"Sick-lit" e expectativas


Minha próxima resenha tem relação com o gênero “Sick-lit”. Você conhece o termo?
“A culpa é das estrelas” é um dos principais representantes desse grupo de romances. Portanto, “Sick-lit” indica livros em que o protagonista sofre algum tipo de doença.

Espera-se que a carga dramática ultrapasse a ionosfera em histórias desse tipo. Uma trama de amor, geralmente, que avança cheia de obstáculos e recuos graças às investidas do vilão, a patologia, no caso.

Em “Uma história de amor e TOC”, o inimigo dos pombinhos Bea e Beck é um problema mental. Ambos apresentam o chamado Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC).
Antes de começar a ler o romance de Corey Ann Haydu, ocorreu-me uma expectativa diferente.

Sim, trata-se de ir além da clássica pergunta: quem fica com quem?
A minha expectativa se refere ao modo escolhido pela autora para apresentar o transtorno dos personagens. Convenhamos: fica muito chato quando a narrativa é interrompida por detalhes técnicos e longas explicações. Não acha? Quantos livros você já leu e teve vontade de pular inúmeras linhas por causa desse tipo de banho gelado?

Repentinamente, uma descrição surge no meio de acontecimentos cujo fluxo parece continuar dentro da cabeça sem que o mesmo aconteça no papel. Tem-se a impressão de que se lê um verbete de enciclopédia atrás do outro enquanto o narrador, incansável, professoral, simplesmente “viaja”.

Em “Uma história de amor e TOC”, será que essa questão é bem resolvida pela autora?
Acendi a sua curiosidade? Então, confira a resenha do livro aqui no blog!

B-jussss! ♥
;-p

Comente com o Facebook:

8 comentários :

  1. Oi Nina,

    Já fiquei super curiosa kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Gostei de aprender sobre o termo que até então não conhecia kkkkk, já li alguns livros do gênero e levando em consideração critica com relação a forma como a doença é tratada posso te assegurar que irá gostar!!!

    Não sei se você já leu, mas Como eu era antes de você e Dançando sobre cacos de vidro são simplesmente fenomenais.

    Esperando ansiosa pela sua resenha

    Beijokas

    http://paraisodasideas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Déborah Araújo4 de maio de 2015 13:09

    Nina, fiquei super curiosa pela sua resenha.

    Acho que o único livro sick-lit que eu li foi A culpa é das estrelas.

    E que diga-se de passagem eu não achei essas coisas toda.

    Mas a ideia desse parece ser bem mais interessante.


    Lisossomos

    ResponderExcluir
  3. Armaria... você ta fazendo igual ao assunto que tá tratando, explicando as coisas e deixando de contar o que interessa. Pois é, agora estou muito curiosa!!!! kkkk Bjs

    http://territorio6.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Luciana Martinho4 de maio de 2015 20:24

    Oi Nina!
    Eu já estava querendo saber mais sobre esse livro, mas agora com a sua "pré-resenha" fiquei meio brochada, acho que o livro deve ser meio arrastado, hein!?
    Mas, vou esperar a resenha completa pra entender melhor e obrigada por me explicar o que é Sick-lit!
    Beijos

    LuMartinho

    ResponderExcluir
  5. Oi Nina!
    Já tinha ouvido falar desse livro. Até parece ser interessante, mas não queria que fosse mais do mesmo.
    Hoje os livros sick-lit costumam ser muito parecido e enrolar muito.7
    Então apesar de gostar desse gênero, principalmente por ser coisa mais leve, preferia que os autores "inovassem" um pouco.
    Gostei do seu post.
    Beijos!


    www.umolhardeestrangeiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Não sou fã de sick-lits pq de triste já basta a vida e eu prefiro ler coisas mais alegres... Mas não fujo totalmente do estilo pq tem dias que a gente gosta mesmo de sofre, não é?

    Acontece que tenho o mesmo receio que você quando pego um sick-lit... Será que a autora consegue fugir das aulas estilo enciclopédia e encaixar bem a história? Espero que a Corey consiga pq estou super curiosa com esse livro :)

    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  7. Oi Nina!

    Se não me engano o único sick-lit que li até hoje é A culpa é das estrelas, e confesso que gosto bastante do gênero, ainda mais por sempre trazer uma carma emocional maior.

    Uma história de Amor e TOC é sem dúvidas o lançamento de todo o ano que eu mais estou ansioso para ler. Principalmente porque eu sei bem pouco sobre a doença e quero muito ver como a autora vai nos passar a atuação da doença na protagonista pelo livro.

    Aguardo sua resenha!

    Beijos

    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/2015/05/pedido-aos-visitantes-do-blog.html

    ResponderExcluir
  8. Amiga olha sinceramente eu tenho visto bastante resenha sobre esse livro nos blogs e tenho que confessar que mexeu bastante comigo por conta da história, porque aborda um assunto muito sério né? Eu gostei, mas eu não sei se o leria no momento, porque eu estou em fase de ler outro tipo de leitura, mas mesmo assim pretendo ler assim que puder, porque acho importante a gente saber um pouco tudo que a personagem passa. Gostei da sua postagem sobre o livro e espero ler sua resenha também para saber sua opinião =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/05/resenha-o-substituto-serie-ordem-da.html

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados