Outlander: Os Tambores do Outono, parte 2 - Diana Gabaldon


GABALDON, Diana. Outlander: Os tambores do Outono, parte 2. Tradução de Carolina Caires Coelho. São Paulo: Arqueiro, 2016. 469 páginas. (Outlander, v.04). Título original: Drums of autumn. Skoob.

Sinopse
“Depois de voltar no tempo à Escócia do século XVIII e reencontrar Jamie Fraser, o amor de sua vida, Claire Randall seguiu com ele para o Novo Mundo. Agora eles moram na Carolina do Norte, nos Estados Unidos, e Jamie, com o auxílio da misteriosa e autoritária Jocasta Cameron, conseguiu tornar-se uma pessoa influente. As coisas finalmente parecem estar entrando nos eixos.

Duzentos anos à frente, a filha dos dois, Brianna, encontra um recorte de jornal antigo e descobre que Claire e Jamie morrerão em um incêndio. Isso, somado à sua curiosidade em relação ao pai biológico e à saudade que sente da mãe, faz com que deixe o namorado para trás e se lance através do círculo de pedras em uma aterrorizante jornada rumo ao desconhecido. Para salvar a vida daqueles que ama, ela tentará mudar o passado, mesmo que isso signifique colocar em risco o próprio futuro.

Assim que fica sabendo o que a namorada fez, Roger Wakefield abandona seu emprego de professor e decide segui-la. Mais uma vez, a força do amor ultrapassa obstáculos, vencendo tempo e espaço, e dá início a uma nova e fantástica fase nesta saga antológica.

Na segunda parte de Os tambores do outono, Diana Gabaldon conta as aventuras de uma jovem destemida no atribulado século XVIII. Unindo sentimentos atemporais como culpa, raiva e amor a uma cuidadosa pesquisa histórica, a autora constrói uma trama inesquecível, com reencontros de tirar o fôlego e um desfecho emocionante.”

Está cada vez mais difícil resenhar essa série sem dar spolers! Já aconteceu tanta coisa com esse casal que agora fica difícil falar sobre eles sem fazer referências aos livros anteriores. Mas como vocês devem ter percebido, a própria sinopse já entrega muito do enredo e não vou citar nada que não esteja descrito nela.

A grande diferença entre esse volume e os anteriores é que agora o foco não é somente em Claire e Jamie, mas também em Brianna e Roger. Boa parte do enredo gira em torno dos dois, que fazem a narração em terceira pessoa. Essa foi a parte mais complicada da leitura para mim, senti muita falta do meu casal favorito e Brianna e Roger não têm a mesma química que Claire e Jamie, não parecem sentir a mesma paixão avassaladora um pelo outro. Mas como as pessoas, cada personagem tem suas características próprias e com o avançar da leitura fui entendo melhor o casal e acabei me afeiçoando a eles.

O ponto alto do livro é, com certeza, o encontro de Brianna com o pai. Eu estava ansiosa por isso, mas a convivência dos dois vai reavivar feridas que há muito Jamie julgava esquecidas. Ao ver Brianna passando pelos mesmos traumas que ele passou no passado, ele terá que enfrentar seus demônios e aprender a superá-los para poder ajudar a filha, e mais uma vez o meu escocês preferido vai dar um show de força e resiliência.

É tocante a aproximação dos dois, ver como são parecidos sem nunca terem convivido. Melhor ainda é por poder ver Jamie finalmente ter a chance de ser pai, algo que foi arrancado dele de maneira tão cruel. Mas também é cômico vê-lo tentar defender isso a todo custo, considerando tudo e todos como inimigos, especialmente Roger.

Mas é claro que essa convivência não é nada fácil. Primeiro porque os dois são muito parecidos, então imaginem dois escoceses teimosos juntos? É discussão que não acaba mais! E outra, imagine você uma jovem da década de 1970, que está vivendo a Revolução Sexual e lutando pela liberdade feminina, ter que lidar com um pai do século XVIII? É conflito certo! E em meio a isso, Claire perdeu um pouco da sua força nesse livro, dividida entre as discussões de Bree e Jamie. Ela não sabe como ajudá-los, como interferir em favor de um sem estar traindo o outro, e acaba não fazendo nada. Mas isso não quer dizer que ela se apagou, seria preciso algo espetacular para apagar essa mulher, que mesmo quando não interfere ainda faz a diferença!

Outro ponto que me chamou a atenção foi a maneira feminista com que Gabaldon se posiciona sobre questões como estupro e aborto. Ela consegue ser incrivelmente atual, mesmo o livro tendo sido escrito já há alguns anos, e consegue ser mais "contestadora" do que muitos de seus contemporâneos.

Esse foi um dos meus livros preferidos da série. Tem ação, tem romance, tem intrigas, tem reencontro e tem muita emoção! Mas isso não é novidade, né? Outlander é sinônimo de tudo isso e eu nunca me canso de indicar para quem quer que seja. Eu sei que são muitos livros, todos com muitas páginas, mas vale muito a pena ler! É impossível não se render aos encantos dos Frasers!

Série Outlander
  1. A Viajante do Tempo
  2. A Libélula no Âmbar
  3. O Resgate no Mar (parte 1 e parte 2)
  4. Os Tambores de Outono (parte 1 e 2)
  5. A Cruz de Fogo (partes 1 e 2)
  6. Um Sopro de Neve e Cinzas (partes 1 e 2)
  7. Ecos do Futuro (partes 1 e 2)
  8. Written in My Own Heart’s Blood (ainda não lançado no Brasil)
A Autora

Diana Gabaldon cresceu no Arizona, EUA, e é de ascendência mexicana-americana e inglesa. Tem formação em Zoologia, Biologia Marinha e Ecologia. Foi professora universitária durante mais de doze anos antes de se dedicar à escrita em tempo integral. Sua série Outlander se transformou em um enorme sucesso mundial, tendo sido adaptada para a TV em 2014. Vive atualmente em Scottsdale, no Arizona.


Avaliação (5/5)






B-jusssssss! ♥
;-p

Comente com o Facebook:

3 comentários :

  1. Ahhhh! Vejo tanto falar desses livros que a cada resenha lida eu os quero ainda mais! Vou comprá-los em breve e ler. Pra mim quanto melhor o livro maior ele deve ser.. Kkkkk e como a série é grande, se eu começar a ler agora não vou ter que ficar esperando lançar o próximo (eu espero, depende da velocidade da leitura).
    Sinceramente, 24 horas não tá sendo tempo suficiente pra um dia. Tem tantos livros que quero ler, tantas coisas que quero fazer que não dá tempo! :/ Hahaha
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Não vejo uma única resenha que fale mal dos livros, e olha que é livro pra danar!! Eu queria estar mais empolgada para ler, mas é muito livro e estou com problemas no trabalho que me impedem de me enfiar em longas leituras. Mas sei que já exite um seriado, falta só o tempo para vê-lo tb... Acho que o prob sou eu..... rsrsrs....

    ResponderExcluir
  3. Olá BFF!
    Fica cada vez mais difícil não querer ler Outlander! A cada resenha fico mais curiosa, já consegui os primeiros volumes, mas ainda não consegui encaixar eles no cronograma, mas ainda tenho esperança.
    Sua resenha como sempre esta linda, e é nítido ao ler suas palavras, o quanto você gosta dessa série!

    Beijokas

    ResponderExcluir

Oi! Muito obrigada pela visita!
Deixe aqui seu comentário, vou adorar receber!
B-jussss! ♥
;-p

Frase da Semana

"Ler é comer e beber. O espírito que não lê emagrece como um corpo que não come."

Victor Hugo

QUEM LÊ, SABE PORQUÊ - Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados