Alma? - Gail Carriger


CARRIGER, Gail. Alma? Tradução de Flávia Carneiro Anderson. Rio de Janeiro: Valentina, 2013. 308 páginas. (O protetorado da sombrinha, v.1). Título original: Soulles.

"Nunca imaginara que encontraria um deles na forma de uma solteirona de personalidade forte demais, vivendo no coração da alta sociedade londrina, acompanhada por duas irmãs tolas e de uma mãe mais idiotizada ainda. Sendo assim, aproveitava todas as oportunidade para lembrar a si mesmo quem ela era, agarrando a mão ou o braço da moça por puro capricho." (p.49)

Alexia Tarabotti é uma mulher completamente diferente de todas as que a rodeiam. Inteligente, questionadora, amante da leitura e das ciências e muito curiosa sobre as inovações tecnológicas que vem surgindo, nem parece viver na Londres vitoriana. Talvez por isso ela tenha se tornado uma solteirona... isso e a pele morena e nariz avantajado herdados do pai italiano, já falecido.

Porém, não foram só características físicas que a srta. Tarabotti herdou do pai. Dele, ela também recebeu a sua preternaturalidade, ou seja, a ausência de alma. Os cientistas acreditam que a quantidade de alma varia para cada pessoa: os que a tem demais, são as criaturas sobrenaturais (vampiros, lobisomens, fantasmas), que graças aos acordos feitos pela Coroa com o DAS (Departamento de Arquivos Sobrenaturais), convivem em relativa paz com a sociedade inglesa. Já os desprovidos de alma são os preternaturais e seu toque pode neutralizar os poderes dos sobrenaturais e é essa a condição da srta. Tarabotti. Mas provavelmente não é essa a razão de sua solterice, já que ninguém sabe de sua condição, além dos funcionários do DAS, nem mesmo sua família.

Mas uma noite, durante um baile de gala que a srta. Tarabotti foi obrigada a comparecer, ela é atacada por um vampiro jovem que parece não saber das regras de sua colmeia e nem de sua preternaturalidade. Enquanto se defendia, ela acaba matando o tal vampiro e se metendo em uma grande confusão. Primeiro porque terá que prestar contas ao DAS e ao seu mal humorado dirigente, o Lorde Macon. Que por sinal, é um lobisomem muito bem apessoado e que parece não ter muita simpatia pela srta. Tarabotti, desde que ela o fez sentar-se em um porco espinho. Mas a atração entre ambos é quase palpável.

"Lorde Macon observou-a, com admiração. A srta. Tarabotti podia ter uma visão crítica do próprio rosto sempre que se olhava no espelho de manhã, mas não havia nada de errado com sua própria aparência. O conde só deixaria de notar esse detalhe tentador se tivesse bem menos alma e desejos sexuais. Mas é obvio que ela sempre estragava o momento sedutor ao abrir a boca. Na humilde opinião dele, ainda estava por nascer uma mulher mais irritantemente tagarela". (p.15)

Segundo porque a partir desse incidente, uma série de coisas estranhas começam a acontecer. Vampiros novos aparecendo sem ninguém saber quem os criou, vampiros e lobisomens antigos desaparecendo misteriosamente e com estranhas criaturas desconhecidas tentando capturá-la, a srta. Tarabotti começa a ficar curiosa por saber o que está acontecendo com a sociedade londrina e a pensar que seu dom de neutralizar seres sobrenaturais pode ser útil.

* * * * *

Já tem um tempo que ouço falar do stempunk, mas confesso que conhecia bem pouco do gênero. Para mim era como se fosse uma ficção científica no passado. Antes de começar a ler Alma? fiz uma pesquisa básica e descobri que:

"Steampunk é um subgênero da ficção científica, ou ficção especulativa, que ganhou fama no final dos anos 1980 e início dos anos 1990. Trata-se de obras ambientadas no passado, no qual os paradigmas tecnológicos modernos ocorreram mais cedo do que na História real (ou em um universo com características similares), mas foram obtidos por meio da ciência já disponível naquela época - como, por exemplo, computadores de madeira e aviões movidos a vapor. É um estilo normalmente associado ao futurista cyberpunk e, assim como este, tem uma base de fãs semelhante, mas distinta." (Fonte: Wikipedia)

Embora o steampunk seja mais um movimento artístico do que um ramo da ficção científica, foi nessa área que ele ganhou notoriedade, e não demorou para que ele chegasse à literatura e fizesse muito sucesso entre leitores. Tendo como principal influência Julio Verne, as histórias se passam na era vitoriana(segunda metade do século XIX em que o Reino Unido foi governado pela rainha Vitória) e são repletas tecnologias avançadas para o período e sociedades secretas de cientistas.

Historiadora que sou, vi que seria fácil me render ao gênero e não me enganei quando mergulhei de cabeça no universo de Alma?, criado por Gail Carriger. E não me enganei, o livro é divino, muito melhor do que eu imagina quando lia as críticas positivas pelos blogs.

Gail Carriger tem uma narrativa ágil e sarcástica (que me arrancou muitas risadas!), ao mesmo tempo em que usou uma linguagem mais tradicional, bem típica do século XIX. Em vários momentos da leitura a gente esbarra com palavras que para nós já caíram em desuso ou que a gente nem se lembra mais que existem. Mas isso não atrapalha a leitura, muito pelo contrário, esse tipo de texto serviu como uma máquina do tempo e me transportou direto para a Era Vitoriana. E que viagem incrível!

Os personagens são incríveis e é impossível não querer ser a Alexia Tarabotti. Ela é inteligente, bem humorada, está sempre bem vestida e ainda pega o Lorde Macon, fala sério! E o romance entre os dois é o melhor, pois ao mesmo tempo que estão se beijando, estão brigando. O enredo é surpreendente e cheio de reviravoltas e prende de tal forma que, quando a gente vê, já devorou o livro.

Resumindo, além de ser cinco estrelas, esse livro está entrando para o seleto grupo de favoritos: aqueles com lugar de destaque na minha estante e que indico para todo mundo. E para nosso delírio, a Editora Valentina publicou em seu Facebook que vai publicar os cinco livros da série e que provavelmente teremos mais de Alexia e Macon ainda esse ano! \o/

Série Protetorado da Sombrinha
  1. Alma? - (Souless)
  2. Metamorfose? - (Changeless)
  3. Inocência? Blameless 
  4. Heartless (Ainda não lançados no Brasil)
  5. Timeless
Curiosidades
  • A série foi adaptada para mangá nos Estados Unidos. Até o momento foram lançados dois volumes e um terceiro está previsto para Novembro desse ano. Os mangás são escritos pela própria autora dos livros e desenhados pela REM, que se tornou conhecida pelo público ao adaptar para os mangás a série Vampire Kisses.
  • Além da série inicial de cinco volumes, a autora anunciou uma segunda série intitulada The Parasol Protectorate Abroad que se passa 22 anos depois da primeira protagonizada por Alexia. O primeiro livro, Prudence, tem previsão de lançamento para a segunda metade de 2015.
  • Leia o primeiro capítulo AQUI (disponibilizado pela editora).
A Autora

Gail Carriger começou a escrever para suportar as agruras de ser criada na obscuridade por uma britânica expatriada e um rabugento incorrigível. Fugiu da pacata vida interiorana e, quando deu por si, tinha adquirido vários diplomas de nível superior. Então, viajou pelas cidades históricas da Europa,sobrevivendo apenas dos biscoitos que levava escondido na bolsa. Agora vive nas colônias, cercada por um harém de amantes armênios, só toma chá importado de Londres e cria gatos que urinas exclusivamente em vasos sanitários. Gosta de chapéus pequeninos e de frutas tropicais. Descubra mais, muito mais em http://gailcarriger.com/

Avaliação (5/5)





B-jussssssssss! ♥
;-p

Comente com o Facebook:

Um comentário :

  1. Oi Ju!
    É mesmo uma satisfação enorme já começar o ano com um favorito ♥ e eu gostei tanto que quero ler todos os steampunks disponíveis, rsrsrs - pena que são tão poucos...


    B-jussss! ♥

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados