Quando a Bela Domou a Fera - Eloisa James


JAMES, Eloisa. Quando a Bela Domou a Fera. Tradução Thalita Uba. São Paulo: Editora Arqueiro, 2017. 320 p. (Contos de Fadas, v.1). Título original: When Beauty tamed the Beast. Skoob. Comprar.

Sinopse
Eleito um dos dez melhores romances de 2011 pelo Library Journal, Quando a Bela domou a Fera é uma deliciosa releitura de um dos contos de fadas mais adorados de todos os tempos. Piers Yelverton, o conde de Marchant, vive em um castelo no País de Gales, onde seu temperamento irascível acaba ferindo todos os que cruzam seu caminho. Além disso, segundo as más línguas, o defeito que ele tem na perna o deixou imune aos encantos de qualquer mulher.
Mas Linnet não é qualquer mulher. É uma das moças mais adoráveis que já circularam pelos salões de Londres. Seu charme e sua inteligência já fizeram com que até mesmo um príncipe caísse a seus pés. Após ver seu nome envolvido em um escândalo da realeza, ela definitivamente precisa de um marido e, ao conhecer Piers, prevê que ele se apaixonará perdidamente em apenas duas semanas.
No entanto, Linnet não faz ideia do perigo que seu coração corre. Afinal, o homem a quem ela o está entregando talvez nunca seja capaz de corresponder a seus sentimentos. Que preço ela estará disposta a pagar para domar o coração frio e selvagem do conde? E Piers, por sua vez, será capaz de abrir mão de suas convicções mais profundas pela mulher mais maravilhosa que já conheceu?

Às vezes a gente faz umas coisas que são inexplicáveis, que estão fora dos nossos padrões de normalidade e que só podem ser explicadas pela interferência de forças externas ou por um espécie de privação de sentidos. Sério mesmo! Digo isso porque todo mundo sabe o quanto amo romance de época. E todo mundo sabe que Eloisa James é uma das escritoras mais aclamadas desse gênero, indicada pela própria rainha Julia Quinn. Então porque diabos eu não tinha lido Quando a Bela domou a Fera ainda???

O enredo, baseado no meu conto de fadas preferido, é delicioso. Nele, a fera é Piers Yelverton, o conde de Marchant, um médico de temperamento irascível e língua afiada, mas com um talento único para exercer sua profissão. Ele sofreu um acidente na infância e por isso sente dores terríveis na perna e usa uma bengala para se locomover, dizem também que o mesmo acidente o deixou impotente, impedindo que o título do conde tenha um herdeiro.

A bela destinada a domar essa fera é Linnet Thrynne, dona de uma beleza estonteante que vem abalando os salões de Londres mas que se viu envolvida em um escândalo com o príncipe. E como os príncipes só se casam com princesas, Linnet precisa encontrar um marido com urgência. E é assim que ela vai parar em um longínquo castelo no País de Gales com a missão de conquistar e se casar com o genioso conde de Marchant.

Começa aí uma briga de titãs. Piers está obstinado a se manter solteiro mas não consegue resistir à beleza e inteligência de Linnet. Já a bela Linnet só quer um casamento de conveniência, melhor ainda com um noivo impotente, mas não sabe como não desejar os músculos fortes e a sagacidade de Piers. No final, quem terá que domar quem?

“À sua maneira, Linnet era versão feminina dele próprio: detestável, bonita demais, inteligente demais, mordaz demais.”

Simplesmente hilário! Esse é um dos livros mais divertidos que eu já li. Piers e Linnet são impagáveis juntos, donos de uma língua afiada e extremamente inteligentes, os diálogos dos dois rendem ótimas risadas. Mas é claro que os dois também são cabeças-duras o suficiente para passarem a maior parte de livro dizendo que não combinam, enquanto está claro que os dois se completam. 

Os personagens secundários também são fofos, todos habitantes do castelo de Piers: os pais, o primo, os “patinhos”, o mordomo (que não é nada convencional), e até os doentes. Todos tem uma participação interessante na história e ajudam a deixar o enredo mais envolvente.

“- Ela é como minha outra metade - disse Piers raivosamente, mantendo a cabeça abaixada. - Minha outra maldita metade, como uma espécie de piada que Platão inventou. Como algo que eu nunca quis e, então, lá estava ela.”

Outro ponto muito interessante é o retrato que Eloisa James faz da medicina. Naquela época, os recursos eram limitados e havia bem pouco que um médico poderia fazer por um paciente. Mas Piers é um visionário e entende bem o funcionamento do corpo humano, assim seus procedimento são pouco convencionais mas surtem efeito. Durante a leitura foi impossível não associá-lo ao excêntrico Dr. House da série. E não é que na nota final a autora diz que se inspirou nele?

Mas mesmo sendo uma história muito engraçada, ela também é sensível e emotiva ao falar de vícios e das relações familiares, e de como o passado sempre volta a bater em nossa porta até que aprendamos a superar as mágoas e a perdoar. Isso porque tanto Linnet quanto Piers vêm de famílias desestruturadas e precisam vencer suas dores antes de se entregar ao amor.

Quem gosta de Romance de Época não pode deixar de ler Quando a Bela Domou a Fera, um livro divertido e emocionante, com ótimas reviravoltas e que se tornou um dos queridinhos da minha estante. 

A Autora


Eloisa James escreveu seu primeiro romance depois de se formar em Harvard, mas o manuscrito foi rejeitado por todas as editoras. Depois de obter mais alguns diplomas e arranjar emprego como professora especializada em Shakespeare, ela tentou novamente, dessa vez com mais sucesso. Mais de 20 best-sellers depois, ela dá cursos sobre Shakespeare na Fordham University, em Nova York, é mãe de dois filhos e, numa ironia particularmente deliciosa para uma autora de romances, é casada com um legítimo cavalheiro italiano.

Avaliação (5/5) 💗




B-jussssss!
;-p

É possível comprar este livro em várias lojas online. Uma delas é o Carrefour, sendo possível usar esse cupom de 5% para economizar ainda mais!


Nenhum comentário

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p