Ligeiramente Seduzidos - Mary Balogh


BALOGH, Mary. Ligeiramente Seduzidos. Tradução Ana Resende. São Paulo: Arqueiro, 2016. 288 páginas. (Os Bedwyns. v.4). Título original: Slightly Tempted. Skoob.

Sinopse
“Jovem, estonteante e nascida em berço de ouro. É apenas isso que Gervase Ashford, o conde de Rosthorn, enxerga em Morgan Bedwyn quando a conhece, num dos bailes da alta sociedade inglesa em Bruxelas.

Em circunstâncias normais, ele não olharia para ela duas vezes – prefere mulheres mais velhas e experientes. Porém, ao saber que Morgan é irmã de Wulfric Bedwyn, a quem Gervase culpa pelos nove anos que passou longe da Inglaterra, decide que ela é o instrumento perfeito para satisfazer seu desejo de vingança.

Mas Morgan, apesar de jovem e inocente, também é independente e voluntariosa e, assim que entende as intenções do conde, se prepara para virar o jogo e deixar claro que não se deixará manipular por ninguém.

Em Ligeiramente seduzidos, quarto livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos brinda com mais uma história fascinante. Em uma trama repleta de traição e vingança, escândalo e sedução, ela mostra que o caminho para o amor pode ser difícil, mas que a recompensa faz cada passo valer a pena.”

Os Bedwyns dispensam apresentação. Seis irmãos podres de ricos, aristocráticos e incrivelmente arrogantes, eles marcam presença por onde passam e nunca respeitam regras e protocolos. Mas por trás de toda essa arrogância e rebeldia, escondem-se corações que buscam o amor e que, quando o encontram, são fiéis para o resta da vida. Nos livros anteriores, conhecemos as histórias de Aidam, Rannulf e Freyja, agora é a vez da caçula Morgan Bedwyn.

Morgan tem dezoito anos, acabou de ser apresentada à alta sociedade londrina é já é frisson entre os rapazes que buscam um bom casamento. As propostas se acumulam e no momento ela está considerando se aceita ou não a corte do Capitão Gordon, filho do conde de Caddick. Não que ela esteja apaixonada, longe disso. Na verdade, ela só quer a companhia da família dele para poder viajar à Bruxelas e acompanhar de perto os acontecimentos políticos. Napoleão Bonaparte acabou de fugir da ilha de Elba e a ameaça da guerra paira mais uma vez sobre os franceses - e ao invés de ficar segura em casa, Morgan quer ver a história acontecer de perto.

É em um baile em Bruxelas que Gervase Ashford, o conde de Rosthorn, conhece Morgan e se impressiona com a beleza da moça. Mas além da beleza e da fortuna, o que mais interessa a Gervase é o fato da moça ser irmã do Duque de Bewcastle - um desentendimento entre eles no passado afastou Gervase por nove anos de sua casa e de sua família, e por isso ele considera o duque é seu pior inimigo.

No primeiro momento, Gervase se aproxima de Morgan apenas com o intuito de se vingar manchando a reputação da garota, mas ele se depara com uma pessoa completamente diferente do que ele imaginou. Morgan, apesar de muito jovem, é uma mulher determinada, inteligente e sarcástica, que gosta de discutir sobre arte e política, mesmo que todos digam que ela não deve preocupar sua linda cabecinha com essas coisas. Uma bela amizade surge entre os dois, mas talvez seja tarde demais para Gervase voltar atrás.

Os Bedwysn é minha série de Romances de Época preferida! Adoro o estilo arrogante e prepotente deles e a maneira incondicional com que se entregam ao amor. Mas o que eu mais gostei neste livro é que amor não é daqueles instantâneos, não é de uma paixão avassaladora que surge do nada, como vemos maioria dos romances. Primeiro Morgan e Gervase se tornam grandes amigos, que se compreendem e se apoiam, e que precisam muito um do outro. E esse sentimento, aos poucos, se transforma em amor.

O história se passa durante a Batalha de Waterloo, e esse cenário é impressionante. Não é nada arrebatador, mas convenhamos que é bem fora do comum nos livros do estilo. A historiadora em mim vibrava a cada descrição dos exércitos! Além disso, o desaparecimento de um certo personagem trouxe um pouco de suspense e tensão e deixou uma ponta incrível para o próximo livro.

Morgan não é tão impetuosa e divertida quanto Freyja. Em muitos momentos eu esperei que ela desse uma resposta à altura, que explodisse ou tomasse uma atitude, mas ela só levantava a sobrancelha e fazia o olhar arrogante dos Bedwyns. Mas mesmo assim eu gostei dela, ela soube agir com inteligência e no momento certo, e me surpreendeu com suas escolhas.

Se vocês procuram um bom Romance de Época para se deleitar, não pode deixar de conhecer Os Bedwyns. Garanto que vocês vão se encantar, especialmente pela história da caçula Morgan.

Série Os Bedwyns

A autora

Mary Balogh nasceu e foi criada no País de Gales. Ainda jovem, se mudou para o Canadá, onde planejava passar dois anos trabalhando como professora. Porém ela se apaixonou, casou e criou raízes definitivas do outro lado do Atlântico. Sempre sonhou ser escritora e tinha certeza de que, no dia em que escrevesse um livro, ele seria ambientado na Inglaterra do Período da Regência. Quando sua filha mais nova tinha 6 anos, Mary finalmente encontrou tempo para se dedicar ao antigo sonho. Depois de três meses escrevendo na mesa da cozinha, a primeira versão de sua obra de estreia estava pronta. Publicada em 1985, deu a Mary o prêmio da Romantic Times de autora revelação na categoria Período da Regência. Em 1988, depois de vinte anos de magistério, ela passou a se dedicar apenas aos livros. Hoje Mary Balogh é presença constante na lista de mais vendidos do The New York Times e vencedora de diversos prêmios literários.

Avaliação (5/5)






B-jussssss! ♥
;-p

Comente com o Facebook:

4 comentários :

  1. disqus_aSGDIijlXu4 de agosto de 2016 22:05

    Olá
    Eu amo romances de época por mim teria todos da arqueiro.
    Minha companheira do blog leu esses livros e amou, ainda quero tê - los.
    Que bom que curtiu a leitura
    Otima resenha
    Beijuh

    ResponderExcluir
  2. Olha eu tenho um certo receio de romances de época pq tendem a ser, bem... da época.. rsrs... Francamente, eu n gosto dos costumes daquela época, de q mulher vivia p ser domada, calada, quieta e casada. E acho que enjoe dos subúrbios de Londres. Entretanto, este tem um pano de fundo bem fomentado, a Guerra, então acho que já foge do estilo comum dos romances. Gosto muito dos títulos dessa coleção, mostra casualidade e comprometimento ao mesmo tempo. ;)

    ResponderExcluir
  3. Oi Nina, sua linda, tudo bem?
    Esse foi o primeiro livro que li da autora e gostei muito. Para mim os momentos durante a guerra foram os melhores. Adorei as conversas que eles travaram. Estou louca para ler a série inteira. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  4. Oi BFF!!!
    Sou doida pra ler essa série e já até tenho alguns no Kindle, mas confesso que não sabia nada da história, só estava encantada pelas capas. Agora com essa sua resenha lascou de vez! Já quero ler todos Hahhahaha

    Beijokas

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados