O Beijo Traiçoeiro - Erin Beaty


BEATY, Erin. O Beijo Traiçoeiro. Tradução Guilherme Miranda. São Paulo: Editora Seguinte, 2017. 440 p. (Traitor’s, v.01). Título original: The traitor’s kiss. Skoob.

Sinopse
“Com sua língua afiada e seu temperamento rebelde, Sage Fowler está longe de ser considerada uma dama — e não dá a mínima para isso. Depois de ser julgada inapta para o casamento, Sage acaba se tornando aprendiz de casamenteira e logo recebe uma tarefa importante: acompanhar a comitiva de jovens damas da nobreza a caminho do Concordium, um evento na capital do reino, onde uniões entre grandes famílias são firmadas. Para formar bons pares, Sage anota em um livro tudo o que consegue descobrir sobre as garotas e seus pretendentes — inclusive os oficiais de alta patente encarregados de proteger o grupo durante essa longa jornada. Conforme a escolta militar percebe uma conspiração se formando, Sage é recrutada por um belo soldado para conseguir informações. Quanto mais descobre em sua espionagem, mais ela se envolve numa teia de disfarces, intrigas e identidades secretas. E, com o destino do reino em jogo, a última coisa que esperava era viver um romance de tirar o fôlego.”

Esse livro chegou em minhas mãos com um apelo irresistível: a promessa de ser uma mistura de Jane Austen com espionagem, romance de época apimentado com um suspense. Como não amar? E assim que chegou a prova do livro me joguei na história de cabeça.

O Beijo Traiçoeiro se passa no tempo passado em um país chamado Demora, que está em uma disputa territorial com o vizinho Kimisara, e que tem o costume de ter todos os casamentos decididos por uma casamenteira, um cargo de grande prestígio social. Essa casamenteira tem a função de escolher os casais e todo casamento que acontece fora dos desígnios dela é considerado ilegítimo. Na hora de juntar os casais, era necessário considerar as famílias, os dotes, as influências e também as personalidades dos pretendentes. Além dos casamentos normais, a cada cinco anos o país tinha o Concordium, uma conferência em que as damas da sociedade se reuniam para ter seus futuros maridos escolhidos pela casamenteira. Essas damas saíam em comitiva até Tennegol, a capital do país, onde ao final de alguns dias de celebração, o casamento era celebrado.

Sage Fowler perdeu os pais muito cedo e foi criada na casa dos tios, onde trabalha na instrução dos primos. Aos 16 anos, seus tios acreditam que já é hora de encontrarem um casamento para ela, mas seu comportamento rebelde e a sua origem faz com que a garota não seja considerada uma dama. Mesmo assim, seus tios decidem procurar  lady Darnessa Rodelle, a casamenteira mais famosa da região e, depois de uma entrevista desastrosa,  ela resolve contratar Sage como sua assistente. Coincidentemente, aquele seria o ano do Concordium, e a garota se vê obrigada a se passar por uma dama com o objetivo de valorizar as jovens que participavam do evento. Ou seja, ao serem comparadas com ela, todas as meninas pareceriam muito mais do que realmente são. Parece cruel, né? Mas para Sage este é apenas uma degrau que ela precisa vencer em busca de um emprego que lhe garantisse a liberdade, e por isso ela não se importa em se submeter a mais essa humilhação.

“Eu pensava dessa forma no começo, mas uma boa casamenteira dá às pessoas que de que elas precisam. A maioria das pessoas foca no que quer. E nem sempre fazemos isso. Alguns homens só precisam sentir que estão no controle. - Sage fez uma careta. - É desafiador e gratificante criar uma relação que desenvolva amor, mas não acho que eu consiga fazer isso para sempre.”

Acontece que a comitiva das noivas iria passar pela província de Tasmet, que já havia pertencido à Kimisara e que fora anexada recentemente pelo demoranos. Desconfiando de traição por parte do chefe da tal província, o general Quinn decide mandar seus melhores homens para fazer a segurança das damas e espionarem o inimigo. Entre eles estão seu filho Alex Quinn, o sobrinho Ash Carter e o próprio príncipe Robert. Eles viajam disfarçados e, conforme percebem uma conspiração se formando, eles decidem recrutar Sage para ajudá-los na espionagem, uma vez que ela tem trânsito livre tanto entre as damas quanto entre os criados. Não demora para que a atração entre Sage e Ash se torne evidente, mas os dois têm mais segredos do que podem admitir e isso pode colocar não só o romance deles quanto toda a nação em risco. 

Fantástico! Eu amei esse livro, e não consigo ver como não amar um enredo desses. Tem romance de época, tem personagens fortes, uma narrativa leve e fluída e um plot twist arrasador (fazia tempo em que uma reviravolta não me surpreendia tanto). A história é recheada de aventura, espionagens, estratégias de guerra e romances, tudo misturado de uma maneira eletrizante e a autora conseguiu ligar tudo isso sem deixar pontas soltas no final. Ou seja, mesmo sendo o primeiro de uma série, a história termina com um final satisfatório.

“Representamos vários papéis ao longo da vida… isso não faz com que sejam mentira.”

Sage é aquele tipo de personagem feminino que amo ver nos livros. Uma mulher forte, decidida e que se recusa a caber nos estereótipos. Mesmo o livro tendo vários momentos em que a mulher foi representada de maneira inferior, ela sabe se impor e buscar o que quer. Inteligente e muito perspicaz, ela surpreende ao encontrar soluções inusitadas para o problemas e perceber coisas que seriam insignificantes para qualquer um.

A única ressalva que tenha a fazer é que no início o livro tem um ritmo alucinante, é tudo muito rápido e mal dá tempo de acompanhar os acontecimentos, parece que a autora queria colocar logo Sage no meio do furacão. Se por um lado isso deu dinamismo à história, por outro ficamos com poucas informações sobre a convivência dela com sua família, e isso faz falta no decorrer da história. Mas depois que Sage e Ash se aproximam, o narrativa entra em um ritmo bom e você não consegue mais largar o livro.

Recomendo muito!!!!

A Autora

Erin Beaty nasceu e cresceu em Indianapolis, Indiana. Formou-se na Academia Naval dos Estados Unidos com diploma em engenharia aeroespacial e serviu à Marinha como oficial de armas e instrutora de liderança. Ela e o marido têm cinco filhos, dois gatos e uma horta, e moram onde quer que a Marinha os leve.


Avaliação (5/5)






B-jussssss! ♥
;-p

Comente com o Facebook:

9 comentários :

  1. Olá!
    Romance de época com suspense? Já quero!
    Adorei a capa e a premissa me chamou bastante a atenção.
    Fiquei curiosa para conhecer Sage e saber como termina sua história.
    Gostei muito dos pontos que você ressaltou na resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Não é bem meu estilo, mais esse tipo de livro é bom pra se ler de vez em quando só por entretenimento mesmo, ter um momento de distração e não se preocupar com eleemntos literários

    ResponderExcluir
  3. Nossa fiquei até sem fôlego lendo ... Lembrei um pouco da adrenalina encontrada nas distopias. Mas enfim apesar de eu estar evitando séries no momento, gostei de ler suas impressões empolgadas e ter tido uma ideia do que encontrar no livro. Parabéns pela leitura viu!! Sucesso nos próximos lançamentos.

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Poxa, só porque me interessei pela obra, tem romance de época no meio, então perdi um pouco do interesse. Ainda assim, parece ser uma ótima história.

    ResponderExcluir
  5. Oiee Nina ^^
    Eu sou uma grande fã de romances, os de época em especial... Mas sabe que não sinto taaanta curiosidade de ler este livro? Mesmo vendo que você gostou (e tinha lido outra resenha dele, positiva também), não consigo me animar para ler. Acho que não é para ser...haha' pelo menos não agora. Mas fico feliz em saber que a protagonista é do tipo que amamos: forte e decidida.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  6. Eu também adoro personagens femininas fortes e independentes, a Sage parece ser bem o meu tipo de personagem. Gostei bastante da premissa e da capa, tua resenha também está ótima, me fez ficar interessada pelo livro

    ResponderExcluir
  7. Oi, Nina!
    Uma mistura de Jane Austen com espionagem? Peeeeerfeito!
    Adorei saber que o livro tem tantos pontos positivos e que você gostou tanto, vou adicioná-lo no skoob para ler no futuro.
    Beijocas

    ResponderExcluir
  8. Boa noite
    Gostei bastante de saber q tem espionagem no meio, já fiquei com vontade de ler mesmo romance de época não sendo muito minha praia.

    ResponderExcluir
  9. Olá Nina, assim que finalizei de ler a sua resenha corri para saber mais a respeito desse livro, adorei o enredo e a personagem que tem uma personalidade forte e destemida. Amei a resenha. Bjkas

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados