Cujo - Stephen King


KING, Stephen. Cujo. Tradução Michel Teixeira. Rio de Janeiro: Suma de Letras, 2016. 376 p. Título original: Cujo. Skoob.

Sinopse
"Frank Dodd está morto e a cidade de Castle Rock pode ficar em paz novamente. O serial-killer que aterrorizou o local por anos agora é apenas uma lenda urbana, usada para assustar criancinhas. 
Exceto para Tad Trenton, para quem Dodd é tudo, menos uma lenda. O espírito do assassino o observa da porta entreaberta do closet, todas as noites. 
Você pode me sentir mais perto… cada vez mais perto.
Nos limites da cidade, Cujo - um são-bernardo de noventa quilos, que pertence à família Camber - se distrai perseguindo um coelho para dentro de um buraco, onde é mordido por um morcego raivoso. 
A transformação de Cujo, como ele incorpora o pior pesadelo de Tad Trenton e de sua mãe e como destrói a vida de todos a sua volta é o que faz deste um dos livros mais assustadores e emocionantes de Stephen King."

Hey people!!

Hoje vamos falar do Rei do Terror! Durante a Bienal de São Paulo, a Suma de Letras anunciou o projeto Biblioteca Stephen King, em que livros raros do autor serão relançados em edição especial com capa dura. O primeiro deles foi Cujo e, aproveitando a belíssima edição e a curiosidade de conhecer a escrita do autor, solicitamos a obra, e agora trago minhas considerações para vocês.

A história de Cujo acontece em uma cidade do interior chamada Castle Rock, no Maine. Lá conhecemos Tad, um garotinho de 5 anos que acredita ter um monstro dentro do armário, e tal fato seria apenas uma história de criança se não fosse verdade. Tad mora na casa do falecido Frank Dod, um assassino em série que morreu alguns anos atrás e, ao que tudo indica, seu espírito permanece na casa assombrando a criança.

Do outro lado da cidadezinha temos Cujo, um São Bernardo de 90kg que adora caçar coelhos, mas em uma de suas caçadas ele acaba enfiando o focinho onde não devia, mordido por um morcego contaminado pelo vírus da raiva, Cujo se transforma de um cão dócil e amigável em um assassino sanguinário. Dominado pela doença, o cachorro começa a enlouquecer e matar aqueles que cruzam seu caminho.

O caminho de Tad e Cujo irão se cruzar, quando Donna, mãe de Tad, precisa levar seu carro para o concerto e o leva à oficina de Joe Camber, dono de Cujo. Lá, ela encontra o cão raivoso e acaba trancada dentro do carro com Tad, ela precisa ser rápida e descobrir uma forma de salvar sua vida e a de seu filho. O que fazer em uma situação dessas, em um lugar onde não tem ninguém, em uma época na qual não havia celular e o seu carro está quebrado e você não consegue ligá-lo?

Por ser meu primeiro contato com a escrita de Stephen, fiquei na dúvida se realmente não curti, ou se não peguei um dos melhores, mas a verdade é que a leitura foi difícil, e por mais que tenha insistido na trama, confesso que pra mim alguns fios ficaram soltos.

Tad é uma criança, e como toda criança, acredita que dentro do seu armário existe um monstro, e tem: o espírito do assassino Frank Dodd, ex morador da casa que está lá assombrando o garotinho. E do outro lado da cidade temos Cujo, o São Bernardo que será contaminado com raiva. Cheguei ao final da leitura que se arrastou por mais de 20 dias e não consegui fazer uma ligação entre o fantasma e o cachorro. No decorrer da trama existem vários acontecimentos que são cotidianos da vida de uma cidade pequena, entre eles está traição, um tema que no final, não vi ligação com a trama. Os momentos que possuem terror, sem dúvida alguma são de arrepiar, Stephen possui uma forma de narrar os acontecimentos que é única, conforme ele descreve o acontecimento é possível visualizar a cena e sentir o medo que ela evoca.

A escrita é boa, a narrativa flui que é uma beleza, mas tinha tantos personagens que já não sabia mais quais eram as ligações de um com o outro. O livro foi escrito em um único capítulo, segundo Stephen foi proposital, e dessa forma, parar a leitura fica meio complicado. Se fosse para analisar em separado, daria 5 estrelas para o terror e 3 para a história em si, mas não posso, então são 3 estrelas para tudo. Se vou desistir de Stephen? Jamais, assim que houver nova oportunidade, tentarei de novo, mas infelizmente, Cujo não me conquistou, mas com certeza me assombrou.

Essa nova edição da Suma está incrível! Livro em hardcover, muito bem produzido, e o fato dele ser capa dura não atrapalha a leitura, pois a brochura foi muito bem costurada. A capa possui o relevo da pata de um cachorro, com folhas amareladas e fonte em tamanho confortável, tudo isso contribui para uma boa leitura. A editora está de parabéns, o trabalho ficou lindo, sem dúvida série de colecionador.


O Autor

É autor de mais de cinquenta livros best-sellers no mundo inteiro. Os mais recentes incluem Revival, Mr. Mercedes, Escuridão total sem estrelas (vencedor dos prêmios Bram Stoker e British Fantasy), Doutor Sono, Joyland, Sob a redoma (que virou uma série de sucesso na TV ) e Novembro de 63 (que entrou no TOP 10 dos melhores livros de 2011 na lista do New York Times Book Review e ganhou o Los Angeles Times Book Prize na categoria Terror/Thriller e o Best Hardcover Novel Award da Organização International Thriller Writers). Em 2003, King recebeu a medalha de Eminente Contribuição às Letras Americanas da National Book Foundation e, em 2007, foi nomeado Grão-Mestre dos Escritores de Mistério dos Estados Unidos.
Ele mora em Bangor, no Maine, com a esposa, a escritora Tabitha King.

Avaliação (3/5)




Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados