O meu conto de fadas favorito

Esse foi o fim de semana dos filmes. O Môr comprou um home theater muito legal, daqueles só faltam falar, então passamos todo o tempo livre na sala vendo filmes. Então, virão aí uma série de posts sobre os filmes maravilindos que assisti e que merecem ser recomendados.

Mas teve um em especial que mexeu bastante comigo e me fez lembrar da minha infância, da época em que eu acreditava em contos de fada. Me fez lembrar da primeira história que ouvi e da primeira vez que eu realmente quis aprender a ler para poder ler sozinha um livro. Esse filme foi Em Busca da Terra do Nunca, com o tudibom Johnny Deep, que tem lugar exclusivo no meu coração. O filme conta a história de Sir James Matthew Barrie, autor do livro Peter Pan. Segundo o filme, James Barrie estava encontrando dificuldades em escrever peças de teatro, pois suas criações não eram bem recebidas pelo público. Enquanto buscava inspiração, James conheceu uma viúva, mãe de quatro crianças, as quais ele entretinha com brincadeiras e histórias. A partir desse relacionamento, surgiu a inspiração para a sua grande obra, Peter Pan, que conquistou facilmente platéias pelo mundo. O melhor é que a criança que faz Peter Llewelyn Davies é Freddie Highmore, o lindinho que fez O Som do Coração. Ele está tão pequenininho, tão bonitinho. A atuação dele é perfeita, interpretando uma criança que, ao contrário de Peter Pan, quer crescer logo e não se permite as alegria da infância.

Enquanto eu via Johnny Deep refazer os caminhos que leram J. M. Barrie a criar Peter Pan eu fui revivendo toda a mágica que essa história sempre me proporcionou. A primeira vez que eu a ouvi foi com minha professora da pré-escola. Ela sempre nos contava histórias no final das aulas eu eu fiquei encantada com a idéia da Terra Nunca, com Peter e os meninos perdidos, a possibilidade de voar.
Depois assisti ao fime da Disney, uma produção de 1953 que é simplemente encantadora.


Mas minha paixão por Peter foi selada definitivamente com a obra de Monteiro Lobato, em que a Dona Benta conta para o pessoal do sítio a história do menino que não queria crescer. Esse livro foi muito importante pra mim, porque foi a primeira vez em que eu pude ler a história sozinha. Isso aconteceu no auge dos meus 9 anos. Depois disso meu interesse pela história só cresceu.


Em 1991 foi a vez de ver duas paixões reunidas num só filme: Peter Pan e Robin Willians. Foi quando Steven Spielberg lançou Hook - A volta do Capitão Gancho, em que Robin Willians faz um Peter Pan crescido que tem que voltar à Terra do Nunca para salvar seu filhos das mão do seu eterno inimigo Capitão Gancho, vivido por ninguém menos do que Dustin Hoffman. É um filme incrível! Que vale muito a pena ser assistido.


Em 2003 eu já era bem grandinha para contos de fadas, mas foi delicioso rever minha história favorita nas telonas. Foi a vez da Columbia Pictures fazer sua adaptação da obra com a direção de P. J. Hogan. O filme é lindíssimo!


Imagino que vcs estejam pensando: "Taí mais uma louca que não quer crescer, gosta do Peter Pan pq quer ser sempre criança". Mas juro que não é isso que me encanta na história. Eu gosto de ver como as coisas que a gente acredita podem ser reais se realmente acreditarmos. Gosto de ver como a inocência e a simplicidade podem ser mantidas, mesmo depois de adulto. Gosto de pensar que posso sonhar com lugares fantásticos como a Terra do Nunca, que exite um refúgio pra toda essa loucura que é a minha vida. Gosto de pensar que não é loucura sonhar. Gosto de Peter Pan. E você, gosta?


B-jusssssssssss!!! ♥
;-p

Comente com o Facebook:

Um comentário :

  1. Olá Nina, nossa que saudades!!!

    Eu sumi mesmo, quantas novidades aqui pelo seu espaço!!! Pode deixar que não ficarei tão ausente e logo postarei um novo texto lá pelo blog! Um super beijo pra vc!!!

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados