A Missão Traiçoeira - Erin Beaty


BEATY, Erin. A Missão Traiçoeiro. Tradução Guilherme Miranda. São Paulo: Editora Seguinte, 2017. 440 p. (O Beijo Traiçoeiro, v.02). Título original: The Traitor's Ruin. Skoob. Comprar.

Sinopse

Sage Fowler abandona seu posto como aprendiz de casamenteira e se envolve em uma nova missão secreta ao lado do capitão Alex Quinn no segundo volume da série O Beijo Traiçoeiro.

Depois de se provar uma espiã habilidosa e uma casamenteira estrategista, Sage Fowler passou a ocupar uma posição confortável na alta sociedade, dando aulas para as princesas do reino de Demora. Quando surge a oportunidade de participar de uma nova missão secreta, porém, Sage quer aproveitar a chance para servir ao seu reino mais uma vez — e ficar mais próxima de seu noivo, o capitão Alexander Quinn. Alex não fica nada feliz com a ideia, já que está determinado a proteger a namorada de qualquer perigo. 
A insistência de Sage em fazer parte da missão faz com que eles se desentendam cada vez mais e, quando um conflito com um reino vizinho resulta em uma tragédia, os dois acabam separados. Para completar a missão de Alex — e a sua própria —, Sage precisará contar com a ajuda de aliados inesperados para sobreviver em um território inimigo e salvar o reino de Demora mais uma vez.

Depois de um primeiro livro maravilhoso, eu estava louca pelo segundo volume de O Beijo Traiçoeiro, saga que reúne duas das minhas maiores paixões literárias: Romance de Época e Fantasia. E é com muita alegria que venho contar a vocês que Erin Beaty não me decepcionou!

Depois dos acontecimentos de O Beijo Traiçoeiro, Sage Fowler finalmente pode deixar seu odiado emprego de aprendiz de casamenteira. Seus dotes de espiã e estrategista a colocaram em uma alta posição na sociedade de Demora, e agora ela é secretária da rainha e tutora das princesas. Mas Sage não está acostumada com a vida confortável no palácio e por isso faz questão de treinar todos os dias com os soldados, pois, além de fortalecer seu corpo e seus conhecimentos de luta, treinar a ajuda a lidar com a saudade de Alex Quinn, seu noivo e capitão do exército que está cumprido ordens bem longe de Tennegol.

Quando Alex aparece de surpresa, Sage acredita que poderá passar um tempo ao lado do noivo, mas ele é convocado para uma misteriosa reunião com o rei e conselho e recebe uma missão que não pode contar qual é. A garota decide descobrir o que está acontecendo por conta própria, e não demora até ela saber que o batalhão dos Norsaris - um grupo de soldados de elite - será reinstaurado e Alex será seu comandante. Mas qual razão levaria o rei a reunir os Norsaris novamente? Quais perigos o reino de Demora estaria correndo para justificar essa decisão?

Com o apoio da rainha, Sage consegue se infiltrar no batalhão dos Norsaris como tutora do príncipe Nicholas, mas sua missão é descobrir o que motivou o reagrupamento e informar tudo à rainha, sem que seu noivo saiba quais são suas reais intenções. Mas Alex se recusa a aceitá-la como parte do batalhão, depois dos acontecimentos de Tegann no ano anterior, tudo o que ele quer é manter a namorada em segurança. E mais uma vez, o casal se vê em meio a mentiras e conspirações e com o relacionamento em risco por conflitos de interesses.

O segredo para manter uma mentira convincente, como Sage havia aprendido no ano anterior, era ser honesta sempre que possível. Aquilo não apenas reduzia o número de mentiras que se precisava manter como também a vulnerabilidade, que em geral acompanhava a verdade, criava empatia em quem era enganado.

A Missão Traiçoeira segue por um caminho um pouco diferente do primeiro livro da série. No primeiro, o enredo tem uma trama mais próxima dos Romances de Época com toda aquela história de casamenteiras e noivas, mas o segundo se afasta bastante desse caminho. Agora o enredo é totalmente uma fantasia com mistério, ação e suspense até o fim. O romance ainda está lá, é claro, mas Sage e Alex já se consolidaram como um casal e a questão aqui é como manter o amor em um país à beira da guerra, especialmente com os dois envolvidos até o último fio de cabelo com o conflito.

Sage continua continua sendo uma das minhas personagens femininas preferida. Ela é muito forte, independente e sabe se impor para conseguir o que quer, isso em uma sociedade extremamente paternalista. Tem momentos que chega a surpreender que ela consiga fazer o que faz. Ela é tão independente que chega a cometer alguns erros só por não querer admitir que precisa de ajuda, e foi essa a lição que ela aprendeu nesse livro: ela precisa de ajuda sim, e precisa aprender a confiar nas pessoas, especialmente em Alex. Aliás, se ela tivesse confiado no noivo e contado tudo o que descobriu sobre a guerra, dois terços das confusões não teriam acontecido e o livro terminaria com menos de 100 páginas. Mas aí não seria Sage Fowler, né?

Já Alex continua o mesmo macho alfa superprotetor, e tenta impedir que Sage se arrisque a todo custo, e é claro que ele não consegue. Mas em A Missão Traiçoeira, entendemos melhor como o cérebro do capitão funciona, e percebemos que tudo não passa de medo de perder quem ele ama.

Alex se deixou cair de joelho e pressionou os olhos.
- Como posso ser responsável por qualquer coisa, quanto mais por comandar um batalhão - ele sussurrou -, se sei que deixaria todos vocês morrerem se Sage estivesse em risco?
Ele finalmente tinha dito aquilo em voz alta. E era a verdade.

Cheio de intrigas, estratégias de guerra e tramas políticas, A Missão Traiçoeira é tão bom quanto o primeiro livro. Mais uma vez o foco não é o romance, mesmo sendo ele a causa principal dos acontecimentos, e com isso a autora deixou a história mais complexa e envolvente. Foi perfeita a maneira como ela descreveu cada um dos povos vizinhos e suas relações deixando a história muito real, pois é possível entender seus costumes e tradições.

Enfim, o livro veio para confirmar o meu amor por essa série e me deixar ainda mais apaixonada pelo universo fantástico que Erin Beaty criou. Repleto de reviravoltas, intrigas políticas e com uma pitada de romance e drama, é impossível não se render ao charme de Sage Fowler e os demoranos. 

Série O Beijo Traiçoeiro


  1. O Beijo Traiçoeiro
  2. A Missão Traiçoeira
  3. The Traitor's Kingdom (Ainda não lançado no Brasil)
A Autora


Erin Beaty nasceu e cresceu em Indianapolis, Indiana. Formou-se na Academia Naval dos Estados Unidos com diploma em engenharia aeroespacial e serviu à Marinha como oficial de armas e instrutora de liderança. Ela e o marido têm cinco filhos, dois gatos e uma horta, e moram onde quer que a Marinha os leve.


Avaliação (5/5)


B-jusssss!
;-p



Nenhum comentário

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p