O Resgate - Nicholas Sparks



SPARKS, Nicholas. O Resgate. Tradução: Maria Clara de Biasi. São Paulo: Editora Arqueiro, 2014. 320 páginas. Título original: The Rescue.

Sinopse:

Taylor McAden é voluntário do corpo de bombeiros da pequena Edenton. Destemido a ponto de parecer imprudente, enfrenta incêndios, participa de salvamentos, desafia a morte sem hesitar. Mas uma coisa ele não tem coragem de fazer: entregar seu coração. Por toda a vida ele se envolveu com mulheres que estavam mais em busca de apoio que de amor – e sempre se afastava delas assim que o relacionamento começava a ficar sério. Numa noite de tempestade, enquanto sinalizava postes de energia caídos, Taylor encontra um carro batido na beira da estrada. Assim que recobra os sentidos, Denise, a motorista, pergunta pelo filho. Mas Kyle, um menino de 4 anos que tem problemas de audição e de fala, não está em sua cadeirinha no banco traseiro.

Durante a busca pelo garoto, Denise se surpreende ao ver que está diante de um homem capaz de abrir mão da própria vida para salvar uma criança. E o que Taylor nem imagina é que esse resgate será muito diferente de todos os que já fez, pois exigirá mais do que coragem e força física – e talvez possa levá-lo à própria salvação.

**** 
Kyle não é um menino igual aos outros. A mãe começou a perceber isso logo após seus primeiros meses de vida. De especialista em especialista, eles passaram por vários diagnósticos: surdez, autismo, transtorno do déficit de atenção. A cada novo parecer, a mãe lia tudo a respeito do problema, se empenhava, buscava informações – para no fim, uma a uma, descobrir que a avaliação estava incorreta e que ninguém sabia que tratamento oferecer a Kyle. Mas Denise não desistiria do filho. Depois de tantas pesquisas, acabou desenvolvendo um método para estimular o menino. Agora eles treinam juntos, quatro horas por dia, seis dias por semana. O método vem dando resultado, porém a doença fez com que eles se isolassem. Para cuidar do filho, Denise abriu mão da carreira, dos amigos e da vida na cidade grande. E o menino, que aos 4 anos ainda tem dificuldade em formar frases curtas, não consegue interagir com outras crianças. Porém o destino está prestes a surpreendê-los pondo Taylor McAden em seu caminho. O gentil e corajoso bombeiro pode ser o que faltava na vida de mãe e filho, sua ponte para o resto do mundo. E talvez Denise e Kyle sejam a serenidade que Taylor nunca pensou alcançar.
O Resgate é um dos primeiros livros escritos pelo Nicholas Sparks e foi lançado em 2002 pela Rocco. Recentemente, a Arqueiro adquiriu os direitos do livro e o relançou, revisado e ampliado (a obra quase dobrou o número de páginas!). Como é possível observar na sinopse, é uma típica história do Sparks: um enredo bem rotineiro, personagens simples, eventos cotidianos, o que torna fácil a identificação com o livro; a gente lê com a sensação de que aquela história, aquelas pessoas são reais e poderiam estar do seu lado.

E esse é o grande encantamento dos livros do Sparks, a gente lê se sentindo em casa!

A história é comovente, a carga dramática trazida pelos personagens é gigantesca e a narrativa simples e envolvente faz com que os sentimentos nos sejam transmitidos com uma veracidade impressionante. Sofri horrores com o Taylor e chorei litros quando compreendi o tamanho da tragédia pessoal que ele carrega. Também me emocionei muito com o dedicação de Denise com o filho e toda a aflição e insegurança que ela sente em relação ao futuro de Kyle.

Aliás essa é uma das temáticas que o livro traz: a relação de pais, família e amigos com a criança que tem necessidades especiais e toda a falta de amparo, principalmente médico, que ainda existe. É como se a sociedade simplesmente fechasse os olhos para o problema porque assim é mais fácil lidar com ele. E isso fica claro quando Denise se depara com uma enorme quantidade de diagnósticos errados e acaba ela mesma estudando sobre o assunto para poder ajudar o filho.

Sobre essa tema, Sparks escreve com muita propriedade, pois em 1996, um de seus filhos, Ryan, foi diagnosticado com autismo. Um diagnóstico que depois se revelaria errado, mas que foi suficiente para desencadear um ano repleto de preocupações. Nicholas passava de 3 a 4 horas diárias com o filho, em terapia intensiva, tentando ajudá-lo a desenvolver a fala. Finalmente, o diagnóstico correto de Distúrbios do Processamento Auditivo Central (o mesmo de Kyle), trouxe esperança à família e, em 1999, Ryan ingressou na escola em uma turma regular. A experiência com o filho foi tão marcante que o inspirou a escrever o livro. Essa passagem está descrita no último capítulo do livro.

Esse não foi o melhor livro que li de Sparks, mas com certeza foi uma leitura inesquecível, tanto que ele me inspirou a fazer minha primeira resenha em vídeo. Então, se vocês quiserem me ouvir falando sobre o livro (e tiverem paciência para tanto, rsrs) é assistir:




Sobre o autor

Nicholas Sparks sempre desejou tornar-se atleta, mas um acidente o impediu de realizar esse sonho. Formado em economia, publicou seu primeiro livro aos 31 anos, ao qual se seguiram outros 16. Suas obras foram traduzidas para 45 idiomas e já venderam quase 80 milhões de exemplares no mundo todo.
No Brasil, foram publicados O melhor de mim, O casamento, À primeira vista, Uma curva na estrada, O guardião, Uma longa jornada, Uma carta de amor e O Resgate (Editora Arqueiro), O milagre (Editora Agir), A última música, Um homem de sorte, Querido John, Noites de tormenta, Um amor para recordar, Diário de uma paixão, A escolha e Um porto seguro (Editora Novo Conceito), além de Uma carta de amor (Editora Objetiva).
Sete livros de Nicholas Sparks ganharam adaptações para o cinema e O melhor de mim chegará às telas numa produção da Warner Bros, e Uma longa jornada está em pré produção. Ele mora na Carolina do Norte com a esposa e os cinco filhos.

Avaliação (4/5)






B-jusss! ♥
;-p

5 comentários:

  1. Katia Costa Schwanke (katiaeli11 de agosto de 2014 10:00

    Esse livro deve ser mesmo espetacular. Ainda mais que Nicholas consegue passar sua experiencia com diagnosticos errados para o pequeno Kyle. Eu vou chorar horrores com esse livro tambem, sou chorona de carteirinha. Tambem tenho um filho de onze anos que ja passou por alguns diagnosticos erroneos, o ultimo é de transtorno do desenvolvimento de aspecto autista, mas, te juro que nao sei. Vou me identificar muito com a leitura então.

    ResponderExcluir
  2. Oi Nina, tudo bem?
    Ainda não li o livro, mas acredito que vou me emocionar muito. O fato de ter um personagem com a mesma doença do seu filho vai deixar a história mais crível ainda, e vai envolver muito quem está lendo!
    Espero poder ler em breve!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Se antes de ler sua resenha eu já estava louca pra ler O Resgate por ser simplesmente de um escritor que eu adoro, agora então... Tenho certeza absoluta que vai ser uma leitura que vai me encher de emoção por causa do Kyle.

    ResponderExcluir
  4. Cristiane de oliveira13 de agosto de 2014 08:58

    Esse foi um dos primeiros livro do Nicholas que li ainda quando não tinha muitos livros dele aqui no Brasil e fiquei maravilhada, corria atrás de cada ebook que podia depois de ler esse livro maravilhoso, fui as lágrimas ainda mais sabendo que a história é baseada no seu filho.

    ResponderExcluir
  5. Amo os livros de Nicholas Sparks, estou doida pra ler esse, parece ser ótimo, já esta na minha lista de leitura.

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p