Lázarus - Georgette Silen



“– O que você está vendo diante de seus olhos, Laura, é um Lázarus. (...) 
– Então essa criatura – olhei para o vidro – ela é a quintessência? O elemento divino? 
– Sim, Laura – Carlo falou. – Todos nós aqui estamos olhando pela primeira vez o que a humanidade buscou por milênios sem nunca ter encontrado. Estamos diante do elixir da vida.” 


Desde a primeira vez em que ouvi falar desse romance da Georgette Silen sempre tive uma imagem pré-concebida dele, não sei se pela capa ou pelo título, mas sempre pensei que se tratasse de um livro de terror e suspense, com muitos assassinatos e muito sangue escorrendo por suas páginas. Ledo engano, caro leitor! Desde o momento em que tive o livro em minhas mãos e li suas primeiras páginas, percebi o tamanho do meu equívoco e caí de amores pela historia de Laura e Robert.

Laura Vargas é uma museóloga, filha de ingleses e criada Brasil. Jovem viúva, é mãe de Cínthia, uma adolescente de língua solta e rebelde (sem causa, como todos). Logo após defender sua tese de mestrado, ela recebe uma proposta irrecusável do Museu de Bristol, na Inglaterra, cidade natal de seus pais. Lá ela é recebida com muito carinho por Jeanete e Bem, amigos de sua avó e que estavam ansiosos por sua chegada, e por Georgina e David, seus amigos de infância e companheiros nas férias felizes que ela passava na casa da avó.

David, que é professor universitário de História Medieval a alerta que sua nova chefe, Clementine Fevré é um tanto exigente demais e que provavelmente não seria fácil conviver com ela. Pesquisando nos jornais algo que a ajudasse com a chefe, Laura se vê fascinada pela imagem de um homem que aparece ao lado dela nas fotos dos eventos. Algo naqueles olhos castanhos a hipnotisa...

Laura se concentra totalmente no trabalho e procura não se incomodar com o terror que assola a cidade - uma série de assassinatos misteriosos que está confundindo a polícia e apavorando os habitantes. Pessoas são encontradas mortas, com ferimentos no pescoço e pulsos, e com grande perda de sangue. Não há pistas e nem testemunhas e as duas vítimas que sobreviveram simplesmente não se lembram de nada, como se sua memória tivesse sido apagada.

Em uma exposição do museu, Laura conhece o misterioso acompanhante de Clementine, seu irmão Robert Fevré, lindo, solícito e mostrando-se interessado nela. Porém é nesse mesmo evento que Laura terá a visão de um par de olhos vermelhos aterrorizantes e um novo assassinato naquele mesmo dia a faz ter a certeza de que eles estão envolvidos com as mortes.

“Senti um arrepio ao perceber, mais por instinto, que não estava sozinha. Ouvi o som baixo e entrecortado de uma respiração. Assim que meus olhos se acostumaram com a escuridão notei que havia uma forma nos arbustos sem folhas. Alguém me observava! E não era só isso. Aquela figura, que eu não podia distinguir as feições, observava-me com olhos de um vermelho intenso, brilhantes.”

Robert vai se fazer cada vez mais presente na vida de Laura e amor entre os dois cresce cada vez mais, despertando o ciúmes de David. Até que Laura se vê vítima do misterioso assassino de Bristol.

Ok, imagino que se você leu essa resenha até aqui deve estar pensando: “Mais uma história de vampiros!”. Sim, mas garanto a vocês que essa história é totalmente diferente de tudo o que já li a respeito. O livro é cheio de ação, muito suspense, e quando você pensa que está tudo bem, alguma coisa inimaginável acontece e muda tudo. E acreditem, muita coisa acontece nesse livro, tantas que ele é dividido em três partes - Travessia, Metamorfose e Conversão - e cada uma dessas partes marcam momentos importantes da vida de Laura, representando as mudanças que suas escolhas ou que o próprio destino causam a ela. 

Cada capítulo do livro começa com uma “prévia” do final, o que te faz ter gana para ler e entender o porquê daquela descrição. 

A narrativa é feita em primeira pessoa, muito bem composta, alternando a visão da personagem principal – Laura –, com a de outros personagens. Essa mudança na narrativa permite que o leitor interprete melhor a cena, além de poder explorar os demais personagens e a forma como compõem a trama. A escrita é rica e bem detalhada, e mesmo a história se passando em um local totalmente diferente da realidade brasileira, ela não carece de elementos bem compostos e finamente apresentados, exaltando características do ambiente bem como dos personagens.

E os personagens? Esses são um caso à parte pois são apaixonantes, todos eles. Laura é forte e determinada, e mesmo com toda a tragédia que ronda sua vida, ela não tem medo de lutar pelo que acredita. David, mesmo com todo o ciúmes que sente de Laura, não a abandona e não hesita em ajudá-la em todos os momentos. Robert (#suspiros) é fofo, carinhoso, cavalheiro, cuidadoso, lindo, corajoso, forte, determinado, valoroso... Aiaiaiaiai... Queria um vampirão desses lá em casa, kkkk. 

“- Quando olhava para casais apaixonados em volta sempre pensava: ‘Bom para eles, mas isso está fora do meu alcance’. O que já tinha vivido, quer dizer, meus relacionamentos passados eram como chamas de uma fogueira que se consumiram em si mesmas sem deixar marcas - ele olhava bem fundo nos meus olhos. - Mas você, Laura, você é como uma brasa constante que a menor brisa faz crepitar de intensidade e iluminar a escuridão para o viajante. Você queima em mim, Laura, e não posso mais ficar sem essa luz.”

Os personagens secundários também são incríveis. Eric e Cinthia formam um casalzinho adolescente muito fofo. Clem, Carlo, Josh e Morgana têm características próprias e ajudar a enriquecer a história, cada uma à sua maneira com suas memórias e qualidades.

O titulo Lázarus também é incrível e combina muito com o enredo, apesar de eu só ter entendido o porque no último terço do livro - e é claro que não vou contar aqui, né?

Dá para perceber que amei o livro. E querem um boa notícia? Como não se faz mais filhos únicos no mercado literário, Lázarus vai ter continuação. Serão mais dois livros: Panaceia e Nênia e Zênite. Panaceia já está nas mãos da editora, para análise e futura publicação. Por favor, Novo Século! Eu quero ler!

Querem mais informações? É só acessar o Blog da Saga Lázarus e conhecer também o mais novo lançamento da Georgette: “Apenas uma Taça - Um Brinde ao Mestre Stoker”. 

Essa resenha faz parte do Book Tour do Selo Brasileiro.



Outras resenhas do Selo Brasileiro



B-jusssss! ♥

;-p

Nenhum comentário

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p