Arena 13 - Joseph Delaney


DELANEY, Joseph. Arena 13. Tradução Stephania Matousek. Rio de Janeiro: Editora Bertrand, 2016. 320p. (Arena 13, v.1). Título original: Arena 13. Skoob.

Sinopse
“Leif tem uma única ambição: tornar-se o melhor lutador da famosa Arena 13. Lá, os espectadores apostam em qual lutador vai derramar sangue primeiro. E, em ajustes de contas, apostam em qual lutador vai morrer. Mas a região é aterrorizada por Hob, um ser maligno que se deleita torturando a população e exibe o seu poder devastador desafiando combatentes da Arena 13 a lutas até a morte quando bem entende. E isso é exatamente o que Leif quer, pois ele conhece bem os crimes de Hob. E, no cerne da sua ambição, arde o desejo de vingança. Leif procura revanche contra o monstro que destruiu a sua família. Mesmo que isso lhe custe a vida.”

Nunca li nada de Joseph Delaney e como a série As Aventuras do Caça-Feitiço é muito elogiada, quis conhecer a escrita do autor. Além disso, lendo a sinopse, tive a impressão que o livro traria um enredo mais adulto, com lutas e carnificinas acontecendo dentro da arena. Mas não foi bem isso que encontrei.

Leif é um jovem órfão que ambiciona algo que todos temem: enfrentar Hob na Arena 13. O ser maligno apavora toda a região e é o responsável pela morte de seus pais, mas para poder enfrentá-lo, Leif primeiro precisa ser treinado como gladiador para lutar nas Arenas. Por isso, ele procura por Tyron e se junta ao seu time para poder se tornar o maior dos gladiadores e vingar a morte da sua família.

Quando vi o lançamento desse livro eu fiquei realmente interessada porque imaginei que seria uma trama muito diferente do que tenho lido ultimamente. Eu esperava mais emoção, mais luta, mais sangue. Mas o que vi foi muito menino fazendo pirraça, muito romance repleto de mimimi, burradas incrivelmente épicas e o gladiador mais terrivelmente inocente e imaturo que já vi. Leif é um personagem marcado pela tragédia e que tem um objetivo muito árduo pela frente, sendo assim, eu esperava que ele fosse mais duro e tivesse o mínimo de malícia para enfrentar a Arena, mas não é bem assim. Ele é ingênuo e confia demais em quem não deveria, e pior, se interessa pela filha do treinador e em vários momentos parece se esquecer do seu objetivo. Kwin, a tal da filha, é chatinha e mimada, e muito revoltada por não poder lutar por ser mulher. Esse mote teria tudo para me encantar, mas a postura inconsequente dela fez com que pela primeira vez eu não torcesse por uma garota que luta pelos seus direitos.

Outro item que me incomodou muito foi o vilão Hob. Eu não consegui entender o que ele é e o porquê das pessoas terem tanto medo assim. A cidade é quase toda de lutadores, porque ninguém se revolta ou o enfrenta? Ele não me pareceu tão perigoso assim...

O universo criado para a história é interessante e tem tudo para prender o leitor. Toda essa coisa de arenas, gladiadores e lacs (autômatos feitos com carne humana, tipo Robocop, e que só obedecem ao seus senhores) é bem interessante, mas as explicações e descrições extensas demais me desanimaram muito. O livro ficou morno e parecia que nada nunca ia acontecer.

O livro não é ruim ou mal escrito, mas para mim não funcionou muito bem. Não sei se a expectativa estava muito alta ou se é pelo estilo que não tenho o costume de ler, mas a verdade é que a leitura foi quase uma tortura para mim. Eu não recomendaria, mas acredito que meninos mais jovens e que gostem de lutas e gladiadores podem gostar.

Série Arena 13
  1. Arena 13
  2. The Prey (Ainda não lançado no Brasil)
  3. Título não definido

O Autor

Joseph Delaney mora em Lancashire, Inglaterra, com sua mulher. Tem três filhos e quatro netos. Sua casa fica no coração do território dos ogros, e em sua aldeia há um deles conhecido como Bate-Portas, enterrado sob a entrada de uma casa próxima à igreja. Acredite se quiser: a casa mal-assombrada em O aprendiz realmente existiu! Quando criança, Joseph morou numa casa assim, em Preston, onde tinha um pesadelo recorrente. No sonho ele se via sentado em um tapete na sala enquanto a mãe tricotava. Então, começava a sentir um frio sinistro e, do depósito de carvão no porão, subia uma sombra que o levava à força para o escuro. E o que era mais assustador... seus irmãos tinham o mesmo pesadelo! A casa foi demolida por causa disso; portanto, ele jamais poderá voltar lá.

Avaliação (2/5)






B-jussssss! ♥
;-p

5 comentários:

  1. Nunca tinha ouvido falar desse livro, na verdade também não curto muito o estilo. Tão ruim colocar expectativa em um livro e se decepcionar, isso acontece quase sempre comigo. 😒

    ResponderExcluir
  2. Giuliana Sperandio Maier2 de setembro de 2016 10:01

    Oi Nina, tudo bem?
    Que pena que o livro não atendeu suas expectativas, realmente deve ser ruim ler uma história onde você não entende o vilão, e os mocinhos são teimosos ou mimados, principalmente se tratando de gladiadores que você espera um minimo de maturidade.
    Não sei se leria, mas confesso que fiquei curiosa com enredo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi, essa é a segunda resenha negativa que leio acerca desse livro e isso está me desanimando pois criei uma expectativa sobre o livro e estou vendo que ele não é isso tudo, e deve ter sido ruim o livro não ter contemplado as suas expectativas. Por causa disso, acho que vou deixar passar a dica.
    bjus

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Já vi o livro anteriormente mas não sabia sobre o que falava. A principio fiquei curiosa, porém, ao ler sua resenha não senti mais isso. Fiquei um tanto decepcionada na verdade, por conta dos personagens. Acho que iria odiar ler um livro assim, com personagens cheios de mimimi e com um vilão que não é visto como tão perigoso. Não faz sentido.
    Beijos,
    Delírios Literários da Snow

    ResponderExcluir
  5. Oi Nina, sua linda, tudo bem?
    Que pena, pelo enredo desse livro, tinha tudo para ser uma excelente história. O autor poderia criar cenas de luta de nos tirar o fôlego, mas pelo visto não foi o que aconteceu. Ainda sim eu quero ler, espero não me decepcionar. Gostei muito da sua sinceridade e da sua resenha, como sempre.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p