Infinito + Um - Amy Harmon

Hey peeps!
Hoje a resenha é de um livro que foi muito especial para mim, a primeira leitura de 2016 e que me marcou demais. A leitura foi tão especial que eu e a Camilla Alkmim, do Paraíso das Ideias decidimos tentar algo novo e fazer a resenha juntas, e nossas opiniões estão com cores diferentes. Espero que vocês gostem da novidade!

Nina - Azul
Milla - Roxo


HARMON, Amy. Infinito + Um. Tradução: Monique D’Orazio. Campinas, SP: Editora Verus, 2015. 336 páginas. Título original: Infinity + One. Skoob.

Sinopse:

“Quando duas pessoas se tornam aliadas improváveis e foras da lei quase sem querer, como podem vencer todos os desafios?
Bonnie Rae Shelby é uma estrela da música. Ela é rica, linda e incrivelmente famosa. E quer morrer.Finn Clyde é um zé-ninguém. Ele é sensível, brilhante e absurdamente cínico. E tudo o que ele quer é uma chance na vida.Estranhas circunstâncias juntam o garoto que quer esquecer o passado e a garota que não consegue enfrentar o futuro. Tendo o mundo contra eles, esses dois jovens, tão diferentes um do outro, embarcam numa viagem alucinante que não só vai mudar a vida de ambos, como pode até lhes custar a vida.Infinito + um é uma história sobre fama e fortuna, sobre privilégios e injustiças, sobre encontrar um amigo por trás da máscara de um estranho — e sobre descobrir o amor nos lugares mais inusitados.”

Comentários


Sabe aquele livro que te deixa suspirando só de ver a capa? Isso foi o que aconteceu entre mim e Infinito + Um: amor à primeira vista. Eu já tinha ouvido muitos elogios à Amy Harmon e à sua narrativa fantástica, e isso só contribuiu para que eu quisesse muito conhecer seu talento. E não fui decepcionada de forma alguma!

Conheci a escrita da Amy Harmon em Beleza Perdida, que acabou me arrebatando de uma forma sem igual. Quando Infinito + um foi anunciado, cheguei a ficar receosa de ver todo aquele amor desenvolvido por sua escrita ser frustrado, mas essa mulher tem o dom das palavras, e mais uma vez me vi sentindo a dor dos personagens, comemorando suas alegrias e entregando meu coração à eles.

" - Quanto é infinito mais um? - interrompi Katy, fazendo a Finn minha própria pergunta.
- Ainda é infinito - respondeu ele, com um suspiro.
- Errado. É dois.
- Ah, é? Como foi que você chegou a essa conclusão?- Infinito - disse eu, traduzindo o nome "Infinity" e apontando para Finn. Depois apontei para mim e disse: - Mais um. Ou seja, dois, gênio.”

Enredo


O casal protagonista desse livro não poderia ser mais diferente. Bonnie Rae Shelby é uma famosa cantora country/pop que já vendeu milhões de discos e faz shows sem parar pelo país. Mas o que ninguém sabe é que por trás de todo o brilho e cachos loiros tem muita dor armazenada. Bonnie vem de uma família muito pobre e sua avó viu no seu talento musical a chance de mudar de vida, ela se tornou a empresária da garota e cuida de sua carreira com mãos de ferro, não lhe dando liberdade alguma. Para piorar. Bonnie perdeu sua irmã gêmea e não consegue lidar com o tanto sofrimento, o que a faz pensar que a morte é a melhor saída.

Qual a probabilidade de você estar atravessando uma ponte e se deparar com alguém prestes a saltar? Qual a probabilidade de se encontrar com alguém tentando colocar um fim em sua vida, enquanto tudo que você mais quer é recomeçar? Decidido a deixar o passado para trás, Finn Clyde carrega sua velha caminhonete com tudo que é mais importante para ele e parte. Ao atravessar a ponte... Finn depara-se exatamente com essa situação. E movido por algo que nem mesmo ele pode explicar, Finn estaciona e vai em socorro do “garoto” que está prestes a saltar. Mas qual a sua surpresa ao ter, literalmente em cima de si, uma estrela do pop/country? O que ele não podia imaginar é que a soma de todos esses fatores mudariam seu destino dali em diante.

Mesmo pertencendo a mundos tão diferentes, o caminho dos dois se cruzam e a atração é inevitável. As semelhanças na história de vida deles e no sofrimento que passaram os aproxima cada vez mais, mas o assédio da mídia e alguns mal entendidos vão fazer com que eles sejam confundidos com bandidos e perseguidos pelos país.

"- Somos Bonnie e Clyde! Procurados e indesejados. Enjaulados e encurralados. Estamos perdidos e estamos sozinhos. Somos uma grande piada. Somos um tiro no escuro. Somos duas pessoas que não têm outro lugar, ninguém mais, e, ainda assim, de repente isso parece suficiente para mim! Sinto muito se não é suficiente para você."

Narrativa e Personagens


A narrativa de Amy Harmon é tudo aquilo que eu esperava e mais um pouco. Fluída, bem desenvolvida e muito sensível. Ela conseguiu contar sua história no tempo certo, sem se arrastar ou correr demais. Além disso, ela tem uma caracterísitica que eu amo nos autores, ela narra sem entregar os sentimentos e pensamentos, ela consegue nos induzir a entender o que o personagem está pensando ou sentindo sem precisar descrever tudo.

Com uma narrativa fluida e encantadora, Amy consegue abordar com leveza temas carregados de emoções, e até mesmo sombrios, como é o caso do passado do Clyde, que vai se revelando pouco a pouco no decorrer da história.

Os personagens são muito bem construídos, todos eles. Até os que pouco aparecem são bem apresentados e descritos, agora imaginem os protagonistas. Bonnie é muito fofa, mesmo tendo tanta e dor e sofrimento dentro de si ela não pára de se compadecer dos outros e de tentar ajudar da melhor maneira, e essa característica dela colocou a dupla em muita confusão e situações delicadas. Finn, à primeira vista é frio e sarcástico, mas sua máscara cai logo no começo do livro, pois no fundo ele é sensível, brilhante e extremamente inteligente. Ele é apaixonado por matemática e a usa quase como um norte em sua vida.

Bonnie tem tudo para ser uma daquelas artistas estrelinhas, mas a verdade é que sua origem humilde a fez uma pessoa altruísta, embora muito verdadeira. Essas suas características ficam bem evidentes ao longo da narrativa, pois seus gestos caridosos acabam rendendo grandes confusões.
Clyde também surpreende e em pouquíssimas páginas prova que as tatuagens que carrega em sua pele e sua história de vida não contaminaram seu coração puro. Com uma habilidade incrível para matemática, ao longo da história ele mostra a Bonnie e ao leitor que tudo aquilo que aprendemos no colégio e juramos que nunca usaríamos na vida, está mais presente em nosso cotidiano do que podemos perceber.



“- Não quero telefonar pra ninguém! Não quero ver ninguém. Não quero ser sua cúmplice, nem roubar bancos, Clyde.”

Concluindo


Infinito + Um é, no mínimo, um dos livros mais lindos que já li. É romântico sem ser piegas, é leve sem ser fútil, e fala de temas fortes sem ser pesado e depressivo. Ou seja,ele consegue unir características muito diversas sem ser incoerente. Fiquei profundamente tocada pela história e pelo amor puro e sincero de Bonnie e Finn. Juntos eles conseguiram vencer seus medos e superar suas dores e conseguiram reconstruir suas vidas. Recomendo muito, e tenho certeza de que vocês ficarão tão envolvidos quanto eu.

Infinito + um foi a melhor leitura que eu poderia ter pra iniciar o ano. Superando minhas expectativas, com certeza o livro já entrou na lista dos meus queridinhos da vida, lado a lado com Beleza perdida, também da Amy Harmon.


“Eu acredito em Bonnie e Clyde”

A Autora

Amy Harmon soube desde cedo que queria ser escritora, e dividia seu tempo entre escrever canções e histórias durante juventude. Tendo crescido em meio a campos de trigo sem televisão, com apenas os livros e os irmãos para entretê-la, ela desenvolveu uma forte noção do que faz uma boa história.
Amy é autora de oito livros campeões de vendas. Além de Infinito + Um e Beleza Perdida, a Verus vai trazer para o Brasil A Different Bluee Running Barefoot. Seus livros foram publicados em diversos países, a realização de um sonho para uma garota do interior de Utah, nos Estados Unidos.

Avaliação (5/5)






B-jusssss! ♥
;-p

Comente com o Facebook:

11 comentários :

  1. Resenha magistralmente escrita a quatro mãos! Interessante a história! Sou mais narração de personagem, ou mais onisciente, me dá uma angústia não saber o que o personagem tá sentindo, pensando... mas enfim, Parabéns Nina e Milla! :)

    www.misterbonder.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Tu gostou de verdade desse livro. Tá cheio de marcações nele ♥ Estou bem tentada a ler. Acho que é um tipo de livro que eu iria amar profundamente! A Bonnie em poucas palavras já me encantou. Sou fraca para histórias de vida tristes.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  3. Nina, que ideia mais linda essa sua e da Milla de fazer resenha dupla. Ficou linda, adorei.
    O que falar desse livro depois de tantos elogios? Apenas morrendo de vontade de ler!

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  4. Oi Nina, amei a resenha dupla! Eu morro de vontade de ler esse livro e cada vez que vejo uma resenha dele fico mais louca ainda por ele, até hoje não vi um comentário negativo dele. Estou louca por ele.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi. eu li muitas resenhas do livro, mas não me interessei, o enredo me pareceu aqueles filmes de sessão da tarde que passam repetidamente. Vou deixar a dica passar...

    ResponderExcluir
  6. Amy Harmon tem uma desenvoltura muito boa nas suas narrativas. Quer dizer, li Beleza perdida semana passada e amei a forma como ela conduz a história e as questões que ela levanta, pela resenha de vocês ela não peca em nada nesse livro também e sem contar que a capa é linda.
    Dica anotada!


    Beijos!
    www.escritacolorida.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oie,


    Acho essa capa super linda, nunca li nada da autora e já li resenhas de outros livros dela e todos amam a sua narrativa, como eu sou louca por romances já senti uma vontade imensa de conhecer a história da Bonnie e do Finn.


    Bjs
    Mayla

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Ainda não li nada da Amy. Quero começar por esse, já que Beleza Perdida não me chama a atenção. A forma como a resenha foi escrita foi bem original, continue fazendo assim, eu adorei!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Ana Paula Lima Miranda26 de janeiro de 2016 12:04

    OIii!

    Ai que amoooor <3
    Gostei das duas resenhas e fiquei feliz em saber que vocês duas se encantaram com a obra!
    Eu ainda não li essa obra e confesso que com cada resenha que ando lendo, minha vontade aumenta mais.
    Gostei da forma como vocês começaram o ano!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Oi! Eu não estava esperando muito desse livro, li com expectativas zero e fiquei muito surpresa ao descobrir esse enredo tão bacana e uma narrativa tão diferente.

    Bjs!
    HTTP://PORREDELIVROS.BLOGSPOT.COM

    ResponderExcluir
  11. Oi, meninas!
    Sempre vejo os livros da Amy, mas nunca dou tanta bola porque são de um gênero que não gosto. Mas lendo as resenhas, penso que talvez pudesse acabar gostando. Talvez dê uma chance.

    Com carinho,

    Celly - Me Livrando.

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados