Apátrida - Ana Paula Bergamasco

"Existe bênção que nos vem apenas por alguns dias. Mas não deixam de sê-lo por terem um período curto de existência."


Irena nasceu na Polônia, em uma pequena wioska (vilarejo) perto de Lublin, no conturbado início do século XX. Cresceu em um Dom (casa) com seus pais e oito irmãos - Maria, Anna, Antony, Michal, Marko, Andrzej e Jan. Sendo a filha caçula e dona de poderosos olhos azuis, logo ela percebeu que reinava em casa, tendo como súditos seus irmãos. Sua infância foi feliz, cercada do amor da família e do seu melhor amigo, Jacob. Foi com ele que Irena descobriu o mais puro dos amores, que a acompanhou por toda sua vida. Mas Jacob era judeu, e esse detalhe tão pequeno é o suficiente para impedir que eles se casem e vivam sua história de amor.

Os anos passam e ambos seguem caminhos diferentes. Jacob se casa com Ewa, a noiva judia escolhida por sua família, e Irena se casa com Rurik, o mais belo e apaixonante amigo de seus irmãos. Eles vão viver na Bielorússia, com a família de Rurik e Irena está certa de que encontrou a felicidade, pois se vê apaixonada por seu marido e mãe do pequeno Jan. Porém, eles vão conhecer a frieza e o extremismo do regime de Stálin, e Irena volta à Polônia, viúva e com um filho pequeno nos braços.

De volta à sua terra natal, ela vai mergulhar nos horrores da Segunda Guerra Mundial, que via dilacerar sua família e separá-la novamente de Jacob. Irena vai conhecer todo o horror que o homem é capaz de cometer em uma batalha. O medo, fome, a solidão, a tristeza, a dor, tudo isso ela vai sentir na pele mas sem nunca perder a fé, e sem deixar de lutar pela sua vida e de seus filhos.

Vocês sabem que sou professora de História e que já li muito sobre a Segunda Guerra e os horrores do Holocausto, e sinceramente, não acreditei que um livro nacional pudesse retratar o período com tamanha perfeição. Mas a Ana Paula Bergamasco fez uma pesquisa muito profunda sobre o tema, o nos apresenta dados impressionantes sobre o período, e que eu não conhecia, como a tentativa de Einstein de impedir as bombas atômicas. São datas, termos e fatos políticos descritos com muita realidade.

A realidade da Guerra é dura, e quando você pensa que já viu tudo é surpreendido por mais uma crueldade humana. O livro é tenso, eu chorei várias vezes, mas mesmo assim não conseguia largar. Isso porque os personagens são apaixonantes. Eu queria estar com eles, conhecer seu destino. Torci muito por cada um deles, especialmente Irena. Ela é uma mulher forte, batalhadora e capaz de tudo pelo bem estar de seus filhos. Suportou o sofrimento com um estoicismo impressionante.

E mesmo com tanto sofrimento, é um livro fácil de ler, pois os capítulos são curtos e muito bem escritos, sem rodeios. Eu só esperava um final diferente para Irena e Jacob...
O livro me fez refletir sobre o comportamento humano e do risco da intolerância para nossa sociedade. É importante que estejamos sempre atentos para que eventos como os que motivaram e Segunda Guerra não tornem a acontecer, precisamos fazer disso nossa bandeira, e entender que as diferenças, sejam elas quais forem, devem ser valorizadas como parte de quem somos e de nossa identidade. Nada justifica o preconceito, seja ele qual for. Muitas vezes pensamos que tudo isso está longe de nós, que não acontecerá mais. Será? 

Nota 10 para o livro!
Ana Paula, virei sua fã, e com certeza vou recomendar Apátrida para todos que me pedirem sugestões de bons livros, pois o seu é maravilhoso!

Se alguém se interessar em conhecer um pouco mais sobre a autora, comprar o livro ou participar do book tour, é só visitar o site da Ana Paula, CLICANDO AQUI.

B-jusssss! ♥
;-p





Comente com o Facebook:

5 comentários :

  1. Ei Nina!
    Ai mulher, quero ler este livro tb!
    Se esperava um final diferente significa que ele foi triste?
    Bjins

    ResponderExcluir
  2. ei Nina,
    só ouço coisas lindas sobre esse livro e creio que um dia tomarei coragem de ler.
    Sou mega chorona, por isso ainda não li, rsrsrs.
    beijos.

    ResponderExcluir
  3. Ei Nina,

    Eu adorei este livro, a história da segunda guerra foi muito bem ambientada mesmo - embora eu esteja falando como leiga e leitora e não como prof como vc rs.
    Gostei muito dos personagens, o final do Jacob foi o que eu sempre imaginei, sei lá, já esperava por algo assim.

    bjos
    Nanda

    ResponderExcluir
  4. Olá, Nina!

    Eu me lembro bem de quando me candidatei ao Book tour... Não suporto histórias de II Guerra, mas o livro da Ana estava causando furor... Decidi ler.
    Adorei a narrativa dela. A cena da morte de Rurik me deixou chocada por quase todo o livro (até hoje me arrepia... mas era a realidade da época, né?).
    Uma coisa que eu achei MUUUUUUUUUUUITO esquisita foi eu torcer pelos que seriam "vilões" (esqueci o nome de algumas das personagens :( eu me refiro ao pai do terceiro filho da Irena).

    Abraços!

    Ana Carolina Nonato
    Seis Milênios

    ResponderExcluir
  5. ei! já não existe uma coluna no yahoo com o nome de pronto, falei?

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados