Zac & Mia - A. J. Betts


BETTS, A. J. Zac & Mia. Tradução: Sylvio Monteiro Deutsch. Ribeirão Preto, SP: Editora Novo Conceito, 2015. 288p. Título original: Zac and Mia.

Sinopse:
“A última pessoa que Zac esperava encontrar em seu quarto de hospital era uma garota como Mia - bonita, irritante, mal-humorada e com um gosto musical duvidoso.No mundo real, ele nunca poderia ser amigo de uma pessoa como ela.Mas no hospital as regras são diferentes. Uma batida na parede do seu quarto se transforma em uma amizade surpreendente.Será que Mia precisa de Zac? Será que Zac precisa de Mia? Será que eles precisam tanto um do outro?Contada sob a perspectiva de ambos, Zac e Mia é a história tocante de dois adolescentes comuns em circunstâncias extraordinárias.”

Sabe quando você meio que tem trauma de sick-lit porque o último que você leu não provocou o que você esperava? Pois é, a situação é mais ou menos essa, mas como sou persistente resolvi dar mais uma chance e embarcar na história da Novo Conceito de Zac & Mia, dois adolescentes que tem câncer. Ele, leucemia, e ela um no tornozelo, a diferença crucial entre eles é que Zac não tem problema em dizer o que tem, já ela quer continuar a sua vida de adolescente superficial normalmente como se só fosse um problema de torção no tornozelo.

Zac vive há dias no quarto de hospital sem contato com o mundo para que nenhuma bactéria ou algo do tipo interfira na sua adaptação com a nova medula. Mas seu sossego fica abalado com a chegada da paciente do quarto 2, primeiro porque ela escuta Lady Gaga dez mil vezes bem alto e isso tira a paciência de qualquer um.

Mia tem temporadas no hospital e em casa, pois seu tratamento é menos desgastante que o de Zac. Em meio a essas idas e vindas ela acaba achando na gaveta do quarto um papel com o nome de Zac do facebook e decide pedir amizade. No começo ele estranha, pois não tem amigos em comum, então ele lembra que já viu aquele rosto espiando pela janela do seu quarto e acaba aceitando amizade.

A relação entre eles não é bem uma amizade, mas durante as conversas das três da madrugada Mia passa a ter outra visão sobre o que tem, pois Zac por ser viciado em números sabe todos os números das estatísticas que envolvem o câncer.

O livro é dividido em três partes: Zac, & e Mia. Na primeira temos mais da visão de Zac, na segunda uma mescla das visões deles em capítulos alternados e por fim, a visão de Mia. É muito bom ver o crescimento da personagem da Mia que aprende muito sobre a sua doença e sobre amizade e convivência com outras pessoas. Ela melhora muito e chega a dar uma senhora lição de moral no Zac. Tem aquele medo de que não vá ter um final feliz, e embora não tenha tem um final cheio de esperança que faz você sentir mesmo esperança no mundo e na vida. É lindo demais!

A capa é bonitinha, mas não das mais lindas; as folhas amareladas ajudam muito na leitura e no início de cada capítulo tem como se fosse os cílios da capa, é bem bonito. E não encontrei nenhum erro de revisão.

Se você gosta de romances no estilo sick-lit vale muito a pena ler e se não gosta também vale a pena porque você pode começar a gostar.

A Autora

A.J. Betts cresceu em Far North Queensland, na Austrália. Depois de adulta, viajou pelo mundo com uma bicicleta, uma mochila e uma câmera. Quando não está escrevendo ou lecionando, ela pedala, cozinha e eventualmente conversa com os leões-marinhos que vivem perto da sua casa. Mora em Perth, capital da Austrália Ocidental.

Avaliação (5/5)






B-jussssss! ♥
;-p

16 comentários:

  1. Vou te confessar, li esse livro e não gostei nenhum pouco :(

    Beijinhos, Helana ♥

    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  2. Olá!


    Ainda não consegui ler esse livro, por falta de grana mesmo. Mas a premissa é ótima, até gosto de sick-lit, li um há algum tempo. Só queria entender como um câncer chegou no tornozelo. Isso é inédito pra mim!


    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Ana Paula Lima Miranda7 de janeiro de 2016 08:35

    Oii!


    Eu não li esse livro ainda, mas eu morro de vontade de ler. Gosto de enredos em que há essa evolução da personagem e esse crescimento dela. Passar por uma doença dessa não deve ser fácil e ter um amigo ajuda muito.
    Gostei da sua resenha!


    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Olha para ser sincera eu gostei bastante de ler esse livro.
    Eu achei ele gostoso e uma narrativa bastante fluida. Foi um livro que tive contato assim pela trama de doença, porque nunca tinha lido nada sobre isso. Nem mesmo A CULPA DAS ESTRELAS e tantos outros lançados. Mas eu gostei sabe? Mas tipo, eu achei o desfecho do livro meio tipo Eleanor e Park, como se tivesse faltando alguma coisa. Eu não gosto muito de livro assim e isso me decepcionou um pouco. Queria um FINAL UAU sabe? Pelo menos que desse aquele impacto, mas sei lá. É um livro bom, mas para descontrair e não é bom os leitores esperar muito dele também. Pelo menos é minha opinião.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/01/resenha-obsidiana.html

    ResponderExcluir
  5. DEISE GABRIELA DE LARA8 de janeiro de 2016 10:52

    Olá!
    Lendo sua resenha, me lembrou muito Uma Canção Para Jack. não tenho curiosidade em ler, pois como falei,acredito que este livro se parecerá e muito com o livro que citei a pouco.
    Bjin
    http://reinoliterariobr.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oie Nina,
    Eu quero e não ler esse livro, estou fugindo um pouco de historias com esse tema, mas acho a premissa tão linda! A dica já está anotada e mais pra frente vou ler (com certeza vou me emocionar quando ler haha).
    Beijos

    Cantinho da Bruna

    ResponderExcluir
  7. Isabela Pasqualini8 de janeiro de 2016 11:48

    Oi Nina.

    Acho que não gosto de roomances assim... preferia algo que fizesse refletir mais profundamente... Enfim, eu gostei da sua resenha, já é a quarta que eu leio e essa foi a melhor. Quase me convenceu a ler, mas é algo pessoal mesmo sabe, de não me prender a esse tipo..

    bjsss

    http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?

    Eu ainda não li, mas tenho vontade, porém ele não é a meta de leitura. Se sobrar algum tempinho eu leio, até porque não me chamou taanto a atenção. Gostei bastante da sua resenha!

    garotareading.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi, também tô com trauma do último sick-lit que li (o pior é que foi a minha primeira leitura do ano)... Bem, eu entendo a visão da Mia sobre a sua doença, acho que se estivesse no lugar dela com certeza teria a mesma atitude: continuaria com a minha vida normalmente, ficar chorando no quarto é que não dá. Achei a capa bem sem graça rs. Também curto algumas músicas da Gaga #BadRomance

    Abraços,
    Karina do blog Eu e Minha Cultura.

    ResponderExcluir
  10. Catharina Mattavelli9 de janeiro de 2016 12:48

    Oiiiie

    bela resenha e eu sou louca para elr esse livro desde que lançou, espero poder em breve e curtir bastante

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Nina, li o livro e simplesmente amei. Achei o Zac muito fofo e apesar da Mia ser chata boa parte do tempo é lindo demais quando ela muda. ^^

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  12. Oiee..
    Tenho muita vontade de ler esse livro, apesar da tematica com doença parece ter um enredo de superação, autoconfiança e um leve romance..
    Adorei sua resenha, consegui visualizar o casal dividindo os dramas em um hospital..
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi Nina, tudo bem? Não sou realmente grande fã de sick-lit, mas de vez em quando eu leio algum, e nunca tive do que reclamar... e tipo, não é daqueles livros que eu sinto necessidade urgente de ler, mas quando aparece a oportunidade, eu aproveito... e é assim que eu me sinto em relação a Zac e Mia, se um dia aparecer a oportunidade de ler, eu lerei.


    Gostei de ter ambas as visões, e a Mia apresentar uma maturidade. Nunca sei o que esperar dos finais desses livros, mas pelo que você disse, tem um final cheio de esperanças, e gosto bastante disso.


    Beijinhos,


    Rafaella Lima

    ResponderExcluir
  14. Oi Nina! :D

    Já li Zac & Mia e realmente é uma história linda, a autora soube trabalhar como ninguém a questão da aceitação e o impacto das atitudes, das descobertas, principalmente na Mia. Que é uma personagem que cresceu muito na história perante a situação que ela estava vivendo, na verdade eu achei bastante compreensiva as explosões dela quando foi internada.
    Zac é um rapaz muito querido e aquele final me deixou cheia de esperança como você!

    Beijos e até logo! ;)

    https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  15. Olá!

    Assim que esse liro saiu e eu li a sinopse fiquei louca por ele e ainda estou, mas consegui finalmente compra-lo esses dias e não vejo a hora dele chegar. Fiquei muito curiosa para saber como a relação desses dois irá se desenvolver, ambos estão em situações vulneráveis e nada que uma boa amizade não faça eles esquecerem um pouca essa doença. Ansioa para ler!

    beijos!

    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir
  16. Oie, tudo bom?

    Gosto muito de sick-lit e justamente por isso eu fiquei bem ansiosa para ler esse livro. Foi muito legal a lição que o livro passa sobre o câncer e como cada pessoa lida com a doença de uma forma diferente. Porém, eu não consegui me emocionar com o casal e isso foi um problema e algo negativo no livro. Mesmo assim, eu gostei da leitura e do Zac.

    Beijos,

    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p