O Sol Também É Uma Estrela - Nicola Yoon


YOON, Nicola. O Sol Também é uma Estrela. Tradução Alves Calado. São Paulo: Arqueiro, 2017. 288 p. Título original: The sun is also a star. Skoob.

Sinopse
“Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história.
Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois.
O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?” 

Por que certas coisas acontecem na nossa vida? Será que existe alguma força ou destino que comande tudo e determine os fatos ou tudo é resultado das nossas ações? Esse tipo de indagação tem torturado a humanidade e é um dos temas desse livro fantástico do qual vamos falar hoje.

Natasha e Daniel não poderiam ser mais diferentes e nem estar vivendo um dia pior para encontrar um grande amor. Natasha é uma imigrante jamaicana ilegal que vive com a família em um pequeno apartamento alugado no Brooklyn. O pai sonha em ser ator e por esse sonho a família sacrifica o conforto e enfrenta a vida com o pouco que a mãe ganha em seus dois empregos. Mas, por mais que o pai tenha tentado, nunca conseguiu se firmar como ator e aos poucos o sonho que parece inatingível foi sugando sua alegria e o afastando da família. Hoje, Natasha e o pai são como dois estranhos sob o mesmo teto e essa relação só piora quando ele é pego dirigindo bêbado e a família é descoberta pela imigração. Agora, há menos de 12 horas da deportação, Natasha vai tentar sua última cartada para permanecer nos Estados Unidos e não é hora de se apaixonar, mas o destino, a ciência ou suas ações vão colocar Daniel no seu caminho.

Os pais de Daniel vieram da Coreia em busca de melhores condições de vida e hoje estão dispostos a tudo para que os dois filhos possam fazer uma boa faculdade. O mais velho, Charlie, fazia medicina em Harvard mas foi suspenso do curso e agora todas esperanças estão em Daniel, que sonha em ser poeta mas está indo a uma entrevista para fazer medicina em Yale, afinal sonhos não pagam contas.

“- Nós temos cérebros grandes e lindos. Inventamos coisas que voam. Voam. Escrevemos poesia. Você provavelmente odeia poesia, mas é difícil questionar ‘Devo comparar-te a um dia de verão? És por certo mais linda e mais amena’ em termos de pura beleza. Somos capazes de grandes vidas. De uma grande história. Por que aceitar menos? Por que escolher a coisa prática, a coisa corriqueira? Nós nascemos para sonhar e fazer as coisas com as quais sonhamos.” (p.84)

E em meio a esse dia atribulado, os dois vão se encontrar, se apaixonar e descobrir que tem menos de 24 horas para ficarem juntos. Mas será que o amor recém descoberto vai conseguir mudar o destino deles? Será que, por se sentirem destinados um ao outro, eles conseguirão evitar a separação iminente?

A narrativa de Nicola Yoon é fantástica! Foi sensacional a maneira como ela conseguiu conduzir a história de amor de Natasha e Daniel de uma maneira romântica e doce, mas sem ser piegas e previsível. Os capítulos são bem curtos, narrados em primeira pessoa pelos dois personagens principais, que vão se alternando para contar a história. Alguns capítulos também falam dos personagens secundários em terceira pessoa e isso enriqueceu muito o livro.

Natasha e Daniel são o oposto um do outro. Enquanto ela é pragmática e até mesmo cética, ele é romântico e sonhador. Ela só acredita em fatos e ações, e ele tem certeza de que tudo é obra do destino. Durante as conversas, eles contrapõem seus pontos de vista e um vai mudando o outro, e a gente vai se identificando, ora com um, ora com outro. E mesmo com toda essa diferença, eles são adoráveis juntos e fica impossível não torcer por final feliz para eles. Mas eu confesso que sou bem mais Natasha do que Daniel, não que eu não acredite na força dos sonhos, mas para mim tudo o que acontece nas nossas vidas são resultado de nossas ações e não de uma força superior que rege nossas escolhas.

Um outro tema que o livro aborda é as consequências dos nossos atos, como tudo o que fazemos afeta o outro de alguma maneira, como um gesto de bondade e agradecimento pode mudar a vida de alguém. Assim, os personagens do livro não são só mocinhos e bandidos e todos tem um lado bom e um ruim, e a autora consegue mostrar o porquê de cada um ser como é, os desejos, sonhos, medos e frustrações que levaram a cada escolha. Ademais o livro traz um casal inter-racial e mostra, de uma maneira bem leve, o preconceitos e as dificuldades que o imigrante encontra para viver em país diferente do seu.

Enfim, o livro é lindo! Além de uma uma história de amor linda, ele traz ótimas reflexões. Recomendo para quem gosta de YAs leves e fofinhos mas que também contribuem para ampliar nossa visão de mundo.

A Autora

Nicola Yoon é autora do best-seller Tudo e todas as coisas, cuja adaptação para o cinema estreia em 2017. Ela nasceu na Jamaica, cresceu no Brooklyn e mora em Los Angeles com a família. É uma romântica incurável que acredita ser possível se apaixonar num instante e que isso pode durar para sempre. O sol também é uma estrela é seu segundo livro. Ele foi considerado Melhor Livro do Ano por Publisher’s Weekly e Amazon e foi finalista do National Book Awards 2016.

Avaliação (5/5) 💖






B-jusssssss! ♥
;-p

5 comentários:

  1. Sabrina Oliveira1 de maio de 2017 22:14

    Estou querendo dar mais uma chance para os YAs. Gostei da premissa do livro, e essa capa é linda! Muito bacana que o romance seja com um casal de etnias diferentes tentando viver em outro país. Eu acho que serei mais como Daniel haha. Acredito no destino rs. Espero ter a oportunidade de ler. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nina! Cheguei a ver uma ou duas resenhas do livro e apesar da temática romântica me interessei bastante pela moral/história de vida por trás do enredo. Também acho complicado se apaixonar em menos de 1 dia, mas quando somos jovens né... devo ter passado por isso e esquecido... Assim que puder, darei uma chance ao livro!

    ResponderExcluir
  3. Estou louco pra ler esse livro desde o lançamento (mas a falta de dinheiro não coopera) , sou apaixonado pela forma de escrita da Nicola desde que li "Tudo e Todas as Coisas"! Esse livro aborda temas muito interessantes (como você mesma citou alguns), e fico feliz que o romance que o livro apresenta não é aquele "amor à primeira vista" (e confesso que isso me irrita em algumas narrativas) o que torna a relação mais real. Fico feliz que você tenha curtido a leitura! Beijos dia Wes ^^

    ResponderExcluir
  4. Suzana Chaves Linhares6 de maio de 2017 19:04

    Olá! Estou louca para ler esse livro. Ainda não lu Tudo e Todas as Coisas. O tema que o livro abordou é muito interessante, imagino que os personagens devem ser encantadores. Além claro, das reflexões que a autora passa através da história. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá Nina, tudo bem???
    Bom menina não tenho pretensão de ler este livro, mas acho a premissa até interessante, mas ler as resenhas dele já me deixa de boa. Eu acho a capa muito bonita... ela é bem chamativa. Que bom que curtiu a história e ela lhe trouxe reflexão, pelo enredo apresentado é bem isso mesmo... a convivência de duas pessoas diferentes, mas que algo acontece com elas e as coisas vão caminhando gradativamente. Xero!

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p