Incendeia-Me - Tahereh Mafi


MAFI, Tahereh. Incendeia-me. Tradução Bárbara Menezes. Ribeirão Preto, SP: Editora Novo Conceito, 2014. 384 páginas. (Estilhaça-Me, v.3). Título original: Ignite Me.

Sinopse
“UM DIA EU POSSO ROMPER
UM DIA EU POSSO R O M P E R
E ME LIBERTAR NADA MAIS VAI SER IGUAL
O destino do Ponto Ômega é desconhecido. Todas as pessoas com quem Juliette se importa podem estar mortas. Talvez a guerra tenha chegado ao fim antes mesmo de ter começado. Juliette foi a única que restou no caminho d O Restabelecimento. E sabe que, se ela sobreviver, O Restabelecimento não sobreviverá. Entretanto, para destruir O Restabelecimento e o homem que quase a matou, Juliette vai precisar da ajuda de alguém em quem nunca pensou que pudesse confiar: Warner. Enquanto eles lutam juntos para combater o inimigo, Juliette descobre que tudo que ela pensava saber sobre seu poder, sobre Warner e até mesmo Adam era uma mentira.”
Incendeia-Me é o aguardado desfecho da trilogia Estilhaça-Me, que foi magistralmente escrita por Tahereh Mafi e causou verdadeiro furor entre os amantes de Distopias. Nove em cada dez leitores do gênero se renderam à série – e eu estou entre eles!


A narrativa de Mafi é algo que eu nunca tinha experimentado. Ela criou um universo novo, o que é básico nas distopias, mas o diferencial é Juliette, a personagem que é ao mesmo tempo perturbadora e cativante. No primeiro livro ela acredita ser um monstro e se pune e se odeia por isso, e ler seus pensamentos e maneira como ela lida com eles fez com que o livro se tornasse único. Mas com o desenrolar da série, conforme Juliette foi amadurecendo, esses dramas foram desaparecendo e a narrativa perdeu muito da sua riqueza, e isso me decepcionou um pouco. Não que Mafi tenha perdido a mão, entendo que a mudança se deve ao crescimento da personagem, mas eu senti falta dos textos riscados, das repetições que enriqueciam tanto o texto.

Além, confesso que eu esperava uma verdadeira guerra no terceiro livro. No final de Liberta-Me, Juliette perdeu tudo (seu amor, sua casa, seus amigos e quase perde a vida também) por causa de Anderson e eu imaginava que sua vingança seria cruel. Mas a maior parte de Incendeia-Me está voltada para o romance e para o desfecho do triângulo amoroso Juliette/Adam/Warner. Fiquei bastante decepcionada com isso, eu queria muito mais ação e muito, muito, muito mais sangue!


Com relação ao triângulo amoroso, acho que todo mundo já sabia qual seria a escolha de Juliette, ficou bem claro em Liberta-Me. Eu não concordo com a escolha dela, acho que os traumas sofridos não justificam ações terríveis do escolhido e que o preterido não precisava ser tão humilhado. Eu sofri muito com ele, entendi seu desespero e seu despeito e tive muita pena dele. Achei injusto o final do pobre, que ficou totalmente solto e incerto, um personagem tão importante merecia um desfecho melhor.

O que eu acho muito importante ressaltar foi o cuidado que a Editora Novo Conceito teve com a capa do livro. Aliás, esse é um assunto polêmico, pois as capas dos dois primeiros livros são completamente diferentes das lançadas nos EUA e não são muito bonitas (especialmente a de Liberta-Me). Atendendo a pedidos, a editora lançou Incendeia-Me com a capa no padrão da norte americana, que é muito mais bonita. Mas aí passamos a ter um novo problema: fica horrível na estante quando uma série segue um determinado padrão de capas e muda de repente, nem parece que se trata de uma série! Mais uma vez a Novo Conceito inovou e mostrou porque é tão querida entre os leitores enviando jackets gratuitamente para que possamos “encapar” nossos livros! As minhas já chegaram e os livros ficaram lindos na estante!


No mais, não há o que reclamar de Incendeia-Me. É um livro envolvente e, mesmo que não seja o final que eu esperava, ainda é um bom final... É com certeza uma das melhores distopias que li e recomendo sem medo de errar a todos que gostam do gênero.

Série Estilhaça-me

  1. Estilhaça-Me
  2. Liberta-Me
  3. Incendeia-Me

Contos

  • Destrua-Me (Warner)
  • Fragmenta-Me (Adam)

Sobre a autora

Tahereh Mafi é de Connecticut (EUA) e tem 25 anos. É formada em Artes e fala oito idiomas. Atualmente vive em Orange County, Califórnia. Em 2011, lançou seu primeiro livro, Estilhaça-me (Shatter Me), publicado no Brasil no ano seguinte. Após estrondoso sucesso, teve os direitos de sua obra vendidos para 22 países e os estúdios Fox compraram os direitos de adaptação para o cinema.


Avaliação (4/5)





B-jussssssssss! ♥
;-p

2 comentários:

  1. Oi Nina!
    Essa série é uma coisa complicada. kkk Eu amei o primeiro livro, adorei o terceiro e gostei do último. É que eu gostei tanto do primeiro e do Adam que eu conheci lá que eu não consigo me libertar disso entende? Assim que eu terminei o primeiro livro eu já tinha o meu final perfeito. Mas enfim, as coisas são desse jeito mesmo. Gostei, mas não amei.
    Um beijo ;*

    Juliana . Oliveira
    http://trocandoconceitos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Inês Gabriela A.20 de julho de 2014 17:52

    Olá. Tudo bom?
    Eu achei a capa desse livro linda demais, quero começar a ler logo a trilogia, todos falam tão bem da história.
    Beijos.
    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p