Dias Perfeitos - Raphael Montes


MONTES, Raphael. Dias Perfeitos. São Paulo: Companhia das Letras, 2014. 280 p. Skoob.

Sinopse
“Téo é um solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e examinar cadáveres nas aulas de anatomia. Durante uma festa, ele conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Ela está escrevendo um road movie sobre três amigas que viajam em busca de novas experiências. Obcecado por Clarice, Téo quer dissecar a rebeldia daquela menina. Começa, então, uma aproximação doentia que o leva a tomar uma atitude extrema. Passando por cenários oníricos, que incluem um chalé em Teresópolis e uma praia deserta em Ilha Grande, o casal estabelece uma rotina insólita, repleta de tortura psicológica e sordidez. O efeito é perturbador. Téo fala com calma, planeja os atos com frieza e justifica suas atitudes com uma lógica impecável. A capacidade do autor de explorar uma psique doentia é impressionante – e o mergulho psicológico não impede que o livro siga um ritmo eletrizante, repleto de surpresas, digno dos melhores thrillers da atualidade. Dias perfeitos é uma história de amor, sequestro e obsessão. Capaz de manter os personagens em tensão permanente e pródigo em diálogos afiados, Raphael Montes reafirma sua vocação para o suspense e se consolida como um grande talento da nova literatura nacional.”

Em Dias Perfeitos, Raphael nos apresenta Teodoro, ou Téo para os íntimos. Téo é um estudante de medicina e logo de cara já é possível perceber que o rapaz tem algum problema, já que ele não se sente apegado as pessoas e não consegue sentir amor pela própria mãe paraplégica, a qual ele considera um peso morto. Psicologicamente afetado, ele tem problemas de relacionamento e sua única amiga é Gertudres, a defunta com a qual ele faz seus estudos de anatomia. Mas tudo isso muda quando ele conhece Clarice.

Clarice é uma jovem cheia de energia, expansiva e cheia de empolgação pela vida. Ela é aquele tipo de mulher falante e desbocada, que brinca com todo mundo, não tem medo de fazer novas amizades e que adora estar rodeada de amigos.  Comunicativa que só, Clarice puxa conversa com o deslocado Téo no churrasco, e depois de um bate papo leve e um selinho inocente, ela imagina que jamais o verá novamente, mas Téo possui outros planos para ela.

“Enxergava Clarice como um diamante bruto.”

A partir daquele dia Téo decide que Clarice é a mulher da vida dele, que somente ele poderia fazê-la feliz e dar um futuro para a garota, e inicia uma perseguição à jovem. Ele quer a todo custo impor sua presença na vida da moça para que ela perceba e aceite o tal amor que ele acredita existir entre eles. Mas Clarice não é boba, e quando ela percebe que está sendo perseguida e confronta Téo, ele não vê outra forma de se manter próximo dela, se não a sequestrando. E como se isso já não bastasse, mantêm a coitada acorrentada e amordaçada na maior parte do tempo, e sua desculpa é que ele a ama, sério? que diabo de amor é esse?? Ele comete loucuras, assassinato, mentiras e agressões, e a cada página fica mais difícil acompanhar as loucuras de nosso protagonista.

"Quem nunca se apaixonou sem ser correspondido? Quem não gostaria de mostrar que poderia ser diferente, que a história de amor poderia dar certo? Ele apenas fazia o que todos já tinham desejado fazer. Havia criado para si a chance de estar próximo de Clarice, de deixar que ela o conhecesse melhor antes do não definitivo."

Como minha primeira experiência com a escrita do autor, posso garantir que sim, ele tem um dom e um futuro brilhante pela frente, sua escrita é viciante e cativante, a forma como ele desenvolve os pensamentos e atitudes de Téo me fizeram ter medo dele kkkkkkkkkk. E sim, o livro poderia ser incrível se não fosse final e algumas falhas no decorrer do enredo.

O livro todo é narrado em primeira pessoa, e através dos olhos de Téo, acompanhamos suas loucuras em busca da retribuição de um amor que só existe na cabeça dele, durante os acontecimentos, ele deixa muita coisa para trás e atribuo isso ao fato de que tudo era novo na sua loucura, mas o final não deu.... A forma como Raphael finalizou a história para mim ficou um pouco fantasiosa demais e, depois de tudo, desumano também.

A edição da Companhia está linda, em um formato menor e com uma capa que condiz muito com o enredo. A diagramação e revisão estão impecáveis, isso unido a escrita do autor faz com que a leitura seja fluida, mesmo que com acontecimentos de embrulhar o estômago.

Apesar de não ter amado o livro e ter me sentido indignada, para quem gosta de thrillers e policiais sangrentos e malucos, esse é uma boa pedida. Raphael nos mostra um mundo real e assustador, e poderia acontecer com qualquer um.


O Autor

Raphael Montes nasceu em 1990, no Rio de Janeiro. Escreveu os romances Suicidas, Dias perfeitos e O vilarejo, todos sucesso de público e de crítica, com os direitos de adaptação vendidos para o cinema. Dias perfeitos foi traduzido para 2 países e escolhido como Livro do Mês na Amazon norte-americana. Atualmente, Raphael assina uma coluna semanal em O Globo e escreve roteiros para cinema e TV.

Avaliação (3/5)






B-jusssssss! ♥
;-p

Comente com o Facebook:

3 comentários :

  1. Olá
    Esse livro é bem elogiado por, daí minha vontade de ler o mesmo. Só que não entendi direito porque você não gostou e deu nota 3 foi por ter achado ele fantasioso e desumano. Porque esse motivos me fizeram querer ler mais.
    KKKKK
    Adorei a resenha
    Beijuh

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    Não conheço a escrita do autor, mas só leio elogios ao mesmo. Adorei a sua resenha, com certeza esse vai entrar na lista.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Olá Kelly, tudo bem??
    Eu não vejo a hora de poder ler algo do Rafael.... menina já tenho dois livros dele e nada rs... preciso logo passar pelo menos um na frente kkkk. Eu curti sua resenha e suas explicações com relação a leitura... Eu gosto de finais pesados quando se trata de livros desse gênero, mas preciso saber como ficou fantasioso... Xero!

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados