Entrevista - Osvaldo Junior

Hey peeps!!!
Dando continuidade ao meu projeto "Autor Nacional", em que tento ajudar a divulgar o trabalho de autores brazucas, vou postar uma entrevista que fiz com o autor do mês - Osvaldo Junior.
Lembrando que essa é a última semana para vocês participarem da promoção do livro do autor "A Luz do Sul". Se vc ainda não se inscreveu, é só CLICAR AQUI e participar.

Pronto.Falei! - Quando vc escreve, que tipo de sentimento o inspira?  O que pretende despertar em seus leitores?

Osvaldo Junior - Bom agradeço mais uma vez pela oportunidade em estar falando contigo e relatando aos leitores o que sinto e penso sobre meu trabalho e meus sentimentos como ser humano e escritor.
Quando escrevo independe do sentimento que eu esteja presenciando pode ser na saudade na dor o amor no desejo raiva, como escrevo sobre tudo e não preciso de inspiração para escrever faço do nada surgir infinitas possibilidades em desvendar os ventos do universo que esta nas emoções das pessoas e na poesia.
Pretendo despertar as pessoas para a vida e para que aproveitem ao maximo o que elas ainda tenha presentes com ela, sendo que tudo pode acabar com um passar de magica ou rasteira do destino, quem tanto amamos todos sabemos que não dura para sempre por isso devemos valorizar e cuidar cada instante como se não houvesse um novo amanhã.

PF - O que te levou a abandonar a segurança de uma carreira médica para ser escritor?

OJ - O grande dom e valor que encontrei na poesia para ajudar muito mais pessoas e salvar suas vidas do que sendo médico e trabalhando em um lugar restrito cuidando das pessoas que não deixa de ser uma profissão honravel, mas o mundo precisa muito mais do que remédios e sim palavras que construam sentimentos esperanças e salvem as vidas de tantas pessoas tristes com depressão e que precisam de um estimulo que remédio nenhum consegue dar para suas vidas.

PF - Como é o projeto Ler é Viver, que vc faz com crianças e adolescentes?

OJ - Sou fundador de um projeto sócio-cultural no qual incentiva os alunos nas escolas aonde visito a lerem mais e entrarem no universo da cultura, para ampliarem seus conhecimentos, terem um maior senso critico e argumentação no que pensam ou possam se deparar seja em uma conversa normal ou debates e desafios que a vida impoem em seus caminhos, abordo também temas como a valorização da família, instituição educacional, motivação para a vida entre outros assuntos que fazem parte do contexto do comportamental humano educacional e social.
Também faço doação de livros que faz parte deste projeto para dar inclusão social a cultura sem cobrar nada das instituições educacionais por minhas palestras e pelos livros doados as blibliotecas por onde vou, justamente por fazer de coração ajudando a tantos jovens que são o futuro do país e leitores concientes do peso que é ter uma bagagem cultural em suas vidas aumentando a visão de mundo e senso critico de valor e justiça.

PF - Que tipo de influência a leitura teve em sua infância e adolescência? Vc acredita que ela foi importante na sua formação pessoal?

OJ - Por incrivel que pareça eu lia gibis quando era pequeno, e ficava fascinado com as batalhas e as sagas dos heróis sabe, fazer o bem sem olhar a quem, não cobrar por ajudar as pessoas, salvar vidas e tirar o sofrimentos de quem precisa parecia estar com os segundos contados. Sou muito emotivo e romântico mas escrevo sobre todos os sentimentos humanos, vivências com meus pais e avós, tudo que pude perceber na infância e descobrindo na adolecência. Aos poucos estava me transformando em um homem e pude me fazer ver que na vida vivemos metamorfoses e mudanças drásticas, o que mais me influenciou ser assim foi ter um dom que desde pequeno eu cultivava, mas não acreditava em meu potencial. Mas por tantas pessoas que me motivaram e fizeram deste meu sonho e grandeza natural em uma realidade, pude perceber que a poesia era, foi e sempre será a razão de minha existência e se sou quem vos fala e escreve devo tudo a minha família maravilhosa que sem a qual não seria nada neste oceano de encontros e desencontros que é a vida.

PF - Como foi escrever e publicar seu primeiro livro? Divida conosco um pouco dessa emoção...

OJ - Lançar o primeiro livro é um sentimento tão novo e prazeroso, mistura medo e alegria, um êxtase puro de emoções como viver um sonho acordado e perceber que tudo que você sente faz as pessoas felizes e esta ajudando tanta gente que você nem conhece. É algo único e fascinante.

Bom, peeps, é isso.
Foi uma honra incrível entrevistar, conhecer, trocar ideias, com essa pessoa linda que é o Osvaldo. Espero que vcs tbm tenham gostado de conhecê-lo um pouquinho melhor.

Se quiserem adquirir o livro, ele está disponível na Livraria Cultura, no Mercado Livre ou direto com o autor, pelo SITE, ou pelo email: junoescritor@gmail.com.

B-jusssss!!!! ♥
;-p

Comente com o Facebook:

Um comentário :

  1. Adorei a entrevista! Ficou maravilhosa, amiga! Bateu até uma invejinha, porque eu não consigo entrevista nenhuma! :( rs.

    Abraços e sucesso pra ti, querida!

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados