Garota-Ranho - Bryan Lee O'Malley e Leslie Hung


O'MALLEY, Bryan Lee. HUNG Leslie. Garota-Ranho. Tradução Érico Assis.São Paulo: Quadrinho na Cia, 2018. 136 p. (Garota-Ranho, v.1). Título original: Snotgirl vol 1: Green hair don't care. Skoob. Comprar.

Sinopse

Do mesmo criador do fenômeno Scott Pilgrim, Garota-Ranho é uma das séries mais ousadas, engraçadas e espertas dos quadrinhos atuais. 
Lottie Person é uma blogueira de moda que vive uma vida absolutamente incrível — ou pelo menos é o que ela quer que você acredite. A verdade é que sua alergia está fora de controle, seu nariz não para de escorrer, o namorado a trocou por uma garota mais nova e é possível que ele tenha cometido um homicídio. Este é o primeiro volume do sensacional Garota-Ranho, de Bryan Lee O'Malley, criador de Scott Pilgrim, e da desenhista Leslie Hung.

Olá!!! Aqui quem vos fala é Nana Garces e hoje preparem seus lenços e antialérgicos que vamos falar sobre Garota-Ranho, HQ de Bryan Lee O’Malley, Leslie Hung e Mickey Quinn!

Garota-Ranho logo me atiçou a curiosidade por sua bela arte e por ter entre seus nomes o criador de Scott Pilgrim, uma história que muito me agradou. Por conta disso, resolvi ler e mergulhar num quadrinho que me surpreendeu, o problema é: não sei se de todo positivo.

Neste primeiro volume conhecemos a protagonista, Lottie Person, uma blogueira de moda, do estilo chique sem esforço e belos cabelos verdes mas que sofre de alergias, e guarda seu segredo com muita medicação. No primeiro capitulo conhecemos um pouco da vida blogueira de Lottie e suas amigas, Megan Foster, uma garota normal e Misty Sutton, também blogueira de moda, muito “fofs”, ela é uma gracinha. E assim como Lottie, conhecemos sua nova amiga Caroline, a quem nossa protagonista apelida de coolgirl, ela e Lottie tem muito em comum, são lindas, blogueiras de moda e cheias de charme... e também tem um gosto muito peculiar para café.

Lottie tem muitas manias, mas a principal é apelidar seus amigos, cutegirl, normgirl, trashboy, gothgirl e assim vai. O problema é que ela nunca criou seu próprio apelido. Nesse começo também somos apresentados para a alergia de Lottie e a mudança de sua médica pelo Dr. Sussex, quem troca sua medicação habitual e rende ao leitor muitas dúvidas do que Lottie conta e do que está fazendo. Mais um detalhe antes de seguirmos em frente com essa resenha, Lottie tem uma stalker e um ex-namorado que ainda balança com ela. Mas, não contarei mais do que isso. Aqui não tem spoilers!


Como podem ver tem muitos personagens nessa história e cada um tem suas manias, suas características fortes e muito dos elementos que quem é fã do Bryan vai achar aqui. Tem muita pegada adolescente, com termos, visuais e mudanças de cenas cinematográficas rápidas e inteligentes. Visualmente esse é um quadrinho que enche os olhos, porém, a história passa muito rápido e quando vê, já acabou e você se sente muito no começo ainda, esperando mais, e tentando se apegar aos personagens.

Como é o Vol. 1, apenas espero ansiosa a continuação porque, por mais que a história pareça muito adolescente, ela aborda assuntos importantes e relevantes para todas as idades, como a utilização de medicação com álcool, a busca pela perfeição, traições, e muitas outras neuroses. Por trás de uma história que parece bobinha, tem muitos temas interessantes e importantes para se debater muito além das belas páginas desse quadrinho.

Obviamente indico essa HQ, ela me surpreendeu muito mais positivamente, e esse começo, por mais curtinho que tenha sido, já está prometendo um enredo com muitas voltas e cheio de dramas, com, claro, aquela pegada que só Bryan Lee O’Malley consegue fazer.

Sobre a edição da Companhia das Letras, ela está uma gracinha, toda colorida, sem erros de imagem e cores, as letras são de fácil compreensão e muito bem escolhidas, assim como tem um tamanho adequado para não cansar durante a leitura. As sequencias de cena são de fácil entendimento, e mesmo com os cortes de cena ou quando ocorrem a dramatização de um momento especifico o leitor não se perde. Resumindo é muito simples para o leitor entrar na história e se envolver pela arte. Minha única crítica vai para a capa que poderia ser capa dura, merecia pelo lindo trabalho que essa HQ é por dentro. Mas, mesmo assim, a Quadrinhos da Cia. está de parabéns!

Se tiverem a chance de ler e conhecer, o façam e me falem o que acharam da experiência!
Beijos e até a próxima!

Os Autores

Bryan Lee O'Malley nasceu em 1979, e é um quadrinista canadense que atualmente mora em Los Angeles. Bryan criou a cultuada série Scott Pilgrim.
Leslie hung nasceu em Los Angeles, em 1987. É quadrinista.

Avaliação (4/5)



B-juuuussss!
;-p

Nenhum comentário

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p