Tudo o Que Ela Sempre Quis - Barbara Freethy

FREETHY, Barbara. Tudo o que ela sempre quis. Tradução: Maysa Monção. Ribeirão Preto, SP: Editora Novo Conceito, 2012. 304 páginas.

Sinopse: 
"Ela era a melhor amiga deles, ou assim eles pensavam — até anos mais tarde, quando seus segredos os levam a uma perigosa busca pela verdade sobre quem ela realmente fora... e por que morrera... Dez anos atrás, em uma festa louca, a linda e estonteante Emily caminhava para sua morte, deixando seus três melhores amigos e suas "irmãs" — Natalie, Laura e Madison — devastados. Nenhum deles esquecera aquela noite — ou o papel que cada um teve na morte de Emily, a culpa que os persegue e a perda que ainda sofrem. Agora, um escritor desconhecido entra na lista dos livros mais vendidos com um romance similar à história deles. Quem é ele? Como ele sabe os detalhes íntimos de suas vidas? E por que ele está acusando um deles como assassino? Quando eles começam a desvendar a verdade sobre a amiga em comum, irão redescobrir um amor que ela perdeu há muito tempo e descobrir segredos que vão mudar sua vida para sempre..."

Emily, Natalie, Laura e Madison eram melhores amigas, elas eram chamadas de as Quatro Fantásticas na época da faculdade. Emily era uma garota doce, inocente, cheia de luz e vida, uma garota que colocava todos os seus amigos para cima e acreditava que eles eram capazes de realizar tudo o que tinham vontade. Ninguém imaginava que em uma festa Emily acabaria morta levando consigo todo o seu brilho, seus sonhos e os seus segredos.
“Em pouco tempo, Emily tinha apelidado as meninas de Quatro Fantásticas. Era o inicio de uma amizade que deveria durar para sempre. Só durou um ano e meio.” (Pág. 25)
Dez anos se passaram depois do trágico acidente e todos seguiram diferentes rumos. Natalie agora era médica, Laura se casou com Drew e tinha duas lindas filhas e uma casa para cuidar, Madison trabalhava com relações publicas, Dylan tinha um grande clube de mágica e Cole – irmão de Emily – estava à frente do famoso jornal da cidade que pertencia a sua família. Tudo parecia correr bem e cada um estava levando a vida como podia até um livro fictício chamado Fallen Angel mudar tudo. O livro chamou a atenção de Natalie Bishop por se parecer demais com a história que tinha vivido com as antigas amigas e a principio ela achou mera coincidência porém depois de ler o livro seus conceitos mudaram totalmente pois o livro acusava uma das amigas pela morte de Emily, o livro acusava ela.
“- Emily! – Natalie sussurrou, balançando a cabeça como que descrente. Era a história de Emily. Era a história delas. Elas eram as Quatro Fantásticas: Madison, Laura, Emily e ela própria. Elas se conheceram na faculdade. Frequentaram o segundo ano na mesma classe. Mas o homem estava lendo o livro. Era ficção, não era? Claro que sim. O enredo era estranhamente semelhante. Uma coincidência bizarra? Não poderia ser nada além disso, não é mesmo?” (Pág. 8)
Tudo começou a se complicar quando as pessoas começaram a ligar os pontos e perceberam que o livro estava contando a história das amigas e sobre o possível assassinato de Emily. A partir desse momento Natalie sai em busca de respostas pois ela tinha que provar sua inocência, seu emprego estava em risco. Quem era Garret Malone? Como ele sabia tanto sobre a vida dela e dos outros que um dia foram seus amigos? Todas essas perguntas também são feitas pelos seus antigos amigos que consequentemente se juntam a ela para descobrir o que realmente aconteceu naquela triste noite em que Emily perdeu a vida. Teria Emily realmente sido empurrada? E quem seria o assassino?

Natalie, Laura, Madison e Cole precisam a todo custo descobrir a verdade, mas para isso terão que reviver o passado, sentimentos antigos e novos, compartilhar segredos que não contaram para ninguém e ainda fazer algo mais difícil: superar a morte de Emily e seguir em frente.
“-Talvez, talvez, talvez. A vida não é talvez, ou se, ou deveria ter sido. Todos nós fazemos escolhas, algumas ruins, outras boas. Emily fez escolhas também. (...) A Emily não perfeita existe. Já está na hora de nos conscientizarmos disso e deixarmos que ela se vá.” (Pág. 289)

Esse é um livro cheio de emoções, mistérios, um pouco de ação e romance, tudo na medida certa. Eu não imaginava o quanto me apegaria ao livro e aos seus personagens, gostei bastante de Natalie por ela ser uma pessoa forte e decidida, mas ao mesmo tempo sensível e um pouco insegura. E mesmo só tendo lido sobre Emily na lembrança dos outros personagens eu gostei dela, do seu jeito alegre e divertido e o modo como ela via certa situações, dizem que os segredos morrem com as pessoas, mas nesse caso o segredo não morreu com Emily e de certo modo ajudou muito algumas pessoas ao seu redor a enxergarem a vida diferente. Tudo o que ela sempre quis é um livro emocionante e envolvente que nos faz pensar sobre questões importantes como a amizade, as escolhas que fazemos e modo como lidamos com elas.
“Ela só queria que suas amigas a conhecessem de verdade. Queria parar de fingir ser outra pessoa. Somente ela poderia ser corajosa o suficiente para tirar a máscara, mostrar-se como era realmente. Tinha medo de que as amigas a julgassem e tinha motivos para tanto.” (Pág. 7)

A autora soube esconder tão bem o mistério do livro, se tinha um assassino ou não, quem era esse suposto assassino, eu jamais imaginei as pessoas que de fato estavam envolvidas – apenas tinha minhas suspeitas – e me surpreendi totalmente com o grande segredo guardado por Emily. Quando terminei de ler esse livro tive que fechar os olhos e respirar fundo, pois eu não esperava me prender tanto assim a ele. Estou apaixonada pela escrita da Barbara e o seu modo de contar uma história tão lindamente, eu poderia abraçá-la se a visse na rua rs. A tradução está ótima apesar de eu ter encontrado alguns errinhos, mas nada que não dê para relevar, a editora Novo Conceito está de parabéns pela linda capa, que passa um ar de tranquilidade diante do assunto abordado no livro.

Sobre a autora

Barbara Freethy é autora best-seller de 30 romances. Em 2011, ela começou a publicar, por conta própria, seus livros e vendeu 1.5 milhões de livros. Nove de seus livros apareceram na lista de best-sellers do USA Today por 41 semanas e muitos deles apareceram, também, na lista do The New York Times. Tudo o que sempre quis é um de seus best-sellers.


Avaliação (5/5)







Bom, isso é tudo pessoal. Espero que tenham gostado da resenha e me desculpem se ela ficou de algum modo confusa, meus sentimentos estavam demais ao escrever haha.

Até a próxima.

Beijos!

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados