Métrica – Colleen Hoover

METRICA
HOOVER, Colleen. Métrica. Rio de Janeiro: Galera Record, 2013. 299 páginas. Título original: Slammed.
Avaliação (1 a 5) ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

"Neste momento, não sou mesmo capaz de compreender como deve ser ter o coração partido de verdade. Se eu sentir uma dor apenas um por cento mais forte do que a que já sinto agora, abdico do amor. Não vale a pena." (p. 76)

Quando Métrica foi lançado, ele foi muito falado entre os blogs. Li tanta resenha positiva dele que fiquei louca de curiosidade e na primeira oportunidade que tive de visitar uma livraria, eu comprei meu exemplar - e já comecei a leitura no carro, a caminho de casa. E é realmente um livro e tanto!

Lake perdeu o pai há seis meses, mas sente que ainda não é capaz de lidar com a perda daquele que era seu melhor amigo. Por questões financeiras, ela, a mãe e Kel, seu irmão de oito anos, tiveram que se mudar do Texas para Ypsilanti, uma pequena cidade no Michigan, terra natal de sua mãe. Agora tudo para ela é novo e confuso, o clima é frio demais, a casa é pequena demais e o quarto muito estranho.

O que parece melhorar e muito a situação de Lake é o novo vizinho. Will é doce e atencioso com ela e seu irmãozinho Caulder logo se torna o melhor amigo de toda a vida de Kel. Will a ajuda com a mudança, com as compras e até a socorre em um tombo. A atração entre eles é instantânea e os dois combinam de sair juntos à noite.

Para sua surpresa, ela a leva para uma boate onde, ao invés de danças e música eletrônica, acontece um campeonato de slam, que é uma competição de declamação de poesias, onde o participante apresenta algo de sua autoria usando para isso movimentos do corpo e a entonação da voz, e cada performance recebe uma nota. É lá que Lake descobre que Will é órfão.

Tudo parecia perfeito demais, ela tinha encontrado um cara lindo, engraçado e que gostava de poesia! Parecia mesmo um grande milagre em sua vida. Mas, com nem tudo pode ser sempre tão perfeito, uma grande surpresa aguarda no futuro dos dois, algo que parece mostrar que talvez ainda não seja a hora de Will e Lake viverem seu grande amor.

* * * * *

Eu sei, se você não conhece o livro ou ainda não leu nada a respeito dele por aí deve estar pensando: o que essa história tem de diferente de todos os outros New Adults que tem por aí? Eu sei que a história parece bem clichê, bem mais do mesmo: garota tenta superar grande perda encontra garoto que é incrível, que a entende como ninguém, mas que não pode ficar com ela. Mas acreditem, esse livro tem sim o seu diferencial.

Primeiro pelos personagens, que são todos ótimos, sem exceção. Todos bem construídos, com seus defeitos, qualidades, dramas e traumas. E muito bem trabalhados. Fica até difícil para mim dizer qual gostei mais - se da mãe Julia, que mesmo vivendo o pior dos pesadelos ainda consegue amparar e compreender os chiliques da filha; se de Kel e Caulden, que em sua inocência infantil dão todo um toque mágico no livro; e se da melhor amiga Eddie, tão espontânea e bem resolvida, e tão capaz de lidar com seus sentimentos que chega a da inveja! E ainda tem Will e Lake que são tão fofos e lindos!

E ainda tem todo a luta de Lake para conseguir vencer todos os obstáculos que se apresentam durante a história; a personagem cresce a olhos vistos. É claro que ela tem vários momentos de egoísmo típico de adolescentes, mas são muito coerentes e aceitáveis. Seria até bem estranho se ela agisse como se tudo fosse muito normal e natural para ela, como se o sofrimento simplesmente não a afetasse.

E tem também a poesia! Eu tenho que confessar para vocês que não gosto muito de poesia, não consigo entender direito. Às vezes me sinto meio burra por não gostar e de vez em quando eu pego algum livro do estilo para ler, mas nunca rola... eu sou um fracasso total nesse sentido. Acho que por isso gostei tanto do livro falar de poesia, e de uma maneira simples e acessível para qualquer um. Ele meio que desmistificou minha trava e me fez perceber que, provavelmente, eu não estou lendo os poemas certos, ou do jeito certo.

E para encerrar a quantidade de coisas boas que encontrei nesse livro, tem mais uma - The Avett Brothers! Lake e Will são loucos pela banda e cada capítulo do livro começa com um trecho de uma música deles, que eu corria no Youtube ouvir. E gente, é muito legal! Eu não conhecia e em encantei, e agora não paro de ouvir. O vídeo abaixo é de uma das música que mais gostei Live and Die.


Concluindo peeps: o livro é lindo, muito bem escrito, me emocionou várias vezes e ainda tem uma mensagem muito positiva, de que todos nós podemos sobreviver aos infortúnios, por pior que eles pareçam. O que hoje parece o monstro do Lago Ness, amanhã pode ser uma simples lagartixa, é tudo uma questão de olhar, de saber lidar com seus sentimentos. Não é fácil, e niguém está dizendo que é, mas também não é impossível sobreviver às turbulências. Indico e muito!

E como não se fazem mais filhos únicos, Métricas também é uma trilogia, confira:

Série Slammed
  1. Métrica (Slammed)
  2. Point of Retreat (ainda sem previsão de lançamento)
  3. This Girl
B-jusssss! ♥
;-p

Comente com o Facebook:

2 comentários :

  1. a resenha é muito boa,me representou bastante,me emocionei muito com ele,foi um que me marcou bastante

    ResponderExcluir
  2. Graziela Silvestre8 de dezembro de 2013 17:30

    babei na resenha,que lindo,quero muito ganhar e começar a ler

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados