O Descompasso Infinito do Coração - Bianca Briones


BRIONES, Bianca. O Descompasso Infinito do Coração. Campinas, SP: Editora Verus, 2015. 406 páginas. (Batidas Perdidas, v.2). Skoob.

Sinopse:
“Clara acaba de descobrir a traição do marido. Com dois filhos pequenos e a baixa autoestima que a consome, ela vê sua vida mudar drasticamente, apesar do desejo de permanecer na zona de conforto.
Bernardo é apaixonado por Clara desde a adolescência. Agora ele tem a chance de conquistá-la e mostrar que os dois devem finalmente ficar juntos. Mas o que parece tão simples, para ele, é complexo demais para ela.
Enquanto Bernardo é preenchido por certezas, o coração de Clara é inundado de receios, traumas e dúvidas.
Como viver o presente quando o passado não deixa você olhar para frente? Será que um coração despedaçado pode recuperar a capacidade de amar?
E o mais importante: como se entregar de corpo e alma quando não se consegue amar nem a si mesma?
Em O descompasso infinito do coração, Bianca Briones mostra que o verdadeiro amor pode resistir ao tempo e a cada obstáculo que a vida lhe impõe. Esta é uma história intensa e comovente de segredos, paixão e amizade. É a última chance de dois corações que cansaram de viver separados.”

Desde que Bianca Briones lançou As Batidas Perdidas do Coração que tenho muita vontade de ler. Ela recebeu muitos elogios e foi comparada a grandes autoras do New Adult e acho incrível ver uma autora brazuca receber toda essa consideração, ainda mais com tudo indicando que é mais que merecida. Assim, quando tive oportunidade de ler O Descompasso Infinito do Coração, mergulhei de cabeça, mesmo ser ter lido o primeiro livro.

Mesmo sendo uma série, cada livro conta a história de um casal e por isso imaginei que não teria problemas em acompanhar a história. Na verdade não foi mesmo difícil, mas senti que se tivesse lido na ordem, talvez a leitura teria fluído melhor. Em muitos momentos, a autora faz referência a acontecimentos que devem ter sido descritos anteriormente, e eu senti algumas lacunas na história, que não chegaram a atrapalhar a leitura mas que me incomodaram muito.

A história é muito linda mesmo. Bernardo é apaixonado por Clara desde sempre e quando ela se casou muito cedo por estar grávida, ele fez de tudo para tentar esquecê-la, mas não conseguiu. E quando o casamento dela termina, ele está disposto a tudo para ter a mulher que sempre amou.

Clara teve uma infância muito difícil. Perdeu a mãe muito cedo e foi vítima dos abusos da madrasta, que na frente das outras pessoas fingia que a menina era a filha que nunca teve, e talvez por isso ninguém tenha percebido o inferno que ela passava em casa, nem mesmo seu pai. Assim, ele não hesitou em se casar com Maurício quando engravidou aos dezoito anos, mesmo ser estar apaixonada. Agora sete anos depois e mãe de gêmeos, Clara perde o chão com a traição do marido, porque ela se anulou completamente dentro da relação, não trabalha, largou os estudos e está um pouco acima do peso.

Mas com a ajuda de seus amigos, Clara quer voltar a ser independente, mas não é tão fácil enfrentar seus medos e inseguranças e criar dois filhos sozinha. Bernardo a cerca de todos os cuidados possíveis, mas ela está tão despedaçada que não consegue nem mesmo acreditar no amor dele, e o afasta constantemente. Mas Bernardo não vai desistir tão fácil da grande chance de ter a mulher de sua vida.

A história é muito linda! De uma forma muito delicada fala de superação, enfrentar os medos e crescer. Bianca Briones tem uma escrita envolvente e conseguiu me comover com quotes encantadores e personagens reais com problemas reais, tão semelhantes ao de tantas pessoas ao nosso redor.

Mas eu tenho que confessar que fiquei um pouco decepcionada com o livro, principalmente com os personagens principais. Bernardo é um deus grego - lindo, educado, bem sucedido - mas eu não consegui entender o porquê da fixação dele na Clara. Ela o rejeitou, humilhou e maltratou de todas as formas possíveis e ele continuava ali, pronto para atender todos os desejos dela. Achei submissão demais, faltou um pouco de personalidade para ele.

Já Clara conhece tão bem o Bernardo, ela sabe que pode confiar nele, que ele a ama de verdade e que não vai deixar que nada de ruim lhe aconteça, então porque não se joga e vai ser feliz? Eu entendi todos os traumas dela, mas foi mimimi demais, choro demais e ação de menos. O tempo todo os mesmos problemas, os mesmos argumentos vinham a tona e nada de novo acontecia, e isso fez a leitura ficar monótona e melancólica.

Em compensação, os personagens secundários são ótimos, especialmente Vivi e Rafa, os protagonistas do primeiro livro, as aparições deles na história me fez querer muito ler As Batidas Perdidas do Coração. Sem falar do bom humor infinito de Branca e Rodrigo, que parecem ser os personagens do próximo livro da série.

Enfim, mesmo achando Clara e Bernardo dois chatos de galocha e ter me irritado muito com ele, o livro traz um lição linda de superação e determinação e que se o amor existe, podem se passar anos, que ele permanecerá vivo e pronto para conquistar seu espaço.

A Autora

Bianca Briones cria histórias desde antes de saber escrever. Foi uma menina sonhadora e manteve essa qualidade, o que a faz se perder em pensamentos com frequência. O romantismo explodiu em sua vida na adolescência, quando decidiu que seus filhos teriam nomes de heróis. E tiveram - Athos e Arthur são dois garotos encantadores que a salvam todos os dias.
Desde 2010, Bianca tem como prioridade a escrita e está sempre trabalhando em um novo projeto, enquanto outros personagens esperam pacientemente (ou nem tanto) que ela também escreva suas histórias.
Nas horas vagas, está sempre acompanhada de um bom livro, seus filhos, seu husky siberiano, Max, e seus dois coelhinhos, Morgana e Lancelot.

Avaliação (3/5)






B-jusssss! ♥
;-p

Comente com o Facebook:

4 comentários :

  1. Déborah Araújo5 de julho de 2015 19:53

    Nina, eu ainda não li o primeiro, embora tenha.
    Juro que eu pensava outra coisa da história.
    Não sei se vou gostar de tanto mimimi apesar de ter o lado positivo, mas vou encarar.
    Só não agora.


    Lisossomos

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente com suas impressões pelo livro. Apesar do Bê ser um querido, achei muito mimimi e dramas desnecessários.
    A autora lançará o próximo na Bienal do Rio, vem mais Vivi e Rafa por ai e espero de coração que ela não faça o mesmo que fez com a Clara e o Bernardo.
    Nina, vc tem que ler As batidas perdidas do coração... Rafa e Vivi valem muito a pena!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Luciana Martinho7 de julho de 2015 12:53

    Nina, com homem é assim mesmo, quanto mais elas pisam, mais eles querem! E sempre querem as que não prestam, tipo a Clara, que me pareceu ser uma personagem sem sal nem açúcar que mal sabe o que quer da vida ou o que sente. Não precisa casar pra sair de casa não, gente!!

    Esse tipo de personagem me irrita, principalmente quando tem que ser mocinha, mas passa do nível mocinha e vai pro nivel chata-irritante-mimada-cheia-deprobleminhas-que-so-tem-na-cabeça-dela!!

    Dispenso muito esse livro depois de ler sua resenha, nem li ainda e tô com raiva da Clara, já hahah

    beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  4. Oi oi
    Em alguns livros sempre é assim, ou a mulher pisa ou é o homem... chato isso né!
    Pela sinopse pareceu ser um bom livro, mas com os detalhes da sua resenha acho que não o leria, talvez posso dar chances algum dia, mas agora não :(
    Resenha tem que ser assim, falar o necessário e falar mesmo rsrs amei!!

    Beijoos
    http://blogmaiscafe.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados