Minha ida ao Projeto Beta


Hey peeps!
Eu não ia fazer um post sobre esse assunto. Honestamente, não gosto muito de postar sobre assuntos pessoais, às vezes em que fiz, foi em busca de um desabafo, para aliviar um pouco a pressão que todo esse problema tem causado me minha vida. Meu blog é para ser essencialmente literário.
Masss, tenho tido muitos cometários perguntando sobre a Feritilização in Vitro e as dificuldades para engravidar. Então pensei, por que não? Posso ajudar alguém compartilhando tudo o que estou aprendendo com essa minha luta para engravidar.
Entao vamos, contar tudo sobre como foi no Projeto Beta.

O Projeto Beta é uma clínica especializada em reprodução humana que se propõe a tender casais de baixa renda. Não é segredo que esse tratamento é caríssimo e infelizmente nem todos os casais têm condições de pagar (o que é meu caso). A proposta é uma análise individual de cada caso e um preço de FIV (fertilização in vitro) que pode variar de zero a R$ 4.900 (com a medicação).
Primeiro, o casal participará de uma palestra grátis onde será informado os tipos de procedimentos (da indução da ovulação à FIV) e condições do serviço. Depois, se houver interesse, será marcada uma consulta com o casal para definir o tipo de tratamento e, por último, agendada uma entrevista com a assistente social para definir o preço do tratamento propriamente dito.

A minha consulta aconteceu no dia 13/12 e fui muito bem atendida. O lugar é muito bonito, confesso que fiquei até um pouco inibida com o nível do lugar, afinal não estou muito acostumada, junte à isso todo o nervoso e ansiedade que eu estava sentido. Mas todo mundo foi muito simpático comigo.A consulta é paga (R$190,00), e inclui um epermograma e um ultrassom, que é feito na hora, durante a consulta. Fui atendida pelo dr. Nelson Antunes Jr., e a bookaholick de plantão aqui já achou ele a cara do Paulo Coelho, rsrsrs. Ele e a dr. Karina conversaram muito comigo e meu marido, esclarecendo dúvida e explicando o processo. Levei pra ele todos os meus exames, inclusive a histerossalpingografia, e ele confirmou a obstrução bilateral das trompas. Ele disse que é super comum mulheres comparecerem à clinica com diagnóstico equivocado, achando que são inférteis, quando o problema é bem mais simples.

Só que, infelizmente, não é meu caso. Ele disse que a obstrução é tamanha, que as trompas estão retendo líquido, o que dificulta a FIV, já que posso fazer o procedimento e esse líquido retido me fazer peder o bebê. Ele foi bem franco comigo, disse que seu quiser fazer um tratamento com antibiótico e tentar controlar essa retenção, eu posso, mas que ele considera perigoso, já que pode acontecer de eu me submeter a FIV e não ter resultados. Ele ele me recomendou uma salpingectomia, que é a cirurgia para a retirada das trompas.

Nossa hora eu gelei. Porque se eu fizer essa cirurgia, nunca mais vou poder filhos de maneira natural. É definitivo. Mas se eu não fizer, também não poderei ter filhos.

Voltei pra casa com as mãos abanando e fui procurar meu médico para fazer a cirurgia. Só que eu não tenho convênio e o preço dessa cirugia também não é barato. Então vou demorar um pouco para poder operar e voltar ao Projeto pra poder fazer a FIV. Como eu sempre digo, nada comigo é simples.

Bom, resumindo, eu recomento o Projeto pra quem quer engravidar, e como eu, não tem condições para pagar o tratamento. Se quiserem mais informações, é só clicar AQUI e visitar o site do Projeto.

Espero que tenha ajudado.

B-jusssss!!!! ♥
;-p

23 comentários :

Postar um comentário

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados