Seis Coisas Impossíveis – Fiona Wood


WOOD, Fiona. Seis Coisas Impossíveis. Ribeirão Preto, São Paulo: 2013. 271 páginas. Título Original: Six impossible things.
Avaliação (1 a 5): ♥ ♥ ♥ ♥

“E estou chorando de novo. Isso não pode ser saudável. Estou me afogando. Tudo parece tão implacável e impossível. Écomo tentar correr no solo sem nenhum atrito. Não posso depender de ninguém para resolver os problemas, ninguém para pagar a conta, ninguém para passar a bola. Estou sozinho aqui, sem dinheiro, sem soluções – e a minha mãe, com um negócio que não vai para frente e sua obsessão por Thom Yorke, certamente não precisa de mais notícias ruins.” (p. 151)

Sabe quando você se apaixona por um livro só de ler a sinopse? Foi assim meu primeiro contato com Seis Coisas Impossíveis, de Fiona Wood. A capa é linda e o enredo prometia muito… e depois da leitura tenho que admitir que o livro é tudo o que eu imaginei.

Dan tinha uma família totalmente perfeita e viva como qualquer adolescente de clásse média alta, mas a crise econômica faliu a empresa da famíla, seu assumiu a homossexualidade e deixou a ele e sua mãe para trás. A única saída foi se mudar para uma casa antiga, tombada pelo patrimônio histórico e cheia de velharias valiosas, que sua mãe herdou de uma tia distante. Apesar do insuportável cheiro de xixi da casa, aquele lugar era a única salvação deles.

Para tentar pagar as contas e sustentar a casa, a mãe de Dan monta um negócio próprio, e vejam a ironia, ela monta uma empresa de bolos de casamento. Acontece que ela está tão desiludida com o casamento que acaba espantando todas as clientes. Para piorar um pouco mais a situação, Dan vai ter que frequentar uma escola pública, já que as mensalidades da antiga escola não cabem mais no orçamento dos dois.

Sua única distração é observar a linda vizinha, Estelle, que parece não notar sua existência e fazer listas de coisas impossíveis que gostaria de fazer, como:
1. Beijar a garota.
2. Arrumar um emprego.
3. Dar uma animada na mãe.
4. Tentar não ser um nerd completo.
5. Falar com o pai quando ele liga.
6. Descobrir como ser bom e não sair abandonando os outros por aí...


* * * * *

É simplesmente impossível não se encantar com Dan e suas tentivas de retomar sua vida depois que o mundo ruiu à sua volta. A força que o garoto tem para continuar tentando a cada nova pancada que leva é invejável faz que a gente sinta as próprias forças se renovarem diante de tanta perseverança.

Mesmo que todos no colégio o tratem como um loser e que o primeiro emprego que ele encontre seja voluntário, mesmo que Estelle insista em não falar com ele, Dan persiste com seus sonhos e planos e parece ter certeza que, mais cedo ou mais tarde, tudo vai se resolver.

Claro que o garoto não é nenhuma versão masculina da Pollyana, ele tem vários momentos de tristeza e desespero, afinal o garoto só tem 14 anos, mas não páginas e páginas de lamentações, já que o estilo dele é mais rir de si mesmo e tocar a bola para frente.

Além de ter um protagonista totalemente adorável, o livro traz ainda uma grande surpresa: a escrita de Fiona Woods, que apesar de muito conhecida lá fora, eu ainda não tinha lido nada. Associando decisões precisa, comentários bem humorados e uma trama leve e despretenciosa, ela consegue nos cativar e nos prender a cada página do livro. Com certeza ela conquistou mais uma fã!

Um livro criativo e muito bem narrado, com ótimos personagens e um romance muito fofo, ou seja, tem de tudo para se tornar sua próxima leitura. Recomendo para todo tipo de leitor que gosta de passar o tempo com um livro agradável, mas principalmente para um público adolescente que precisa de obras que tragam alguns bons exemplos.

FionaWood
Fiona Wood cresceu em Melbourne, na Austrália. Nunca pôde ter um cachorro, e sua mãe costumava fazer, em seu aniversário, um bolo de chocolate que estava sempre cru... Diz que sua sorte foi ter lido muito, sempre procurando entender como as pessoas normais viviam, mas logo entendeu que “;normal era um conceito duvidoso”;. Formou-se em Artes, e é uma conhecida roteirista de TV, responsável pelas séries The Secret Life of Us, Silversun e Neighbours — série que ganhou 22 prêmios. Só começou a escrever romances quando teve filhos, porque queria ficar mais tempo perto das crianças. Vive com o marido, os filhos e um cachorro em Melbourne. Seis Coisas Impossíveis é seu primeiro livro.

B-jussss! ♥
;-p

Gostou? Então comente, suas opiniões, críticas e sugestões são sempre muito bem vindas!
Comentou? Então não se esqueça de preencher o formulário do Top Comentarista Novembro! =D

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados