Harry Potter e as Relíquias da Morte


Peeps!

Finalmente foi assistir à segunda parte de Relíquias da Morte, o último filme da saga Harry Potter. Na verdade, eu fui na quinta feira, dia 21, e estou enrolando desde então para fazer o post porque confesso que não vai ser nada fácil.
Até pensei em não fazê-lo, pois imagino que todos já estejam bem cansados de ler a respeito, quase todos os blogs falaram sobre o filme, mas eu sinto que tem um nó na minha garganta, algo que preciso por para fora e compartilhar com vocês.

O filme foi épico! Maravilhoso! Eu já chorava nos primeiros 10 minutos de filme por causa de Dobby, depois por causa do irmão de Dumbledore, por Harry voltar a Hogwarts e ser recepcionado de pé pela Armada de Dumbledore... cada demonstração de coragem, carinho, ternura que aparecia na tela era o suficiente para me debulhar em lágrimas.

Mas antes que vocês pensem que sou uma chorosa atriz novela mexicana, eu preciso me explicar. Dizer que minha história com Harry foi bem diferente do que aconteceu com a maioria das blogueiras, mesmo porque eu sou um pouco mais velha do que a grande parte delas. Eu não peguei amor pela literatura com a série, de jeito nenhum. Na verdade, quando li A Pedra Filosofal, eu já era uma leitora voraz. Aprendi a ler muito cedo, e minha paixão por livros nasceu por volta dos meus oito anos, quando li o Ursinho com Música na Barriga, do Érico Veríssimo. Desde então eu lia um livro atrás do outro, vivia enfurnada na biblioteca da escola. Passei por Monteiro Lobato, Maria Clara Machado, Lygia Bojunga (eu li a A Bolsa Amarela umas 483657 vezes), Maria José Dupré. Depois fui para a Coleção Vaga-Lume, Coleção Para Gostar de Ler. Depois me apaixonei perdidamente por Jorge Amado, li quase tudo dele, e por sua esposa, Zelia Gattai. Os clássicos da literatura também passaram pela minha mão, e Senhora de José de Alencar virou meu livro de cabeceira.

Quando A Pedra Filosofal caiu nas minhas mãos eu já tinha terminado a faculdade e estava dando aulas. Era o ano de 2001 e eu já estava enfadada da mesmice dos livros, das histórias repetitivas e sem criatividade. Eu já tinha 24 anos e já sonhava me casar, ter minha casa e meus filhos. Acho que foi isso que me abalou em Harry Potter. Conhecer aquele menininho doce, órfão, rejeitado pelos tios e vivendo em baixo da escada foi um golpe forte no desejo pela maternidade e eu adotei o Harry. 
Já corri comprar a Câmara Secreta e o Prisioneiro de Azkaban, que já tinham sido lançados no Brasil. Este último é um dos meus livros preferido da série, porque nele Harry finalmente encontra alguém parecido com uma família, o Sirius Black. Tive que esperar poucos meses por Cálice de Fogo, que me deixou completamente sem fôlego! O livro tem mais páginas, é mais denso, e Harry enfrente situações bem mais perigosas. E encara seu inimigo, Lord Voldemort, frente a frente pela primeira vez. Confesso que até hoje eu choro quando a parte em que a Sra. Weasley consola Harry, ela lhe deu o abraço que eu gostaria de dar:

"A Sra. Weasley deixou a poção em cima da mesinha, abaixou-se e passou os braços em volta de Harry. O garoto não tinha lembrança de jamais ter sido abraçado assim, como faria uma mãe. Todo o peso do que vira aquela noite pareceu desabar sobre ele quando a Sra. Weasley o apertou contra o peito. O rosto de sua mãe, a voz de seu pai, a visão de Cedrico morto no chão, tudo começou a girar sua cabeça até ele não consegui mais aguentar, até seu rosto se contrair todo para conter o uivo de infelicidade que lutava para escapar de dentro dele."

O Cálice de Fogo é um divisor de águas na série, a partir dele os livros vão ficando mais densos e sérios, com mais páginas. Cheio de mistérios e suspense, Harry vai descobrindo as crueldades que o destino lhe reserva, a profecia, sua ligação com Voldemort e o fim que está reservado aos dois. O meu menino cresce e amadurece, e quando começou o filme, a primeira coisa que observei foi a barba rala no rosto de Daniel Radcliffe. 


E por tudo isso eu chorei como louca no cinema, porque foi a despedida do meu filho adotado, foi o encerramento de um ciclo que extremamente importante para mim.
Mas é claro que não é exatamente o fim, nunca será. Os livros estão em destaque na minha estante, e sempre que bate uma saudade eu vou lá e leio  um pouquinho. Garanto que meu filhos lerão Harry Potter, e por isso tenho certeza de que essa magia nunca vai morrer.

E para encerrar essa resenha-jornal, meu quote preferido de Relíquias da Morte:

"- Dói?
A pergunta infantil escapa dos lábios de Harry antes que ele pudesse contê-la.
- Morrer? Nem um pouco - respondeu Sirius. - Mais rápido e mais fácil do que adormecer.
- Ele vai querer que seja rápido. Quer terminar logo - disse Lupin.
- Eu não queria que você tivesse morrido - disse Harry, as palavras saindo involuntariamente. - Nenhum de vocês. Sinto muito...
Ele se dirigia mais a Lupin do que a qualquer dos demais, súplice.
- ... logo depois de ter um filho... Remo, sinto muito...
- Eu também sinto. Lamento que nunca chegarei a conhecê-lo... mas ele saberá por que morri, e espero que entenda. Estive tentando construir um mundo em que ele pudesse viver uma vida mais feliz.
Uma brisa gelada que parecia emanar do coração da Floresta ergueu os cabelos da testa de Harry. Sabia que ele não o mandariam ir embora, que isto seria uma decisão dele.
- Vocês ficarão comigo?
- Até o fim - respondeu Tiago."

E todos nós!

B-jussssssss! ♥
;-p


Comente com o Facebook:

8 comentários :

  1. OLÁ!!!

    Muito bacana o que vc postou.
    Eu tenho um filho de 10 anos que cresceu no mundo Harry Potter e eu como mãe companheira acabei me apaixonando por este bruxinho tão destemido e cheio de vida. Não esquecendo que acabei por parte me apegando em seus amigos que o adotaram um como filho,outro como irmão e assim sucessivamente.
    A saga acabou, foi um excelente trabalho, não dá para definir qual foi melhor todos foram.
    Não li o livro, meu filho quer muito ler, vou dar este presente para ele e aproveito a oportunidade para ler.
    Harry Potter é um clássico.

    Até!

    ResponderExcluir
  2. Oi Nina, eu fui uma das que cresceram com o Harry, apesar de já gostar muito de ler antes dele. E adorei saber sua história com ele.

    Também assisti o filme no último final de semana, e chorei muito, muito. Cada trechinho é valioso!

    Beijos
    Conjunto da Obra

    ResponderExcluir
  3. Ei Nina,

    Precisava me fazer chorar? aff rs. Vc postou os quotes mais lindos, só vendo vc falar deu vontade de ler tudo de novo, pela sei lá...acho que oitava vez rs.

    Tbm comecei a ler Harry mais velha, já tinha passado pela coleção completa do Lobato, pela série Vaga-lume inteira, por todos do Marcos Bandeira, por Iracema, Senhora, O primo basílio e todos os clássicos que lemos na escola.

    HP foi como descobrir o paraíso, série mais que perfeita ^^

    Amei o post =]

    bjos
    Nanda

    ResponderExcluir
  4. Oii Nina!!
    Não vi esse HP ainda, mas é porque eu não sou muito fã das série - eu sei, provavelmente sou anormal, hauhauhauahauh!!!
    Mas to morrendo de curiosidade para saber como tudo vai terminar!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. eu parei acho que no 4º filme, tenho que voltar a assistir para ver esse último.
    Parece ser um final bom, não li os livros então não tenho com o que comparar.
    espero gostar bastante. ^^

    beijos querida. ^^

    ResponderExcluir
  6. OI Ninca!

    Confesso q pensei q choraria mais nesse filme. Achei mto mto bom, mas acontece q a primeira vez que assisti a esse filme no cinema, estava lotado de gente gritando. Nem me concentrei e fiquei com raiva. No outro dia, fui a outro cinema e aí sim assisti melhor, em 3D e sem gritaria, mas aí já não havia a emoção da surpresa.

    Eu amo Harry, cresci com ele. Concordo em mto q vc disse, o quarto livro foi mesmo o divisor de águas. Eu tb sempre estou lendo um pouquinho de Hp, só para matar as saudades!

    Adorei seu post!

    BjoO
    Pri
    Entre Fatos e Livros

    ResponderExcluir
  7. Eu ainda não assisti! #crime
    Tempo cadê?! Fora que o lançamento foi bem nas férias = a cinema lotados! Tentei ver duas vezes, mas a fila tava tensa demais!
    Vou tentar ver essa semana *o*
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. sou um menino de dez anos e cresci no mundo de harry potter.vi todos os filmes,li todos os livros so super fã no ultimo filme chorei no final,mas porque não ia ter mas nenhum.
    Guilherme

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados