Um Mundo Brilhante - T. Greenwood


"Esperança. Ele sabe agora que a esperança é uma criança abortada, mas nunca realizada. É o sonho que termina enquanto ainda estamos adormecidos. A oração que não recebe resposta. É simplesmente o cordão frágil ao qual um homem desesperado se agarra, mesmo quando ele se desenrola, desenrola e desenrola." (p. 336)

Ben Bailey é formado em História (companheiro \o/) e trabalha como professor adjunto na faculdade de Flagstaff. Como o salário é baixo, ele complementa o orçamento com um trabalho de meio período no Jack´s, um movimentado bar da cidade. Ele também é noivo há seis anos de Sara, uma bela e manipuladora enfermeira, que mesmo com todos os seus encantos, não consegue convencer Ben a marcar o casamento. A relação está desgastada e rotineira, ele já não se sente apaixonado por Sara, mas não tem coragem de romper o relacionamento.

Ele também não está feliz lecionando, acha os alunos imaturos e desinteressados, sonha em fazer um mestrado e conseguir um cargo efetivo, mas não faz nada para que isso ocorra. A única diversão de Ben é o tempo que passa no Jack´s, com seus amigos de trabalho Hipo e Ned. Além de sua cachorra, a labradora Maude.
Mesmo com tudo parecendo tão sem graça e fora de rumo, ele não parece perceber o quanto sua vida é sem sentido.
Até que numa manhã fria, após passar a noite em uma festa de Halloween, Ben sai para buscar o jornal e encontra um jovem morto em sua calçada.

Rick Begay era um jovem índio, que como dezenas de iguais a ele, tinha deixado a reserva para tentar a sorte na cidade. Ele frequentava o bar onde Ben trabalhava, jogava sinuca muito bem e nunca bebia. Mesmo assim, para a polícia parecia mais um caso de bebedeira - o garoto provavelmente encheu a cara e não conseguiu chegar casa, morrendo congelado. Para Ben, parecia que ele havia sido espancado e abandonado ali para morrer. Apesar de tudo indicar o contrário, todos pareciam propensos a acreditar na versão racista da polícia de que os jovens indígenas tinham uma tendência ao alcoolismo. 

Até mesmo Ben teria acreditado nessa versão se não tivesse conhecido Shadi, a irmã de Rick. O sofrimento da jovem o fez lembrar de suas próprias perdas, de sua infância sofrida, e os dois acabam se aproximando mais do deveriam. Juntos eles vão tentar desvendar o assassinado de Rick ao mesmo tempo em que curam suas feridas.

Um Mundo Brilhante foi uma leitura que me fez ter sentimentos contrastantes. Eu me identifiquei com o Ben na profissão, nos seus conflitos e receios. Entendi a Sara e cada atitude que ela tomou, afinal era uma mulher desesperada lutando por seu amor. E sofri muito com a Shadi e sua luta por justiça. Achei que é um livro forte que trata de sentimentos reais sem disfarces e subterfúgios e, principalmente, seus personagens são pessoas reais, que têm medo e tomam atitudes erradas às vezes. 

Mas por outro lado, eu passei muita raiva lendo esse livro. Minha identificação com o Ben para na profissão, pois o cara é muito covarde. Ele sabe o que o desagrada em sua vida e não tem coragem para tomar atitude, para mudar. Ele simplesmente foi se deixando levar pelos eventos até que não tinha mais volta, ficando preso na rede de sua vidinha sem sentido. Quanto à Sara, na maior parte do tempo eu duvidei da sinceridade de seus sentimentos. Fiquei com aquele sensação de que ela é como uma criança mimada que já não gosta mais de um brinquedo mas que se recusa a abrir mão dele. Usando o amor como desculpa, ela foi trapaceira e jogou muito sujo com o Ben.
A única personagem que me agradou foi Shadi, mas ela apareceu muito pouco na história.

Porém, o pior de tudo para mim foi o final, e livro acaba de uma maneira totalmente "broxante" (como diz meus alunos). Eu já tinha entendido que a história não era sobre a assassinato do garoto, e sim sobre as decisões errada de Ben. Mas tinha que ser assim, tão pessimista? Acabei de ler e fiquei me sentindo muito deprimida. Me fez pensar muito no que estou fazendo da minha vida e no peso de minhas escolhas...

O que mais chama a atenção no livro é o capricho da Novo Conceito com a edição. A capa é linda, toda brilhante, um luxo! E o livro é dividido em partes de acordo com o que está acontecendo na vida de Ben: Mundo Vermelho, Mundo Amarelo, Mundo Preto e Branco e O Mundo Brilhante.

E você? Já leu "Um Mundo Brilhante"? O que achou?
Ainda não leu? Ficou curioso ou com vontade de ler?
Não deixe de dar sua opinião!

B-jusssss! ♥
;-p

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Leia para viver."

Gustave Flaubert

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados