Eu Sem Você - Kelly Rimmer


RIMMER, Kelly. Eu sem você. Tradução Thalita Uba. São Paulo: Editora Arqueiro, 2016. 304 páginas. Título original: Me without you. Skoob.

Sinopse

“Há um ano, conheci o amor da minha vida. Para duas pessoas que não acreditavam em amor à primeira vista, até que Lilah e eu chegamos bem perto de dizer que isso aconteceu conosco. 
Eu tinha um bom emprego em uma agência de publicidade e não fazia outra coisa além de trabalhar. Era incapaz de tomar decisões sobre meu futuro e minha casa inacabada e não sabia aproveitar a vida. Até conhecer Lilah. 
Lilah MacDonald era uma advogada ambientalista linda e decidida – e, para minha surpresa, detestava usar sapatos. Era uma pessoa tão maravilhosa que é até difícil descrevê-la. 
Nosso relacionamento não poderia ser mais improvável, mas me transformou profundamente. Comecei a enxergar as coisas de outra forma e a redescobrir antigas paixões. Lilah me ensinou a viver outra vez e a aproveitar ao máximo tudo o que a vida tem a oferecer. 
Ela me proporcionou momentos incríveis, mas também manteve em segredo algo que partiu meu coração. Ainda assim, se há uma coisa que aprendi com Lilah é que o amor pode curar qualquer ferida. 
Meu nome é Callum Roberts e esta é a nossa história.
****
Lilah - 7 de setembro
Há uma coisa – e somente uma – que preciso lembrar: a maneira como me sinto esta noite. Caí de paraquedas nessa relação com Callum. Tenho me deixado levar, permitindo que a química entre nós nos guie, pensando que podemos fazer bem um ao outro. Quando nos encontramos por acaso na George Street, pensei que se eu acreditasse em “é para ser”, então era isso que era para ser. Eu me imaginei contando à minha mãe sobre como eu tinha tentado fazer a coisa certa e poupá-lo das complexidades da minha vida e que, então, ele simplesmente apareceu do nada bem na minha frente, logo no dia seguinte. Ela faria aquela cara de velha sábia que gosta de exibir para seus alunos e alegaria que o Universo estava tentando me dizer alguma coisa. Eu riria dela, mas, secretamente, adoraria, porque era naquilo que eu queria acreditar também.
Mas, apesar dos protestos de Callum de que era um solteiro convicto, tudo o que eu via quando olhava para ele era alguém que queria amar e ser amado. Estamos nos apaixonando. A relação ainda está engatinhando, mas toda vez que nos vemos as palavras fluem e os sentimentos as seguem. Cada dia que eu prolongo isso apenas torna tudo mais difícil.”

Quando vi  Eu Sem Você entre os lançamentos da Arqueiro fiquei dando pulinhos de alegria só por causa da capa! Vocês viram o que está escrito nela? “Se você é fã de JoJo Moyes, David Nicholls e Nicholas Sparks, então irá amar Eu sem você.” Só isso já é o suficiente para eu querer muito ler, e com uma caixa de lenços enorme a postos, porque se remete a Nicholls, Sparks e Moyes, é lágrimas na certa!

Callum Roberts é um workaholic que tem poucos amigos e quase nenhum contato com a família. Executivo de Marketing, sua é exclusivamente o trabalho até que conhece Lilah em uma viagem de balsa. Ele só queria continuar trabalhando em seu laptop mas a visão dos pés descalços da moça muda para sempre seu destino.  Lilah é uma advogada ambientalista que detesta usar sapatos, ferrenha defensora do meio ambiente, vegana convicta e dona de um espírito aventureiro, ou seja, os dois não poderiam ser mais diferentes, mas a forte atração entre eles não permite que se afastem e uma improvável história de amor começa entre eles.

Mas Lilah esconde um segredo que põe o relacionamento entre eles em risco, e por causa disso, ela tenta a todo não se envolver, se mantém distante e não corresponde da Callum que espera. Mas o rapaz está muito apaixonado e se submete a todos os seus caprichos na esperança que ela mude de atitude.

O que mais me chamou a atenção nesse livro foi o fato da narrativa ser feita por Callum, não é comum vermos homens narrando livros de amor. A versão de Lilah na história nós conhecemos por trechos de seu diário que são intercalados aos capítulos, é assim que sabemos qual é o seu segredo. Entretanto eu achei que a narrativa se arrastou demais, a maior parte do livro se prende apenas aos dois personagens e é difícil ser dinâmico com tão pouca gente. Confesso que o livro acabou me cansando muito e demorei muito para ler.

Outro ponto que me incomodou muito foram os clichês. Não que isso me incomode, não é isso, só acho que, se um autor que escrever um romance bem clichê ele precisa ter o dobro de talento, para conseguir criar algo novo dentro do que todo mundo já conhece, para conseguir caracterizar bem seus personagens e definir claramente os sentimentos. E esse foi o meu maior problema com o livro: não consegui me apegar ou me identificar com nenhum dos personagens e muito menos crer nos sentimentos que diziam ter. Então, o que deveria ser uma estupenda história de amor, que me arrasaria e deixaria prostrada e aos prontos, foi só mais um livro que eu li. A proposta foi boa, passa uma mensagem interessante, mas que infelizmente não me convenceu.

Se você gosta de um romance, provavelmente vai gostar de Eu Sem Você, mas leia sem muitas expectativas para não se decepcionar.

A Autora

Kelly Rimmer viu a si mesma como escritora, mas de alguma forma acabou trabalhando na área de tecnologia da informação. Uma madrugada, depois de muitos elogios dos amigos – e talvez algumas taças de vinho –, ela finalmente decidiu apresentar seus textos a um editor. Meses depois, Eu sem você foi publicado. Eleito um dos melhores livros de 2015 em sua categoria pela Amazon do Reino Unido, já teve os direitos de tradução vendidos para onze países.
Kelly mora na área rural da Austrália com o marido, Daniel, e os dois filhos.

Avaliação (2/5)






B-jusssssss! ♥
;-p

Comente com o Facebook:

5 comentários :

  1. Eu ando super afim de ler esse livro, adorei que é narrado pelo homem e também que há um segredo envolvido, apesar do clichê. Como eu AMO um clichê, acredito que devoraria esse livro rapidinho hahahaha
    Adorei a resenha e a sinceridade sobre o livro, parabéns mesmo!

    Beijos,
    Sara | Lendo com Amor
    www.lendocomamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá =) Que chato que você se decepcionou com o livro. É legal mesmo o fato de ser uma história de amor narrada por um homem. Concordo com você, se for escrever algo clichês tem que ter talento, só assim para segurar o leitor. Adorei a resenha. Beijos'

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Você alertou sobre aquilo que eu evito: clichê sem algo inovador. É realmente ruim, sempre agarro nesse tipo de livro. Parabéns pela sinceridade!

    Att,
    Gabrielly Gomes

    ResponderExcluir
  4. Cristiane Rodrigues15 de setembro de 2016 12:48

    Oiii!!!
    Eu gosto de romances, mas depende um pouco do que a história trás.
    Como você disse na resenha que, é o tipo de história clichê sem inovação, isso já é algo que não me atrai.
    Sobre ter só dois personagens, deve ser realmente um pouco arrastado para ler. Gostei da sua sinceridade.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Esse livro me atraiu à primeira vista, mas quando ele foi lançado outros me atraíram mais e acabei optando por ler depois. Mas aí comecei a ler resenhas como a sua e dei uma desanimada... Quando eu não me apego ou me identifico com os personagens a leitura se torna muito complicada pra mim, por isso acho que vou acabar nem lendo mais. De qualquer jeito, se eu ler vai ser com bem menos expectativa.

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados