Ainda Estou Aqui - Marcelo Rubens Paiva


PAIVA, Marcelo Rubens. Ainda Estou Aqui. Rio de Janeiro: Alfaguara, 2015. 296 páginas. Skoob.

Sinopse:
“Trinta e cinco anos depois de Feliz ano velho, a luta de uma família pela verdade Eunice Paiva é uma mulher de muitas vidas. Casada com o deputado Rubens Paiva, esteve ao seu lado quando foi cassado e exilado, em 1964. Mãe de cinco filhos, passou a criá-los sozinha quando, em 1971, o marido foi preso por agentes da ditadura, a seguir torturado e morto. Em meio à dor, ela se reinventou. Voltou a estudar, tornou-se advogada, defensora dos direitos indígenas. Nunca chorou na frente das câmeras. Ao falar de Eunice, e de sua última luta, desta vez contra o Alzheimer, Marcelo Rubens Paiva fala também da memória, da infância e do filho. E mergulha num momento negro da história recente brasileira para contar — e tentar entender — o que de fato ocorreu com Rubens Paiva, seu pai, naquele janeiro de 1971.”

Li Feliz Ano Velho pela primeira vez ainda muito jovem, por volta dos 12 anos, e confesso que fiquei perdidamente apaixonada pelo livro. A história de Marcelo Rubens Paiva, o acidente que o deixou paraplégico e sua luta para recuperar alguns movimentos me encantou tanto que por anos eu quis ser fisioterapeuta. Eu não me conformava que jovens tão cheios de vida, no auge da mocidade, pudessem se ver presos a uma cadeira de rodas por uma fatalidade, por querer se divertir pulando na pose do tio Patinhas.

A narrativa do Marcelo é cativante, consegue nos prender de tal forma que, mesmo ele descrevendo coisas que na época eu não entendia, eu não conseguia me desprender do livro. Tanto que sempre que me via na biblioteca da escola sem saber o que ler, era Feliz Ano Velho que eu levava para casa.

Então imaginem o tamanho da minha alegria quando soube que o autor ia voltar a escrever um romance biográfico, mais de trinta anos depois do lançamento de Feliz Ano Velho. E melhor, que nesse novo livro ele iria focar justamente no que faltou no primeiro, a prisão e desaparecimento de Rubens Paiva durante a Ditadura Militar. Mas o talento de Marcelo é tanto que ele fala muito mais do que isso, ele resgata a memória familiar, fala de um tempo da sociedade em que os valores eram outros, de uma infância bucólica, de uma adolescência em meio a um turbilhão de acontecimentos e principalmente de Eunice Paiva, a mãe do escritor.

Narrando em primeira pessoa, ele contou sobre sua infância, a busca pelo pai desaparecido, o sufoco que a família passou com a falta do progenitor. Sem um atestado de óbito, todos os bens e dinheiro em poupança ficaram bloqueados, dificultando a vida financeira deles. Mas se a ausência do pai pairou durante todo a livro, a presença da mãe, D. Eunice, foi o que imperou. Marcelo chega a admitir que quem realmente lutou contra a Ditadura Militar não foi Rubens Paiva, e sim D. Eunice. É ela quem toma as rédeas da família e que parte em busca de informações sobre o que aconteceu com o marido.

Sozinha e com cinco filhos pequenos, ela vai voltar a estudar, se formar em Direito e se tornar uma lutadora pelos direitos indígenas e pela busca dos desaparecidos políticos. É por meio de sua luta incansável que é formada a Comissão da Verdade, que enfim esclareceu a morte de Rubens Paiva e lhe deu um atestado de óbito em 1996.

Eu já sabia que a mãe do autor era uma mulher forte, lutadora e obstinada, mas fiquei surpresa com a notoriedade profissional que conquistou, sem nunca chorar ou permitir que os membros da família chorassem diante das câmeras. Mas também me surpreendi com as declarações dele ao falar da distância que havia entre eles, de como D. Eunice, de certa forma, se deixou “embrutecer” e acabou se afastando do filho. Esses trechos me cortavam o coração. Mas é preciso admitir que, ao seu modo, ela apoiou o filho nos piores momentos e não criou uma criança cheia de mimimis por não ter pai.

Outro ponto muito comovente no livro é o título, D. Eunice hoje tem Alzheimer e pouco entende o que se passa em sua volta e esse título é como uma lembrança de tudo o que ela foi e representa para a história política do país.

Ao retratar a Ditadura Militar, Marcelo não usou eufemismos, está tudo lá: a tirania do golpe, as táticas militares, o sofrimento, a alienação, a luta, a tortura e a covardia das prisões e demais atitudes extremamente perversas do período. A verdade é que ele escreveu uma das mais incríveis lições sobre a história do Brasil que já tive o prazer de ler e se por ventura você conhecer algum indivíduo que defenda o retorno da ditadura militar, faça um favor à nação: presenteie o dito cujo com um exemplar de Ainda Estou Aqui.

Enfim, é um livro impactante, emocionante e inesquecível, que não apenas informa mas também envolve o leitor no drama desta família que tanto sofreu, mas que não deixou de se levantar. E podem ter certeza, todos os meus alunos vão ouvir sobre Ainda Estou Aqui durante as aulas pois, por mim, esse livro seria leitura obrigatória para todos os brasileiros. Mas deixo um conselho: aperte o cinto e prepare-se para um choque de realidade.

O Autor

Marcelo Rubens Paiva nasceu em maio de 1959. É escritor, dramaturgo e jornalista. Seu primeiro livro, Feliz Ano Velho, foi publicado em 1982. A seguir lançou, entre outros, os romances Blecaute (1986), Não és tu, Brasil (1996), Malu de bicicleta (2003), A segunda vez que te conheci (2008) e, mais recentemente, o infantil 1 drible, 2 dribles, 3 dribles: Manual do pequeno craque cidadão (2014). É colunista do jornal O Estado de S. Paulo e mora atualmente em São Paulo, com a mulher e o filho.

Avaliação (5/5)






B-jusssssss! ♥
;-p


Gostou da postagem? Vai comentar? Então clique no banner e participe do nosso Top Comentarista Especial de Aniversário, onde você escolhe qual livro quer ganhar!


Comente com o Facebook:

39 comentários :

  1. Não imaginava que o livro era tão forte assim... primeiro, obrigada por me apresentar a obra, não conhecia. Gostei muito de sua resenha e foi interessante perceber a emoção que você empregou em suas palavras...

    ResponderExcluir
  2. Fiquei com muita vontade de ler! Ainda não havia lido nenhuma resenha desse livro e parece ser fantástico! Ainda não li Feliz ano velho, uma vergonha pra mim como leitora, mas já está no kobo.

    http://caindonacultura.com

    ResponderExcluir
  3. Oiii, eu gostei bastante da capa, já em relação do livro achei incrível esta ideia e muito cativante ao meu ver.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Hello!
    Ainda nao li nenhum livro do Marcelo Rubens Paiva. Muita gente adora o Feliz Ano Velho, mas eu nao consegui ler ainda, falta de oportunidade mesmo.
    Bom saber que a narrativa do Marcelo é cativante e nos deixa viciado na leitura, acho que nos faz tb pela historia de vida que teve.
    Essa é a primeira resenh que leio sobre o livro novo dele e nao sabia que falaria da prisão e desaparecimento de Rubens Paiva durante a Ditadura Militar.
    Me deixou interessada, quero conhecer a escrita desse autor.
    Beijos.

    ♥ Blog Livros e Sushi ♥
    https://livrosesushi.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  5. Olha eu nunca li nada do autor, mas achei o livro bastante interessante, até porque gosto de estórias reais que trata de dificuldades que as pessoas vencem com o tempo. Acho bem legal isso, até admiro essas pessoas pela luta que elas realizam todos os dias para poder realizar os seus objetivos. Sério, fiquei muito interessada no livro. Não li nada dele ainda, mas com certeza vou colocar na lista. Acho que vou gostar.

    Mas o que deu para entender ai, é que tem mais um livro antes desse certo? VocÊ poderia passar no meu inbox no facebook? Porque eu quer anotar os nomes direitinho pra ver se compro =] Acho que vai ser uma leitura muito proveitosa.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/11/cronica-o-mundo-desabando-e-gente-se.html

    ResponderExcluir
  6. Nina, nunca li nada do autor, mas foi impossível não ficar comovida e tocada pelas suas palavras sobre ele e a obra.
    A mãe dele realmente é uma lutadora e o fato do título ser meio que uma referência a atual situação dela torna tudo mais lindo.
    Fiquei com muita vontade da leitura.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Sempre ouvi falar de Feliz ano velho e tenho muita curiosidade de ler.
    Acredito que para quem gostou do livro, assim como você, esse novo lançamento 30 anos depois é realmente um presente.
    Fiquei bastante interessada, com certeza irei ler assim que tiver oportunidade.
    Ótima resenha!
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  8. Bom, como não curto esse estilo de livros, não me interessei por esse livro, não gosto de história que tenha ditadura militar, essas coisas, mas sua resenha está muito boa.

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia esse livro, vou ler assim que puder

    ResponderExcluir
  10. Oie, conheço o autor por outros livros dele.
    Me parece uma leitura sensacional! Uma trama familiar é sempre emocionante de se ler. Ainda mais quando o livro é nacional!


    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  11. Nina, Marcelo Rubens Paiva merece o nosso respeito.
    Não conhecia esse livro do autor, apenas o Feliz Ano Velho, vou procurar com certeza.
    Você escreve muito bem viu? Parabéns!
    Bjs,

    Juliana Duvi
    http://claqueteliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Uau, maravilhosa a resenha, sei que nos, blogueiros literários, temos a função de cativar o outro a ler aquilo que lemos, mas, apesar de já ter ouvido falar muito bom de feliz ano velho, ainda não tinha sido cativada a ler e o mesmo com o segundo livro.
    Parabéns, eu amo contextos históricos, então pra mim, é um prato cheio.
    Só um coisa me incomodou, o fato de "ela não criar um menino cheio de mimimis por não ter pai", acho que cê foi muito infeliz nessa afirmativa, eu não sei, sinceramente o que eu seria ou a minha vida seria sem meu pai, os dois né hahaha Deus e o meu pai maravilhoso que Deus deu, e sua afirmação soou como um julgamento pesado pra quem não tem pai rs, tirando isso, maravilhosa demais hahahaha
    Bjs
    Tay do Let It Shine

    ResponderExcluir
  13. Já li textos do Marcelo que me deixara encantada com a escrita dele. Quero muuuito ler Feliz Ano Velho, mas ainda não pude adquirir um exemplar. Também achei muito interessante a ideia de Ainda Estou Aqui, ainda que seja uma biografia, gênero do qual eu não sou fã. Tenho esperanças de me apaixonar pela escrita do autor assim como você.
    Me chama muito atenção a abordagem de temas históricos em nosso país, como a Ditatura e como tudo se deu entre a sociedade nessa época. Amei seua resenha!

    ResponderExcluir
  14. Me interessei por esse livro numa promoção da Saraiva e agora estou decidida a comprar. É um livro que tem sido muito elogiado, mas o meu pé atrás vem no tipo de leitura, que não é muito o que eu gosto. Mas sempre vale a pena sair da zona de conforto, não é?

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  15. deve ser uma leitura intensa mesmo... eu li Feliz ano Velho e fiquei muito interessada em saber mais sobre a vida do autor, devido a tudo que aconteceu em sua vida... Com certeza vou querer esse livro em minhas futuras leituras...
    bjs

    ResponderExcluir
  16. Eu admiro tanto a dona Eunice <3 Como estudante de história, tenho um grande interesse nos fatos que ocorreram na ditadura militar e as histórias vividas por estas pessoas são sempre tão tocantes e cheias de força...

    ResponderExcluir
  17. Oi Nina,
    Eu já tinha ouvido falar desse livro. Muito bem por sinal.
    Tenho um amigo que me recomendou diversas vezes, mas nunca tinha paado para ler a sinopse e ver do que se trata.
    Parece uma historia pesada e real, mas que ainda conta aquela magia verdadeira do crescimento pessoal que só os bons livros trazem.
    Amo histórias de superação e graças a sua resenha, acho que vou aceitar a recomendação do meu amigo :)

    Abraço e Bons Livros,
    Biblioteca
    do Coração❤

    ResponderExcluir
  18. Olá! Bem eu nunca tinha ouvido falar desse livro acredita, que pecado não é?

    Falando em livro que livro, parece ser aquela história impactante que mexe com a gente, espero ter a chance de ler ele em breve.
    http://k-secretmagic.blogspot.com.br/

    Xoxo

    ResponderExcluir
  19. Oi Nina!

    Eu sou doido para ler um livro que retrate a ditadura no Brasil de uma maneira não tão profissional, sabe? Temos uma infinidade de livros com histórias "fictícias" que se passa em épocas importantes de países diferentes, mas é difícil encontrar isso quando estamos falando do Brasil, o que eu acho uma pena, porque nosso país tem muita história para contar.

    Adorei sua resenha, fiquei super curioso para ler a obra.

    Beijos

    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oi Nina, conhecia o título de Feliz Ano Velho, mas nunca tive a oportunidade de ler e ficar sabendo mais sobre a história através desse foi muito inspirador, pois vocês realmente me deixou com vontade de ler. Bjs

    ResponderExcluir
  21. achei que era um romance bobo, pela capa julguei assim mas me parece uma leitura mais inspiradora e isso me atrai bastante

    ResponderExcluir
  22. Olá!

    Adoro relatos biográficos! Claro que o lerei quando o encontrar. Apesar de não ter estômago para ler relatos reais de tortura, sei que esse livro é um prato cheio pra quem quer entender o período negro da história do Brasil. Triste mesmo é ver que dona Eunice perdeu sua batalha pro Alzheimer :/

    resenhaeoutracoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Adorei, e o livro parece ser muito bom! Eu vou fazer um trabalho sobre a ditadura e se soubesse desse livro, o teria lido e falado dele, bom, adorei mesmo!

    Abraços e até!!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  24. Oii, tudo bem?
    Esse autor é otimo, temos poucos livros que retratem esse período de ditadura militar, amei conhecer esse livro.
    Amei o post, parabéns.

    Bjs da Mary

    http://leiturasdamary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Olá, Nina. Eu curti bastante o livro Feliz Ano Velho e não imaginava sobre essa continuação do Marcelo Rubens Paiva. O livro continua despertando a minha atenção sobre seu cenário, o regime militar, mas a história parece ainda mais "agradável", curti muito essa nova face do retorno do regime, ou pelo menos do desejo de retorno e a história específica do pai do protagonista com a ditadura.

    ResponderExcluir
  26. praticamente baseado em fatos reais...deve ser dificil ele escrever sobre a morte do pas torturado...e ao mesmo tempo a forca de sua mae...muito legal...ansiosa pra ler...obrigada pela dica...otima resenha....beijocas..

    ResponderExcluir
  27. Eu não conhecia esse livro, e parece ser um ótimo livro. Eu nunca li nenhum livro que retrata o período da ditadura, mas estou bem curiosa pra conhecer esse agora :)


    Beijos!

    ResponderExcluir
  28. Oi Nina, tudo bem?


    Eu tenho muita vontade de ler "Feliz Ano Velho", foi uma leitura da minha época da escola, mas que acabei não realizando. E imagino que tenha sido uma grata surpresa ver o "Ainda Estou Aqui". A Ditadura Militar foi um dos períodos mais terríveis da nossa história, mas gosto de ver livros sobre o assunto, principalmente biográficos e entender tudo o que aconteceu nessa época, mesmo que eu vá terminar o livro com o coração partido e não acreditando em tamanha crueldade. Parece ser uma leitura muito rica, e uma verdadeira lição de história, que acho que nenhum livro didático é capaz de nos proporcionar.


    Beijinhos,


    Rafaella Lima

    ResponderExcluir
  29. O que é a história dessa família?! A luta por justiça, por explicações, uma mãe que cuida sozinha de 5 filhos qdo a época ditava que mulher existia somente pra cuidar dos filhos. Quem ainda não leu, LEIA!

    ResponderExcluir
  30. Ana Paula Lima Miranda15 de novembro de 2015 20:16

    Oii!

    Eu não conhecia esse livro mas o autor sim, mas não sabia sobre o enredo. Sua resenha está incrível! Bem descritiva e consegue nos deixar bem curiosa pra compreender mais do enredo.
    Fico imaginando a luta dessa mãe.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  31. OI Nina!
    Eu não conhecia a história do Marcelo, mas deu pra conhecer bastante coisa pela sua resenha e sei que se tivesse oportunidade, leria sim esse livro. Deve ser ótimo mesmo, muito incrível!! Tem muita gente que precisava ler esse livro antes de pedir certas intervenções militares por ai!

    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  32. Oii
    Eu sinceramente não conhecia esse livro. Sua resenha está simplesmente demais, me emocionei lendo. Eu fiquei com vontade de conhecer essa história, mas infelizmente não consigo muito ler biografias, por isso o receio :/

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  33. Não conhecia esse livro - apenas o autor - e infelizmente não me interessei pela história. Não é o tipo de livro que eu costumo ler, mesmo acreditando que às vezes a gente precise de umas escapadas para sair da rotina, esse livro não me fez ter vontade de escapar da minha. Parece um livro emocionante, mas realmente não deu vontade de ler.

    ResponderExcluir
  34. já conheço o livro e o autor e apesar de não ter lido nenhum livro dele, não me interessei po Ainda estou aqui, mas gostei da resenha.

    ResponderExcluir
  35. Oie
    Que livro intenso hein.Histórias reais sempre conseguem nos fisgar de uma maneira impressionante.Eu não conhecia o escritor nem esse primeiro livro dele mas com certeza vou o procurar na biblioteca.E é muito bom e emocionante podermos acompanhar mais um pouco de toda essa história nesse segundo livro,que pelo jeito está tão verdadeiro e profundo quanto o primeiro.Sem dúvidas vou ler.

    ResponderExcluir
  36. nossa!! vc não é a única a ficar feliz ao saber que o autor resolveu contar o que não foi contado no Feliz Ano Velho, eu li esse livro já faz um tempo e me apaixonei (também fiquei muito angustiada em saber que tudo aquilo era verdade). como a eunice várias outras mães ficaram na mesma situação que ela, definitivamente esse eu vou ler

    ResponderExcluir
  37. rudynalvacorreiasoares28 de novembro de 2015 18:28

    Nina!
    O livro Feliz Ano velho me ajudou muito quando soube que possivelmente iria para cadeira de rodas, apesar de ser forte, me deu forças para lutar.
    E agora vendo um livro sobre sua biografia e o quanto a mãe dele é importante em sua vida, fiquei ainda mais curiosa pela leitura.

    “Sem a música, a vida seria um erro.”(Friedrich Nietzsche)

    cheirinhos

    Rudy

    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    Participem do nosso Top
    Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  38. Primeiro eu nunca tinha ouvido falar do livro Feliz Ano Velho, mas pelo visto foi um livros que fez sucesso. Eu confesso que não me interessei muito pelo livro mas sua resenha fixou impecável e mesmo não tendo muita curiosidade eu até que daria uma chance pra matar a curiosidade em relação a história.

    ResponderExcluir
  39. Eu não conhecia o livro, adorei sua resenha e saber um pouquinho mais da história do livro me fez pensar e em ter vontade de ler.
    Acontece que me parece não ser exatamente meu tipo de leituras, e mesmo achando que valeria a pena ler eu ainda não sei se ele entra ou não na minha lista.
    Mesmo assim, anotei a dica, até por que conheço algumas pessoas que vão adorar o livro.
    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados