Todo Dia - David Levithan

LEVITHAN, David. Todo Dia. Tradução Ana Resende. Rio de Janeiro: Galera Record, 2013. 280 páginas. Título original: Every Day.

"É isso que o amor faz: que você queira reescrever o mundo. Que você queira escolher os personagens, construir o cenário, dirigir o roteiro. A pessoa que você ama senta de frente para você, e você quer fazer tudo o que estiver a seu alcance para tornar isso possível, infinitamente possível. E quando são apenas vocês dois a sós numa sala, você pode fingir que é assim que as coisas são, que é assim que serão." (p. 151)

Imagine acordar todos os dias em um corpo diferente, em uma vida diferente, sem saber quem é ou onde está. Essa é a rotina de A e em 16 anos ele já foi de tudo: menina, menino, gay, lésbica, transexual, viciado em drogas, nerd, pobre, rico, roqueiro... uma infinidade de mundos e possibilidade e ele já se acostumou a isso. Acorda e a primeira coisa que faz é acessar as memórias do corpo para saber quem é e depois tenta levar o dia da melhor maneira possível, tentando não interferir na vida da pessoa que ele está ocupando o lugar.

Por mais estranho que pareça, A já se acostumou: é só não se apegar a ninguém, pois amanhã ele será outra pessoa. Mas tudo muda quando ele conhece Rhiannon e se apaixona por ela. A partir daí, sua vida se resume a buscar uma maneira de fazer sua história de amor dar certo. Mas como manter um relacionamento se ele nem sabe quem será amanhã?

* * * * *

Quando comecei a ler este livro eu tinha uma visão completamente diferente dele, esperava outra coisa. Imaginava que serial algo mais leve e descompromissado, mas conforme fui avançando na leitura percebi que o objetivo de Levithan nesse livro é outro: é nos mostrar que não importa como somos e sim quem somos.

Nas várias casas que A acorda ele vive uma experiência diferente e isso faz com que ele aprenda a olhar de todos os ângulos antes de julgar, faz dele uma pessoa tolerante e, principalmente, sem preconceitos. Ele entende que somos o resultado do que vivemos, de nossas experiências sociais e por ter vivido em tantas peles diferentes, ele não tem nenhuma distinção de raça, gênero, típico físico ou posição social:

"Algumas pessoas estão protestando contra a parada gay. Não entendo o porquê. É como protestar contra o fato de algumas pessoas serem ruivas. Na minha experiência desejo é desejo, amor é amor. Nunca me apaixonei por gênero. Apaixonei-me por indivíduos. Sei que é difícil as pessoas fazerem isso, mas não entendo por que é tão complicado, quando é tão óbvio." (p. 123)

Todo mundo deveria ser assim!
E mesmo sem ter um corpo, A passa a ser um dos meus personagens preferido ever! Ele é bondoso, responsável, respeitoso com os corpos que ocupa e ama muito Rhiannon. E não pense que a história fica só no romance dos dois, pois em cada corpo A enfrenta uma situação diferente e isso faz com que a gente fique ligado no livro só esperando a próxima confusão.

Se indico esse livro? Óbvio que sim! É uma leitura incrível e muito engrandecedora. A única ressalva que faço é que esperei alguma explicação para o que acontece com A, mas quando a história começou a enveredar para esse lado, o livro acabou. Uma pena, pois parece que não há uma continuação para a história... Aliás, com isso são duas ressalvas! Eu leria com certeza um outro livro sobre A.

O Autor
David Levithan é um editor de livros infantis e um autor norte-americano premiado. Publicou o seu primeiro livro, Boy Meets Boy, em 2003. A obra de Levithan tem provocado protestos de conservadores de direita. Levitham é um dos fundadores da editora PUSH, dedicada à Literatura para Jovens Adultos, e que é uma das marcas da Scholastic Press.


Avaliação (5/5)





B-jusssssssssss! ♥
;-p

Comente com o Facebook:

4 comentários :

  1. A capa desse livro é maravilhosa, já vi muitas resenhas sobre ele e parece realmente ser muito bom. Vou procurar ler.

    Voltei com o blog, agora estarei comentando aqui sempre! Bjos
    www.paginadaleitura.com

    ResponderExcluir
  2. Adorei sua resenha
    Estou louca para ler esse livro, só vejo as pessoas falando bem.

    ResponderExcluir
  3. Nossa! Não imaginava que o livro era assim. Acordar em um corpo diferente todos os dias deve ser muito estranho. Já estou interessada em ler.

    Adorei o blog!
    Estou seguindo.

    Ficarei muito feliz com uma visita sua ao meu blog!
    www.meuslivrosesonhos,blogspot.com.br

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Todo mundo fala desse livro, mas só agora me dispus a ver do que se trata e Mio Dio, como eu pude enrolar tanto? Eu já to amando o A apenas por essas quotes, se todos fossem como ele o mundo seria perfeito <3 Adicionado a minha lista!

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados