O Espião - Clive Cussler


"Como se uma estrela cadente tivesse apagado os últimos vestígios de escuridão no céu da manhã, Isaac Bell viu o poderoso couraçado pelo que ele poderia ser... uma visão grandiosa de homens vivos e um monumento aos mortos inocentes." (p. 114)
Estamos no ano de 1908 e o mundo se prepara para uma guerra inevitável. As disputas tensões entre os países estão insustentáveis e o conflito pode começar a qualquer momento. É nesse contexto assustador que o aclamado projetista de canhões e couraçados Arthur Langer morre misteriosamente, enquanto tocava seu piano. Tudo indica que foi suicídio porém sua filha Dorothy Langer se recusa a acreditar que seu pai tiraria a própria vida. Para tentar resolver esse mistério, ela procura a Agência de Detetives Van Dorn com a missão de descobrir o que realmente aconteceu a um dos maiores inventores da marinha norte americana.

Isaac Bell, o melhor investigador da agência, vai se incumbir da missão e não será necessário muito tempo até que ele descubra que o que envolve a morte de Arthur está muito além do que o assassinato de um homem inteligente. Na verdade, trata-se de uma trama internacional que pretende prejudicar prejudicar o preparo bélico dos Estados Unidos para a guerra, matando seus gênios. Dessa maneira, esses homens não poderiam usar suas invenção e a marinha norte americana não poderia criar o maior e mais poderoso couraçado do mundo, o Casco 44.

"Não está vendo, Bell? Estão sabotando o Casco 44 assassinando mentes. Estão atacando as mentes que criam as entranhas vitais desse navio de guerra: canhões, blindagem, propulsão. Considere o aço e as placas de blindagem que estão faltando ali. O Casco 44 não é mais do que as mentes dos homens que ainda trabalham nele e as mentes daqueles que morreram. Quando os sabotadores matam nossas mentes, eles matam os pensamentos e as novas ideias que ainda não brotaram. Quando matam as nossas mentes, eles sabotam os nossos navios." (p. 112)
A partir daí, o livro se transforma em uma aventura louca e cheia de ação em que Isaac Bell corre contra o tempo para tentar salvar vidas e ajudar seu país. A história é intensa e cheia de reviravoltas e ninguém é o que parece ser e a quantidade de mortes e mistérios que aparecem no decorrer das páginas é de tirar o fôlego. Os autores conseguem recriar os EUA do início do século XX com maestria, e é fácil nos imaginarmos em cada um dos locais descritos.

Porém a narrativa é extremamente cansativa, cheia de detalhes e descrições. Cada detalhe, de cada arma, canhão, couraçado estão lá, e isso torna a leitura bastante cansativa e lenta, o que prejudica demais a leitura, principalmente de um livro como esse, que tem dezenas de personagens e é preciso ter uma certa rapidez para se acompanhar os acontecimentos e não perder o ritmo.

Talvez por isso eu tenha gostado tão pouco desse livro.

Confesso que literatura policial nunca foi meu estilo preferido. Aliás, eu nunca gostei muito de livros com crimes e detetives, e com certeza, as minhas preferências pessoais pesaram muito na hora de julgar o livro, mas mesmo assim, as dificuldades que tive com a narrativa pioraram ainda mais as coisas.

Mas, por outro lado, a história é mesmo muito boa e devo parabenizar os autores por terem conseguido criar algo tão surpreendente. Ficou tudo muito bem amarrado de modo que tudo o que acontece tem um porquê e muitos dos personagens aparecem novamente mostrando quem realmente são.

É um livro para todos os público e tenho certeza de que, se você gostar um pouquinho mais de policiais do que eu, vai amar o livro. Isaac Bell é um personagem muito carismático e vai ganhar você com uma facilidade impressionante. Educado, romântico, inteligente, ele usa dos métodos mais improváveis para desvendar os mistérios. A capa é maravilhosa e conseguiu reunir vários elementos do enredo. A diagramação é ótima e, como sempre, a Novo Conceito fez um trabalho impecável.

B-jussss! ♥
;-p

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados