Red Hill - Jamie McGuire


MACGUIRE, Jamie. Red Hill. Tradução: Ana Death Duarte. Campinas, SP: Verus, 2015. 350 páginas. Título original: Red Hill. Skoob.

Sinopse
“Para Scarlet, cuidar de suas duas filhas sozinha significa que lutar pelo amanhã é uma batalha diária. Nathan tem uma mulher, mas não se lembra o que é estar apaixonado; a única coisa que faz a volta para casa valer a pena é sua filha Zoe. A maior preocupação de Miranda é saber se seu carro tem espaço suficiente para sua irmã e seus amigos irem viajar no fim de semana, escapando das provas finais da faculdade.

Quando a notícia de uma epidemia mortal se espalha, essas pessoas comuns se deparam com situações extraordinárias e, de repente, seus destinos se misturam. Percebendo que não conseguiriam fugir do perigo, Scarlet, Nathan, e Miranda procuram desesperadamente por abrigo no mesmo rancho isolado, o Red Hill. Emoções estão a flor da pele quando novos e velhos relacionamentos são testados diante do terrível inimigo – um inimigo que já não se lembra mais o que é ser humano.

O que acontece quando aquele por quem você morreria, se transforma naquele que pode lhe destruir? Red Hill prende desde a primeira página e é impossível deixa-lo até o final surpreendente. Este é o melhor da autora Jamie McGuire!”

Acho que todo mundo aqui conhece Jamie McGuire, mas pela série Belo Desastre um New Adult que é sucesso absoluto. O que ninguém aqui deve ter imaginado é que a autora um dia seria conhecida por escrever um thriller sobre zumbis, afinal não é comum vermos autores trocando de gênero literário, já que isso não me parece ser uma tarefa fácil. Será que MacGuire consegue ser bem sucedida nos dois estilos? Para saber a resposta estava louca para conhecer mais sobre Red Hill.

O livro une três personagens diferentes que lutam para sobreviver e proteger os que amam durante o Apocalipse Zumbi e, apesar das histórias distintas, eles acabam se unindo no Rancho Red Hill. Scarlet é enfermeira e quando o mundo mudou suas filhas estavam passando o fim de semana com o pai, e ela só pensa em ir buscá-las para ser refugiarem no rancho do Dr. Hayes, onde ela fazia faxina para completar o orçamento apertado. O lugar é afastado, tem uma grande despensa sempre bem abastecida e a enorme coleção de armas do doutor pode garantir a segurança delas.

Nathan é casado, mas a esposa mal parece se lembrar da sua existência. Quando ele percebeu o que estava acontecendo, correu para escola resgatar sua filha Zoe mas em casa só encontrou o bilhete de adeus da mulher, que escolheu um péssimo momento para por fim ao casamento. Ele então decide procurar um local afastado e seguro para proteger a filha.

Miranda e a irmã Ashley iam com os namorados, Bryce e Cooper, passar o fim de semana com o pai no rancho Red Hill quando tudo aconteceu. Agora, os quatro adolescente tentar chegar em em segurança ao rancho, onde sabem que estarão em segurança.

A narrativa é em primeira pessoa e se divide entre os pontos de vista de Scarlet, Nathan e Miranda. Conforme a história se desenrola, acompanhamos a corrida contra o tempo deles para chegar ao rancho e vemos como a vida desses três desconhecidos se cruzam indelevelmente. A história se desenvolve muito rápido, mal dá tempo para gente pensar e mil coisas já aconteceram. Sem contar os muitos sustos, correrias, tensões, lutas e tiroteios que acontecem. Tédio eu garanto que você não vai sentir com esse livro.

Aos poucos, os personagens vão mudando, se transformando para conseguir se adaptar à nova realidade. As relações ficam mais densas, e cada um tenta sobreviver da melhor maneira possível. Mas a mais impressionante é Sacarlet, que quer tanto as filhas de volta que se transforma numa espécie de Michonne (personagem de The Walking Dead). Ela quer garantir que as meninas cheguem em segurança ao rancho nem que para isso tenha que matar todos os zumbis que rondam o rancho, o que é bem compreensível - já imaginou chegar ao fim do mundo e seus filhos não estarem com você? Aliás, as comparações com The Walking Dead são inevitáveis, já que tem muitas semelhanças na história.

Também gostei muito dos demais personagens, principalmente Nathan que tenta manter uma certa normalidade para a filha Zoe, que tem problemas de relacionamento e não reage da mesma maneira que todos. Jamie MacGuire não deixou claro qual o problema da garota, mas isso interferiu bem pouco na história. Miranda também é uma personagem excelente que tem que amadurecer na marra para poder cuidar da irmã, sem contar que é ótimo acompanhar seus conflitos quando ela se mete em um triângulo amoroso.

Com relação ao romance, esse foi um dos pontos que me incomodou no livro. Senti falta de um romance épico, de um casal que tivesse mais simpatia e que lutasse um pelo outro, afinal nesse enredo caberia isso e traria mais emoção para a história. Na verdade, me pareceu que o foco das relações era mais o amor pelos filhos do que o romântico.

Outra questão complicada para mim foi o final, e acho que estou ficando muito exigente com esse quesito. O livro começa numa velocidade alucinante, no meio dá uma parada e o fim é corrido de novo, e eu detesto finais corridos. Sem contar que acabei me apegando aos personagens e Jamie McGuire não teve dó em sacrificá-los - parece que baixou um George R. R. Martin na mulher! E ela conseguiu matar justo os meus preferidos… Tenho que admitir que foi necessária uma grande dose de coragem para matar personagens tão importantes, mas por outro lado, fiquei imaginando se isso não foi um pouco covarde já que a autora preferiu matar a resolver seus dilemas. Outra coisa é que as mortes não foram bem trabalhadas ou bem descritas, o personagem estava lá, você achando que ele era importante e de repente opa, morreu!, e a história segue. Se fosse para matar tanta gente que pelo menos me fizesse chorar litros com isso.

Fora esses dois itens, gostei do livro. Confesso que precisei de alguns dias para esfriar a cabeça antes de escrever a resenha e tentar aceitar as mortes, mas a história é da autora e não minha, portanto só me resta conviver com isso, né? Meu primeiro impulso foi detestar, depois me conformar, agora digo sem medo que gostei do livro. E recomendo, tenho certeza que quem leu Belo Desastre não vai ter dificuldades em reconhecer a narrativa leve e ágil da autora.

Até onde eu sei, Red Hill não é uma série e nem deve ser, já que o final mesmo corrido ficou redondinho. Mas vi no Goodreads que Jamie McGuire escreveu Among Monsters que acompanha a jornada das filhas de Scarlet e que com certeza quero ler.

A Autora

Além da série Belo Desastre, sucesso absoluto no mundo inteiro, e do spin-off desta, Irmãos Maddox, Jamie McGuire escreveu Red Hill, Happenstance e a série Providence. Ela vive em Enid, Oklahoma, nos Estados Unidos, como os três filhos e o marido, um verdadeiro caubói. Eles dividem suas terras com seis cavalos, três cachorros e um gato.


Avaliação (4/5)







B-jussssss! ♥
;-p

Comente com o Facebook:

8 comentários :

  1. Oi Nina!
    Eu li esse livro no feriado, e gostei bastante da narrativa. E também, pensei que teria O romance, mas não tem nada kkk

    Bjks!

    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Nina, eu tenho muita curiosidade em ler esse livro, eu não li nada da autora ainda, mas todos falam muito bem da sua escrita. Fiquei extremamente curiosa pela sua resenha, imagino que ela matou personagens importantes né? Eu gosto desse tipo de livro de zumbis, já que sou apaixonada por TWD, quero muito ler este :D

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com

    ResponderExcluir
  3. Oi oi
    Eu não gosto de historias com zumbis, TWD me fez não gostar de nada do gênero.
    Nina a sua resenha ta ótima, mas o meu gosto diz não pro livro rsrs
    Mas fico feliz que o espirito do tio George baixou na autora kkkk matar nossos personagens favoritos é muita maldade a sangue frio rsrs.

    Beijoos
    http://blogmaiscafe.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Esses livros que perdem o pique no meio do caminho me dão nos nervos...
    Nunca pensei na Jamie escrevendo sobre zumbis e afins, ainda mais depois de Belo Desastre.
    Eu só não me empolgo para ler porque não curto zumbis.
    Que bom que você está ficando mais exigente, principalmente com finais, quer dizer que está ficando com o paladar mais aguçado. ;)


    Lisossomos

    ResponderExcluir
  5. Oi Nina, eu to com esse livro, mas ainda não li e fiquei louca lendo sua resenha. Preferia não saber das mortes, pois mesmo você não dizendo de quem foi a gente já fica apreensiva. Não li Belo desastre, então não vou fazer comparações. Bjs

    Território nº 6

    ResponderExcluir
  6. Oi Nina!

    Levei anos pra vir ler sua resenha, a vida tá muito corrida
    Mas, adorei sua resenha, também senti falta do romance. Scarlet sempre tratava Nathan com uma indiferença que eu não teria suportado se fosse ele. Apesar de todas as mortes dos meus personagens preferidos, eu gostei bastante do livro, achei que depois que eles chegaram no Red Hill, o livro ficou bem morno e chatinho T_T
    Também vou dar quatro estrelas pra ele!

    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  7. Estou louca para ler esse livro e super curiosa por ser tão diferente dos NA dela... Li sua resenha só por cima por medo de pegar algum spoiler já que é uma das minhas próximas leituras, então depois de terminar o livro volto para ver se concordo com você...


    Bjos,
    Lica

    ResponderExcluir
  8. Oi Nina!
    Nunca li nada de zumbis e esse livro me parece bem bacana, e me mate, mas nunca li Belo Desastre! Então não conheço a autora, mas a premissa me pareceu bem legal e pela sua resenha fiquei bem curiosa, acho que vou colocar na lista infinita de leituras kkkkk

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados