O Dueto Sombrio - Victoria Schwab


SCHWAB, Victoria. O Dueto Feroz. Tradução Guilherme Miranda. São Paulo: Editora Seguinte, 2017. 448 p. (Monstros da Violência, v.2). Título original: Our dark duet. Skoob. Comprar.

Sinopse

Na sequência final de A Melodia Feroz, Kate Harker precisa voltar para Veracidade e se unir ao sunai August Flynn para enfrentar um ser que se alimenta do caos. 
Kate Harker não tem medo do escuro. Ela é uma caçadora de monstros — e muito boa nisso. August Flynn é um monstro que tinha medo de nunca se tornar humano, mas agora sabe que não pode escapar do seu destino. Como um sunai, ele tem uma missão — e vai cumprir seu papel, não importam as consequências.
Quase seis meses depois de Kate e August se conhecerem, a guerra entre monstros e humanos continua — e os monstros estão ganhando. Em Veracidade, August transformou-se no líder que nunca quis ser; em Prosperidade, Kate se tornou uma assassina de monstros implacável. Quando uma nova criatura surge — uma que força suas vítimas a cometer atos violentos —, Kate precisa voltar para sua antiga casa, e lá encontra um cenário pior do que esperava. Agora, ela vai ter de encarar um monstro que acreditava estar morto, um garoto que costumava conhecer muito bem, e o demônio que vive dentro de si mesma.


Tem livros que lemos e precisamos resenhar na mesma hora, já tem livros que ficam travados, ou por serem muito bons, ou por serem muito ruins. O Dueto Sombrio não se encaixa em nenhuma das duas categorias, e talvez por isso eu tenha ficado empacada sem saber o que dizer e como dizer, mas vamos por partes.

O livro se inicia onde o primeiro terminou, Kate partiu para Prosperidade para fugir das lembranças de seu pai, com uma nova identidade ela assume a posição de caçadora e tenta eliminar os monstros que tomam conta do seu novo lar, agora com novos amigos tudo parece estar se ajeitando mesmo que a contragosto.

Mas um novo monstro aparece, e ao contrário de tudo que já conhecemos esse se alimenta de sentimentos ao invés de matéria, levando os humanos a loucura e ao homicídio. Kate não sabe como vencer essa criatura, mas sabe para onde ela está indo e quem pode ajudá-la.

Depois de matar o irmão, August se vê obrigado a tomar seu lugar e proteger seu lar, mas com a morte de Harcker, Sloan tomou conta do lado norte de Veracidade e a barreira já não é mais uma proteção, todos os dias pessoas ultrapassam os limites em busca de abrigo. 

Ser o líder mudou sua personalidade, o deixou mais duro e menos sentimental, mas esse disfarce pode estar prestes a ser destruído com a volta de Kate.

(...) o importante não é o que você é, August, mas quem, e aquele garoto tonto e sonhador ... Não era um erro, uma ilusão, ou um desperdício de energia. Era você. ― Ela se debruçou. ― Aonde você foi?

O livro tinha tuuuuudo pra ser lindo e maravilhoso, mas Victoria optou pela simplicidade, dando um fim plausível, mas simples demais pra história. Esperava bem mais de tudo, apesar de ter gostado do amadurecimento dos personagens, Kate achou um foco para sua raiva e August aprendeu a lidar com  o que é, mas ainda sim queria mais.

Novos personagens foram inseridos nesse livro, e apesar dela ter se dedicado a apresentá-los, não deu utilidade aos mesmos, sumindo com eles na metade da trama. Sloan e Alice são outra decepção, não passam de dois bichinhos vingativos e comilões, e com a dose certa poderiam ter se tornado grandes vilões. Não consegui ver uma utilidade para eles na trama, já que o monstro que brilha e que trouxe Kate de volta é outro.

Não que a leitura seja ruim, porque realmente não é, mas podia ter sido mais, muito mais... Mas ainda assim recomendo a leitura, se você leu o primeiro termine, e se não leu, leia porque ele vale pelos dois.

Com um cenário incrível, Victoria cria personagens fortes e cativantes que lutam contra sua própria essência e nos mostram que ser monstro ou humano só depende do ponto de vista de cada um. E que os humanos possuem certa monstruosidade dentro de si. Uma distopia que desperta o questionar e nos mostra que podemos ser melhores.

Série Monstros da Violência



  1. A Melodia Feroz
  2. O Dueto Sombrio
A Autora

Victoria Schwab é autora de The Near Witch, elogiado pelo Kirkus por seu “sabor arrepiante”, além de diversos outros romances, inclusive com o pseudônimo V.E. Schwab, com o qual lançou Um tom mais escuro de magia. Victoria sofre de um sério desejo de viajar, mas, quando não está perambulando pelas ruas de Paris ou vagando pelas encostas britânicas, ela pode ser encontrada em um canto de uma cafeteria em Nashville, bebericando uma xícara de chá e sonhando com monstros.

Avaliação (3/5)




B-jussss!
;-p


Um comentário:

  1. Olá.

    Gostei da sua sinceridade. É uma pena quando os autores deixam a desejar num desfecho que gostamos muito, não é mesmo? Ainda não li os livros, mas parecem interessantes. De qualquer forma, agora estou preparada para o desfecho haha

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p